17 thoughts on “Mas Claro Que Sim, Por Isso É Que Nos Invejam Tanto

  1. BWAHAHAHAHAHAHAHAAHHAHAAHHAHAHA. A sério? Olhe que não, sotor journalista, olhe que não….
    Hilarious

    É um documento maravilhoso este Glance de 2018…estive hoje cerca de uma hora de volta dele…é ainda mais enigmático após uma observação mais cuidadosa.
    Claro que fui logo aos Methods and Sources. A parte mais interessante de tudo isto. E não vos digo pq, I’m not your butler. Procurem e vão encontrar algumas nuances…

  2. Não é necessário consultar o relatório para demonstrar que as conclusões divulgadas nos media são erradas. Basta consultar as tabelas salariais e os recibos de vencimento.

  3. Merece ser partilhado e era bem que divulgassem os nomes de quem forneceu estes dados fantásticos…para os mandar para a escola novamente pois não lhes ficou nada na cabeça😠

  4. É exactamente por ser uma carreira tão apelativa, com tanta facilidade de progressão sem avaliação, com tão altos vencimentos, tantas férias e tão poucas horas de trabalho, que a procura dos cursos de formação de professores é tão elevada, obrigando as universidades a aumentar o número de vagas para dar resposta a tão elevado número de candidatos!…
    Haja pachorra para aguentar esta espécie de “jornalistas”, repetidores acéfalos de qualquer bacorada europeia ou governamental. E que tal irem investigar um bocadinho qual a realidade? Vá lá, experimentem, vão ver que não custa nada…

  5. Ufa! Já estou bem mais descansada! Finalmente surgiu um sindicato que realmente nos defende: PS (=sindicato dos ProfessoreS).

    E mais: livrou-nos do tal radicalismo sindical! 😉
    A tal luta governo vs sindicatos terá sido no Iraque? Desculpem, não me apercebi…

    Quem são os afortunados 45 mil profs que vão beneficiar do belo DL??
    Ainda bem que somos apenas mais de 100 mil…

    Aumento médio de 4%???
    Como fizeram as contas?
    Gosto muito de médias 😊.
    Parece a história dos aumentos das reformas: a gente dá tipo 1 euro de aumento a 98% dos velhotes (= 1% do tal aumento médio) e os reformados daquelas carreiras amigas do poder político ficam com os restantes 3%…
    Matemática a brincar, ora pois, como a que está atrás.

    Sem comentários…

  6. Já agora, que tal implementar esta lei na carreira docente, já que há mulheres a ganhar mais do que homens e homens a ganhar mais do que mulheres… 😛

    Lei n.º 60/2018 – Diário da República n.º 160/2018, Série I de 2018-08-21. Assembleia da
    República: APROVA MEDIDAS DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE REMUNERATÓRIA ENTRE MULHERES E
    HOMENS POR TRABALHO IGUAL OU DE IGUAL VALOR e procede à primeira alteração à Lei n.º
    10/2001, de 21 de maio, que institui um relatório anual sobre a igualdade de oportunidades
    entre homens e mulheres, à Lei n.º 105/2009, de 14 de setembro, que regulamenta e altera
    o Código do Trabalho, e ao Decreto-Lei n.º 76/2012, de 26 de março, que aprova a orgânica
    da Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego.

  7. Na minha escola, já há gente entusiasmada com as reuniões em catadupa que parecem estar a chegar.

    Quanto a mim, tenho duas perguntas:

    1. O ECD não estipula 2 horas semanais destinadas a reuniões?

    2. Se é assim, a talhe de foice, por que razão continuamos a ter 4, 5, 6 reuniões intercalares por semana?

    Não dá para fundar uma TV professores?

    1. O que o estatuto estipula é que toda a “componente lectiva” e “não lectiva de estabelecimento” tem que constar do horário semanal dos docentes sujeita, evidentemente, à marcação de faltas por ausência do docente. Se os horários cumprem com estes requisitos da lei (como deveriam cumprir) tudo o for marcado a mais é serviço extraordinário. A “componente não lectiva de estabelecimento” é, ao critério do director, até 3 segmentos de 45′ ou 50′ acrescidos dos tempos do 79º para quem tem reduções.

      Como o pessoal está habituado a trabalhar à borla ( a bem dos meninos, é claro) eles não se cansam de exigir ainda mais!
      Como diz a sabedoria popular: quanto mais se baixam mais se lhes vê o cu.

  8. Pergunta se onde estão os professores portugueses que ganham no fim de carreira 56000euros? Tal como a restante informação publicada errada quem encomendou este estudo? A quem serve? Quem se dispõe a fazer esta aldrabice? Vamos continuar a deixar que maltratam os professores e que se promovam informações falsas e de manipulação? A imprensa ao serviço do poder no seu máximo é deveras vergonhoso

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.