6 thoughts on “Para Quem Ainda Ousa Pensar Sobre As Coisas

  1. Tanta teoria … para os alunos chegarem ao 10º ano sem saberem ler, sem saberem escrever, sem saberem fazer cálculos elementares, sem saberem falar, sem se interessarem por conhecer o mundo, a sociedade, as pessoas, a caminhada dos homens ao longo da história…tristeza! Uma tristeza!

  2. Louvo o colega por se dar ao trabalho de desmontar toda esta retórica avaliativa de que os autocratas do ME e os tiranetes das escolas se servem para impor práticas às quais os professores, cada vez menos autónomos, se têm que conformar ou, cada vez mais estúpidos, aderem acriticamente. É desalentado que entro na escola e desalentado que saio dela. Os colegas mais parecem os invasores alienígenas de They live. Aqui no blogue, parece que não, mas é mesmo só aqui.

    1. Tem razão! Parecem zombies! Em junho e julho lá se animaram com a “luta”… Agora, voltaram ao estado catatónico…

      Quanto ao emaranhado da prosódia, eu já não ligo. Ignoro. Como o Paulo disse e bem : “Isto tudo FEDE”. E como o povo diz: “Quanto mais se mexe na m@rda, mais mau cheiro larga”. Tenho dito.

  3. Reitero que, muitas vezes , em matéria de “burrocracia, os professores são os principais “inimigos” dos…professores. Concretizo : o formidável manual de aplicação do 54 é composto por cerca de 140 páginas de pestilenta prosa . Não satisfeito com a dose, o Agrupamento de Escolas Lima-de Faria de Cantanhede responde com mais um ( !!) manualzinho de igual jaez ! Mas, calma! Ficaram-se por umas escassíssimas 83 páginas (oitenta e três), senhoras e senhores. Não terão mais que fazer? Agora digam -me se não tenho razão no que afirmo na 1ª frase …

    1. Em relação a esta matéria, dos critérios de avaliação ditos inovadores e de acordo com o PAFC, passam-se coisas incríveis por muitas escolas deste país, seria interessante partilhar esses tesourinhos deprimentes.

  4. 10 descritores e um emaranhado de barbaridades que ninguém no seu juízo perfeito consegue articular no plano da realidade das escolas.
    Porque a sanidade mental é um valor superior, será só uma nova roupagem a camuflar as antigas práticas, estou certo, de resto muito mais eficientes que o vómito legislativo bolsado no verão passado por lunáticos pedagogos sustentados pelo ministério da propaganda contra os professores, vulgarmente conhecido por ministério da educação.
    Cúmplice na passagem da imagem negativa dos professores para a sociedade – nunca se prestando a desmentir os números grosseiramente distorcidos do relatório da OCDE e demais mentiras cozinhadas por uma qualquer estratégia do poder – preparam-se agora para esvaziar o que restava da sua autonomia funcional, da sua liberdade de opção pelas estratégias pedagógicas que pudessem entender por mais adequadas ao seu contexto, quer disciplinar quer grupo/turma. Querem que essa prerrogativa passe a caber agora aos mangas de alpaca dos gabinetes da 5 de Outubro ou da 24 de Julho, especialistas na teoria da idiotice vertida em lei… a bem dos alunos, que a partir de agora não mais irão ser alvo do insucesso escolar.
    Esta comédia trágica alimentada por um partido que, em matéria educativa, há muito faz carreira na asneira, deveria ter sido levada mais em conta pelo movimento sindical, que só agora começa a dar mostras de alguma incomodidade

    Bem haja aos colegas que com coragem e inteligência se propuseram nesta análise desafiar a estupidez reinante mascarada de ciência da educação.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.