49 thoughts on “O Fim dos Conselhos de Turma

  1. Eles bem podiam ter decretado a transição obrigatória para todos os alunos era o honesto. Assim é um encapotamento de treta onde o 100% passa a estar garantido. Este ano até assisti a transições de quem nem punha os pés na escola… O Presidente-rei está mais preocupado com folclore e bola.

  2. E no Dia das Mentiras bastará o Diretor de Escola aparecer em todos os Conselhos de Turma e mais ninguém.
    E se o Diretor de Escola fizer Greve, bastará o Ministro aparecer em todos os Conselhos de Turma acompanhado, ou não, dos Inspetores.

  3. Caros amigos,
    Pena é que seja simplificar (leia-se baldas) para um lado, a simplificação (balda) também deveria ser para o nosso lado, um simples artigo de férias deve ser suficiente para me baldar a uma reunião.
    Por outro lado concordo que seja “estressante” um aluno saber se passa ou reprova … ou melhor se passa ou se nós damos um “jeitinho” para que ele passe.
    Isto tudo é o facilitismo no seu mais alto nível!!!!!
    A guerra às avaliações … simplificou a vida aos alunos.

  4. Comportamento “à Brunodecarvalho”, quem não está de acordo comigo é expulso.
    Vai acabar mal, mas ficará tudo de rastos.
    Nota 1: se isto é um governo das esquerdas.. volta Salazar, estás perdoado.
    Nota 2: tudo durante as férias, à traição como o Costa gosta… lembram-se do Seguro. ..

    1. CJ,
      É mesmo … à traição . Tem sido sempre assim. (titulares , etc ) . Legislação que pode dar mais “confusão” …sempre,sempre com os professores ausentes. Acho nojento ! Vota PS !!!!;

  5. …além de tudo é ainda uma, infame, afronta à dignidade docente.
    …ainda a propósito do Costa, além do que fez ao Seguro, veja-se na câmara de Lisboa ou recentemente quando foi derrotado por um Coelho em estado miserável! Não olhou a meios para atingir os fins. Foi o número 2 do Sócrates (assinalável currículo!!!), a quem esfaqueou pelas costas, esfaqueou os parceiros da câmara de Lisboa, repetiu com a geringonça e já está à procura de outra (geringonça) com o Rio, que esfaqueará de seguida. Sempre à traição, assim será sucessivamente. É a estória de vida de um indivíduo sem caráter e sem valores.

  6. Parece-me que:
    . Quando a avaliação que o professor faz do aluno é correta, tendo em conta tudo (o que sabia; esforço feito; progressão; problemas e dificuldades do aluno; diálogo com o aluno sobre a sua avaliação; ……..), por norma o conselho de turma aceita perfeitamente essa avaliação, até porque é a melhor para o aluno.
    . A decisão do aluno transitar ou não, depende dos professores do conselho de turma e não de mais ninguém.

    Atenção, sou a favor dos conselhos de turma, mas não “batam mais nesse tipo de argumento”.

  7. Bem… visto as regras terem mudado agora espero que os “homens da luta” se batam nas reuniões para que um um simples artigo de férias seja justificação para faltar á reunião de avaliação.

    Se nao fizerem isso espero que haja fabrico de autocolantes ou pins com o dizer #abaixoatestadosmedicosfalsos

  8. Havendo união na classe facilmente se bloqueava o início do ano letivo, bastava uma semana com greve por tempos letivos de modo a não haver condições para os alunos permanecerem na escola e espalhar o caos.

    1. E depois saía uma portaria que determinava que as aulas eram actos administrativos e que bastava um ou dois professores para garantir a leccionação de todas as disciplinas em cada turma…

      1. Aliás já foi feito…as famosas aulas de substituição , no tempo da Sinistra !
        Quem tinha reduções lectivas, idade e progressão na Carreira, era obrigado a marcar tempos lectivos no seu horário com essa finalidade. Substituir os colegas que tinham faltado . Independentemente de cada especialidade. O PS detesta professores e tudo fez e fará para que se sintam mal .
        Triste ,mas verdadeiro.

  9. Estes Fascistas são piores porque se dizem Democratas!
    Só um professor louco votará PS.
    Um dia os professores nem terão o Direito de Fazer Greve…
    Se fizerem todos greve seremos presos, mas presos será o Ministro a dar as notas aos alunos em todos os Conselhos de Turma.
    Desobediência Civil e o Ministro daria todas as aulas em todas as escolas. E mais nada.

    1. Só um louco votará PS ou PSD, desculpe, mas pensar que laranja é melhor é um erro! Claro que há inúmeras coisas erradas neste governo! Mas o que é certo é que para muitos contratados, como eu, PSD é sinónimo de DESEMPREGO! Tive 4 anos de jejum…4 anos!

      1. …contudo o pior que aconteceu aos profs foi sempre com governos PS, mlr e agora. Comparativamente o Passos Coelho foi um anjo!!!!Incrível, mas verdade!!!!!
        Só para recordar: titulares; add; ditadores, vulgo diretores; aumento horários; quotas; ilegalidades várias; impedimento do direito de greve; perseguições, via diretores e igec; amesquinhamentos e mentiras, muitos ( com as faltas, os horários…).
        Nota: nunca votei psd nem votarei.
        Mas as esquerdas ainda estão piores.

  10. Mais uma “bela” por(c)taria do Ministério, apoiado pelo governo das esquerdas! Das esquerdas???!!! A sério???!!! Aos poucos e poucos, se vão retirando direitos laborais e se vai impedindo qualquer forma de greve dos “zecos”. O facto de esta por(c)taria surgir em agosto já não causa qualquer espanto. É um “modus operandi” já muito usual e o PS adora estes “presentes” estivais! Em setembro, os “profissionais da luta da pizza” irão voltar – porque há que ir primeiro a banhos, “noblesse oblige” -, prevendo-se, provavelmente, a criação de uma nova “comichão parideira” e a produção massiva de autocolantes e pins!!! Quanto ao nosso “Marselfie”, prefiro nem comentar!!!

  11. Não, não é verdade! Os Cts continuam subordinados às mesmas regras. Só não vê quem não sabe.
    Acho incrível haver ainda colegas que acham que as ausências aos Cts devam ser justificadas apenas com atestado médico. Às vezes fico na dúvida se estes colegas revelam apenas ignorância ou se má fé.

      1. Muito simples, AC! Lê, com atenção, o ECD e o CPA atualizados e verás que eu não inventei a roda. Está lá tudo!
        Vá lá, mexe esse rabo e vai ler.

    1. A partir de agora, em que os CT passaram a poder funcionar com 1/3 dos seus membros – ao contrário do que estipulava legislação específica na matéria, deverão também as ausência às mesmas estar sujeitas ao mesmo regime de faltas que qualquer outro tipo de reunião – LTPF, artº 134, onde se enquadram como ausências justificadas por lei diversas outras situações… nomeadamente, faltas por conta das férias!
      Já agora… se ler bem o Estatuto (não basta o nº 9 do art. 94… o nº 6 do mesmo artigo já dá uma ajudinha…) entenderá que este especifica claramente a participação no serviço de exames e nas reuniões de avaliação como um dever funcional… bem como diferencia estas últimas, ao longo do seu articulado, de outras reuniões de carácter pedagógico… de resto, nenhuma novidade pois já podia justificar a ausência a reuniões de CT com consulta médica (por exemplo, entre outros)… mas não em reuniões de avaliação!
      Achar que os CT de AVALIAÇÃO continuam, agora, subordinados às mesmas regras que anteriormente … das duas, uma: ou desconhecia a diferente natureza que as reuniões podem assumir ou desconhecia os normativos específicos que enquadram – enquadravam – a avaliação dos alunos…

      Aproveita-se a embalagem para alterar a questão dos serviços mínimos às reuniões de avaliação final pois que por natureza, nomeadamente de quem acha que tudo pode, passaram a funcionar em regime de serviços mínimos … creio que a partir de agora até se poderão dispensar um conjunto de professores de participar nestas reuniões (à escolha dos srs. directores) para, por exemplo, garantir o serviço de exames, para preencher as diversas plataformas que alimentam as negociatas, para elaborar relatórios, para planificar actividades, para participar em formações,…

      E, a esta gente, basta tão só uma notinha informativa sem enquadramento legal para alterar estatutos profissionais e regimes laborais…
      Ora, vamos a isso!

  12. Já disse aqui que os CTs são considerados, há bastantes anos, órgãos administrativos, pelo que estão subordinados às regras do CPA.
    A avaliação sumativa dos alunos realizada em CTs é, à luz da lei, um ato administrativo. Assim, o ato pedagógico é intrínseco ao ato administrativo.
    Quanto ao “atestado médico” para justificar a ausência aos CTs de avaliação, lembro que o número 9º do artigo 94º do ECD.indica o seguinte:
    “As faltas a serviço de exames, bem como a reuniões que visem a avaliação sumativa de alunos, apenas podem ser justificadas por casamento, por maternidade e paternidade, por nascimento, por falecimento de familiar, por doença, por doença prolongada, por acidente em serviço, por isolamento profiláctico e para cumprimento de obrigações legais, tal como regulado na lei.”

    1. Devem ainda ser poucos “aninhos” no sistema… eu, que já levo muitos sobre o corpo, lembro que já desde o século passado… que o CPA faz parte do funcionamento das escolas… de resto, regula todos os actos e formalidades da administração pública directa/ indirecta/autónoma – serviços públicos (da educação, saúde, segurança, protecção, …, justiça… quer sejam centralizados, descentralizados, desconcentrados, municipalizados,…)
      Bolas… que a pólvora já é muito antiga!

      1. Pois, Magalhães…
        Muito provavelmente daqueles/as que participam nas formações “flexiholisticamentemulticoiso “, “cidadania é no papel e no falar e, vai desta, avaliar” e “ninguém é especial-é tudo igual-é tudo inclusivo” e que saem delas a reproduzir, ipsis verbis e sem mais, o que lá ouviram e… com avaliação de excelente…

        …que isto da cidadania activa e crítica é, mesmo, para CILINDRAR… basta observar as ilegalidades cometidas e as induzidas pela dgeste – serviço da administração pública (é bom que se lembre) para pôr cobro a uma greve (manifestação de cidadania) legítima e consagrada na Constituição usurpando um cargo de poder que não lhe confere tal poder senão o poder do escrupuloso cumprimento da lei… e mais grave ainda, com TOTAL complacência/ conivência/ anuência de quem senta o rabo no palanque do poder e da decisão à custa dos nossos votos!

        Onde andam os srs. do poder fiscalizador da acção governativa de actos públicos??? os indivíduos do parlamento, os das inspecções, os das procuradorias e provedorias, os das palataformas sindicais, o da presidência??? Do que estão à espera para actuar e responsabilizar??? Onde está o seu dever profissional, cívico e ético???

        SE já não fiscalizam o poder central …espere-se pelos múltiplos “tachinhos” das municipalizações… -quem se lixa? – Tão só, os cidadãos que desde que votem e paguem impostos para mais não servem.

        Urgente alteração da lei eleitoral, com votos brancos e nulos a contabilizarem para TODOS os efeitos como os votos em qualquer outro partido!

        Este é um país muito perigoso, onde a exploração avança de forma perversa e insidiosa, onde a “velha chico-espertice” prolifera e reproduz-se sem controlo, onde as liberdades se relativizam face a “pseudo-novas mudanças”, onde o dogma da avaliação acabou com os bons profissionais e perpetuou os miseráveis reprodutores acríticos das ordens e dos comandos de outrem…
        Este país está cada vez mais perigoso…para gente séria, honesta e trabalhadora!

  13. Volta Salazar…, ai desculpem, volta Seguro estás perdoado. Pelo menos, não fizeste mal aos Professores, ao contrário destes pseudo-democratas.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.