20 thoughts on “Às 21.12

  1. No caso da greve às avaliações, o árbitro que representa os sindicatos é o antigo juiz do Tribunal Constitucional, Guilherme da Fonseca, que em 2009 foi proposto pelo PCP para o cargo de Provedor da Justiça. Na altura, a propósito desta proposta, confessou o seguinte: o partido “é uma constante na minha vida”.

    https://www.publico.pt/2018/06/26/sociedade/noticia/servicos-minimos-na-educacao-vao-estar-nas-maos-de-juiz-de-consensos-1835864

    O partido “é uma constante na minha vida”!

    Quem viverá com mais intensidade o partido com paredes de vidro? O Guilherme Fonseca, o Nogueira ou a F.?

    1. Tem toda a razão, Margarida! Infelizmente, este era o desfecho mais que previsível. Nada de novo, portanto! Basta lembrar o que aconteceu em 2013.

  2. Então e o representante do governo não apresentou declaração de impedimento por ser uma das partes interessadas?

    Impedimento para defender os interesses dos associados?

    A presente decisão não foi só contra os professores mas também contra o sindicato não alinhado. Mas os louros vão sempre para os mesmos.

    Com esta decisão de serviços mínimos para as reuniões dos anos de exame o STOP pode declarar de imediato o fim da greve às reuniões de avaliação de TODOS os anos, antes de qualquer outro sindicato.

    Só dessa forma se verá a que greve/sindicato os professores aderiram.

    Seria interessante ver as “limpezas” nas páginas de certos sindicatos.

  3. A FNE/Fenprof nunca tiveram intenção de houvesse greve às avaliações nos 9º. 11º e 12º, não sendo por acaso que só convocaram greve a partir do dia 18. Na minha opinião, consideravam politicamente desvantajoso essa greve, não querendo criar uma crise politica grave que obrigasse os partidos de apoio parlamentar a tomar uma posição mais concordante com o governo. Foi um sindicato rebelde que estragou a estratégia politica desses sindicatos e obrigou o governo a uma posição de força.

    1. O STOP fez um excelente trabalho, na minha opinião. Não sou crente em nenhuma estrutura e até conto com apoio jurídico da FNE via SPZC. Recomendo, sem qualquer sombra. Parece que terminou aqui. Espero que não. E nesse caso, ainda mais silenciosamente mas absolutamente na hora H, de ‘agir’ 🙂 contem comigo. Isto nada tem a ver com o Mário Silva, nem sei quem é. Nem sei quem são o STOP. Siga!!!! Boa noite que amanhã é vigiar logo pela manhã 🙂

    1. Ninguém se esquece. Nem os próprios. Li há dias uma entrevista ao MN em que não se vangloriava pelos 100 mil em 2008, Março. Dizia ele que nesse ano, em Novembro, foram 120 mil pessoas para a rua. Então, para o professor sem doutoramento (antes de bolonha) , mestrado (antes de bolonha), especialização (antes de bolonha) pós licenciatura (antes de bolonha), sem essas coisas (antes de bolonha) e com estes anos todos de ‘a luta continua’ , 120 il pessoas sim.Professores não, Março de 2008 não … aquilo não foi coisa … e depois dizia que se orgulhava do que conseguiu anos depois … num acordo … depois de ter dado o pescoço de todos nós, no activo e alunos. Ou acham que estas coisas são só para ganharmos mais? Até tinha piada saberem quanto tenho ganho e quanto se tem enganado o sistema ou a mim e não me tem pago desde 2010. Mas lá chegaremos … Que andei calada tempo demais.

  4. Esta unanimidade parece golpada, cheira a golpada, sabe a golpada!

    Como uma rã, os professores vão ficar a cozinhar devagarinho “nos últimos dias desta semana”, dentro do caldeirão, em lume brando…

    “Assim, a FENPROF apela a todos os professores para que, nos últimos dias desta semana, se mantenham firmes e empenhados nesta luta e continuem a confirmar os elevados níveis de adesão à greve convocada pela FENPROF.”

    É que a partir de de dia 2 de julho os malandros do STOP dão à sola, as rãs já estão cozinhadas, e alguém fica com o balão que os pobres encheram…

    “Cumpre esclarecer que esta decisão apenas tem implicações nos pré-avisos de greve emitidos para os dias 2 a 13 de julho, e somente nas reuniões de avaliação dos 9º, 11º e 12º anos de escolaridade.”
    As greves fofinhas não são afectadas.

    Alternativas para os batráquios:

    – O STOP apaga a fogueira, desconvoca a greve de imediato, e esvazia o enorme balão que encheu – não há balão para ninguém! Assim não sobra nada do Golpe. Não há perninhas de rã!

    – As rãs saltam todas para o mesmo caldeirão, esperando que a água que transborda apague a fogueira – mantendo os fundos de greve só se adiam as reuniões dos 9º, 11º e 12º, e apenas até final da semana. É que depois pode não haver proteção civil nem bombeiros que lhes valham.

    – (outras)…

  5. Na minha escola andam a reagendar reuniões para as 7 da manhã e para as 8 da noite! Isso é legal? Os sindicatos nada fazem nem dizem. Como sempre, muita união e muita luta mas “When the going gets tough, the tough get going”. Na hora de maior necessidades, os sindicatos deixam cair os professores.

  6. Quando a imagem do partido é afectada, os camaradas sabem o que lhes resta fazer. E ninguém quer entregar a chafarica a uma geringonça a dois, seja ela qual for.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.