Ainda A ILC

A quem ainda não assinou e pensa que as coisas estão resolvidas renovo o meu apelo para a assinem a iniciativa legislativa de cidadãos para contagem integral do tempo de serviço docente.

Atendendo aos entraves administrativos e burocráticos que temos enfrentado desde a sua submissão, é importante reforçar o número de assinaturas, com o devido cuidado e paciência com o raio da plataforma. Porque é importante que se perceba que um número bem acima de 20.000 cidadãos deram o seu apoio à iniciativa.

Como se viu, as negociações tradicionais não fizeram mudar um dia à proposta governamental e temos um PM que ainda goza com a situação. Não será uma greve ao serviço não lectivo que mudará seja o que for e já se viu que “resoluções” e “apreciações” servem de nada.

Depois do decreto da vergonha, ainda acreditam que podem ter algo a recear ou a perder? Não perceberam que essa conversa só serviu para atrapalhar a ILC e evitar a sua votação no Parlamento? Foi mais vantajosa a imposição de um decreto? Objectivamente, quem boicotou a ILC esteve a fazer o jogo do Governo, mesmo dizendo que não. É muito importante que se aclarem sem margem para dúvidas as posições que, com a presente solução extra-parlamentar, é cómoda para todos os “actores”.

Portanto… façam lá o obséquio de assinar. São anos da vossa vida que estão em jogo. Se não querem, ok, depois não digam que não se tentou tudo.

ILC Poster2

Anúncios

O Pântano Avança

O meu problema não é quanto ele vai ganhar, mas sim a teia que vai regressando a todos os meandros do Estado, sendo especialmente grave a instrumentalização das entidades reguladoras com gente sem qualquer currículo nas áreas em causa. Não me interessa se no passado outros fizeram o mesmo. Não é argumento.

Governo indica deputado do PS para a administração da ERSE

O deputado socialista Carlos Pereira foi nomeado pelo Governo para integrar a administração da entidade reguladora da energia. A CRESAP deu parecer favorável. Vai receber 10.431,32€ brutos.
Lama

E Depois Há Histórias Como Aquela Em Que A Minha Professora De Alemão Gritou “Rua!”, Mas Afinal Não Era “Rua!” Mas Sim “Ruhe!”

As aulas de 90 minutos para a petizada de 5º ano são verdadeiras maratonas, há que as animar com sessões do tipo “contador de histórias e sonhos” para se poder respirar. E depois não me venham dizer que isto e aquilo, aqueloutro e mais isto.

Se é importante ter este tipo de momentos? Sim, claro, mas ainda não encontrei a coluna correspondente nas grelhas das planificações que agora parecem ter voltado de forma firme e hirta aos inícios dos anos 90 do último século.

Spa still life with bamboo fountain and zen stone

(quanto ao silêncio na sala, se for uma estratégia para o ensino é algo mau porque ser tradicional, mas se for na onda do mindfullness é bués de positivo e muito século xxv)

Os Professores Começam A Ficar Escassos Para O Século XXI

Já em Outubro, ainda há gente por colocar em alguns grupos disciplinares. No fim do ano lectivo passado já começavam a chegar pessoas que nem profissionalização tinham, em contratação de escola. Agora, passam as RR e ou não chegam ou chega quem andou anos por fora, a fazer outras coisas ou em AEC, porque os que estavam mais à frente desistiram. E que passaram ao lado das sucessivas reformas dos últimos anos e perderam mais o fim à meada do que quando se aparecia a dar aulas aos 21-22 depois de se ter sido aluno até aos 17-18 naqueles mesmos pavilhões.

O tempo acelerou e não perdoou.

A destruição criativa não é bem isto. Vai cavar-se um fosso enorme em termos geracionais daqui por uma década se as coisas continuam assim. Não sei se a ideia é transformar todos em arianazinhas e joõezinhos, formatados à medida dos mandantes, públicos ou ocultos, de agora. Só que daqui a uns anos, andarão por certo lá por fora em gabinetes especializados e terão deixado por cá apenas terra queimada.