Ao Cuidado D@s Ingénu@s da APH

Aquela malta que gosta de ficar no canto da fotografia e que para isso leva um barrete de todo o tamanho para assinarem a sentença que outros cumprirão, porque há sempre quem escape nas mobilidades.

Matriz curricular do 3º ciclo conforme decreto-lei 55/2018, na qual o tempo destinado a Cidadania e Desenvolvimento é contemplado na componente das Ciências Sociais e Humanas:

Matriz3CEB

Portaria 223-A/2018, em que se determina que a Cidadania e Desenvolvimento pode ser leccionada, no limite, por qualquer professor, não estando fora de hipótese nem sequer ser do Conselho de Turma:

Cidadania

Parece coisa de somenos, micro-corporativa? Talvez, mas a verdade é que há “parceiros” que nunca são “comidos” esta forma em troca de menos de 30 moedas. A verdade é que na generalidade das escolas que não apenas semestralizaram a História, ao gosto da Geografia, é a História a perder mais um tempo lectivo semanal com a justificação dos cortes feitos nas “aprendizagens essenciais”, feitas com colaborações que nem quero adjectivar para não cair em injustiças pontuais.

E não adianta mandarem-me documentos com excelentes intenções, porque tiveram mais do que tempo para perceberem o que estava a passar-se e qual o equilíbrio de forças na gestão curricular há bastantes anos.

Até porque, em outros tempos, ainda o meu Umbigo estava a nascer, colaborei com a APH exactamente com um ou outro texto a prevenir contra o apagamento da História e da Memória.

Anúncios

8 thoughts on “Ao Cuidado D@s Ingénu@s da APH

      1. O carácter mede-se pelas acções e omissões e neste caso, como noutros, não me deixa margem a dúvidas. Só gostaria de saber se foram baratos ou caros, mas desconfio que foram baratinhos.

  1. A história e a memória ” já eram”. O SNC (sistema nervoso central) prolongou-se nestes nossos gadgets tecnológicos e o resultado está à vista. A ingenuidade não tem aqui cabimento.

  2. Quem lá está já é grandinho para não ser ingénuo. A APH, nas ações de formação das AE’s que promoveram, diziam que desconfiavam do ME mas por outro lado colaboravam com tudo aquilo que ele lhes pedia. E se eles não tivessem colaborado com o ME, será que podia ter ficado pior do que ficou?!

  3. Também na APG se encontram as coveiras da Geografia.
    Ė o que acontece com frequência … as instituições (sejam elas quais forem: governos, ministérios, direcções-gerais, câmaras, institutos, associações, fundações,….) são utilizadas para promover indivíduos/ opiniões/ ideologias… nem sequer lhes exigem fundamentação, avaliação, contas … nada … têm salvo-conduto para destruir o que, com muito trabalho e dedicação de muitos, se tem vindo a melhorar… E, estão sempre, de palanque, a gozar e a espezinhar os que, no dia-a-dia, dão a cara sujeitos a serem explorados e vilipendiados pelas acções e promoções dessas eminências pardacentas e usurpadoras que vão mexendo os cordelinhos conforme os seus interesses/clientelas.
    Quanto a órgãos/entidades fiscalizadores???… – “ena pá” no papel há muitas e cada vez se produzem mais …fora disso (do papel e do dinheiro que consomem), o país de sempre: “manda quem pode, obedece quem deve”. Dúvidas? -basta constatar o que aconteceu na última greve…quem não obedeceu a bem foi coagido e obrigado a obedecer a mal.
    Esperem outros portugueses até lhes chegar a eles… até chegar aos filhos deles… Um país em retrocesso no conhecimento,
    no cumprimento da Lei, nos direitos e nas garantias não augura nada de bom para as novas gerações.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.