Noticiário de 2ª Feira

O Lula foi libertado na Tailândia e um grupo de jovens irá parta o Panteão Nacional após ser resgatado pelo Mário Soares.

O que fica por saber é se, tendo o Governo/ME dito que não vai apresentar qualquer nova proposta pois considera que a sua está feita, a Plataforma Sindical andou a trabalhar para o bronze ou tem alguma ideia nova sobre o assunto.

ardina

17 thoughts on “Noticiário de 2ª Feira

  1. “Plataforma sindical” e “trabalhar” na mesma frase? Não me parece muito lógico mas, pronto, é apenas a minha opinião…

    Gostar

  2. Outra opinião:

    “Esta não é uma luta fácil, como nunca são fáceis as lutas. Ainda nos lembramos de como foram duras e longas as lutas para acabar com a candidatura ao 8.º escalão, para recuperar integralmente o tempo de serviço já por várias vezes perdido, para eliminar a divisão da carreira em categorias, para pôr termo à requalificação e daí retirar os que já lá se encontravam ou para acabar com a PACC… “

    Gostar

    1. Colega F,
      Tantas vitórias ,tantas conquistas,algumas pizzas, escolhas ideais para atingir determinados fins,utilizar e manipular … entrar e sair com a luta a meio…dá para limpar armas…sabe do que precisam os professores ? Liderança com gente nova !!!! Ideais que sirvam a classe dos Professores. De todos !!!! Tretas ???

      Gostar

      1. M,

        Gostei dos Ideais.
        Também gosto do “a classe dos Professores”
        Já agora, também gostei do “De todos”.

        Não são nada “Tretas”.
        Muito bom.

        Gostar

  3. Não consigo conceber a possibilidade da plataforma sindical não prolongar a greve até ao final do mês. Iniciou-se esta forma de luta num contexto em que o que estava em causa era o tempo e o modo da reposição, mas o discurso actual do ME rejeita à própria reposição integral do tempo de serviço, mesmo que daqui a um século. Temos que nos dar ao respeito. E temos que lutar com as armas que temos, que são as que nos restam após terem sido decretados servicos mínimos nas reuniões de avaliação de três anos de escolaridade. Se as reuniões dos outros anos não se realizarem, e tendo em conta que integram os conselhos de turma docentes contratados e QZP que poderão não estar nas mesmas escolas no próximo ano lectivo, não faz todo o sentido prosseguir a greve, provocando consequências para as quais a tutela não encontrará resposta?

    Gostar

  4. #F: como é possível dizer que PG não apresenta argumentos!???? Ele que tem estado, constantemente, em todas as frentes!!!??? E não é delegado sindical, ou presidente de sindicato ou federação sindical, que eu saiba. Não suporto injustiças.

    Gostar

  5. Colega RF,
    Acho piada a tanta ingenuidade. O pretendido ( já tantas vezes eu aqui disse) pelo Smário e silv@fne foi safar o deles. Infelizmente é mesmo o q penso. A altura escolhida/ forma/tipo de luta, desgaste do governo, interessava-lhes ter sido agora. Sim ganhar algo ,mas importante sobretudo para eles mesmos. Então n vinha mesmo a calhar ( e ainda poderá verificar-se ) ao Mário quotas ? Toca a reformar-se já , ele e mais uns tantos. Aceitar assim n haver dinheiro para todos ???? O silv@ era contra ,mas e agora ? Prolongar até final do mês ??? E as férias do mquotas ??? Fica para setembro, ehehehhh Muito tempo…por isso digo santa ingenuidade.
    Eu pareço bruxo. Neste processo tem sido assim : é cada tiro,cada melro.

    Gostar

      1. Colega F,
        Eu penso isso mesmo. Deixar a primeira e única prioridade ( recuperação dos 942 )para todos…e depois estes cenários de mendigar ser recebido pelo ME, depois parar e retomar em setembro….acha isto normal ? Aceitar de ” mão beijada ” n haver dinheiro para todos ? Para reposicionar ? Acaba com x anos de antecipação e depois ? O resto ? Os outros todos ? Ficam todos a ver navios. Isto convém a quem ?

        Gostar

      2. A Maya tb já tinha previsto, q ninguém iria poder gozar férias até todas as tarefas nas escolas terem sido concluídas…Acho que a Maya tb acertou aí,n lhe parece ? Houve quem afirmasse o contrário … e dissesse ser impossível.
        Eu n acredito em bruxas,mas …na Maya …

        Gostar

  6. M,

    “…e depois estes cenários de mendigar ser recebido pelo ME….”

    Mendigar?

    Não vejo a questão deste modo, mas isso são outras leituras.

    Os trabalhadores não mendigam reuniões/negociações – negoceiam e insistem, qdo é caso disso, para serem ouvidos.

    A balança, desde sempre, tem estado desequilibrada.

    Pensar que fique equilibrada e que ,em cada negociação, sai o que é justo para todos os que trabalham por conta de outrém, é não perceber nada. E aí, resta o apelo à bruxaria, à Maya e ao mendigar……

    (e continua boiando, boiando…….isso faz mal. Vá dando umas braçadas.)

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.