Eu Ainda Sou Do Tempo…

… em que quando se preparava uma reforma educativa com alguma profundidade se produzia mais do que legislação e powerpoints. Em que quem preparava a “reforma” produzia para o ME documentação explicativa (folhetos, pequenos livrinhos, “manuais” de maior dimensão) para distribuição (gratuita) pela escolas e professores ou, nos casos mais restritos, pelos Centros de Formação, como no caso de publicações do I.I.E. (se não souber o que significa é porque é um millenial). Sim, à medida que os anos 90 foram avançando, foi possível encontrar muita publicação (na Asa, na Porto, na Texto, etc) em que essas pessoas depois também assinavam obras de multiplicação do que estava escrito nos outros documentos.

Sim, havia casos em que parecia a mesma coisa, com outra roupagem. Nem de propósito, alguns dos nomes que se liam nessas obras são reencontráveis agora ou então até já passaram pelas secretarias do poder (ocorre-me coisas sobre o sucesso pelo inefável gualter e amig@s, quando ele ainda pensava ser do cds). Mas existia toda a documentação que o próprio ME disponibilizava. Lembro-me de passar pelo rés-do-chão da 5 de Outubro, pela Biblioteca e por lá existirem obras que podíamos trazer, até com estatísticas, sem ser necessário recorrer a fundos extra. Agora as coisas mudaram e com o pretexto da revolução digital, a única coisa que se desmaterializou – ao ponto da evaporação – foi o material de apoio, conciso, claro, sobre as reformas em implementação.

Circulam os tais powerpoints e em nome da “autonomia” espera-se que as elites da conceptualização grelhística produzam os documentos “locais” sobre o assunto. E, em alguns momentos, acontece o descalabro, mensurável pelo volume da documentação produzida em forma de exibição de saberes esotéricos que transformam o que deveriam ser instruções claras e “abertas” (ousaria qualificar como “flexíveis”) num arrazoado imparável.

Incluo em anexo o texto de um dos principais nomes (Joaquim Colôa) ligados à Educação Especial/Inclusiva que denuncia exactamente esta nova deriva de quem, por certo, terá menos aulas para dar do que a maioria e, sem qualquer dúvida, menos alunos em quem concentrar a sua atenção e esforço.

Acabei de descobrir uma organização que para implementar o tal de 54 já tem disponíveis 9 documentos/formulários + um novo manual interno… isto só para a “educação especial” (sim que isto das inclusões não é para devaneios multidisciplinares muito menos de toda a escola…. arrumadinhos na tal gavetinha é que ficam bem) + uns 3 ou 4 para o SPO (que estas coisas multidisciplinares não se misturam)… Se “inventarmos” que a “coisa” necessita de monitorização…. pressupomos que nascerão mais uns 3 ou 4 documentos/formulários (sim que isto do multiníveis é muito inovador e diz que a monitorização é muito importante)… Se o antes era muito burocrático… fico entusiasmado a imaginar quantos formulários/documentos conseguiram “abater” com tamanha inovação… pelas movimentações grupais e inspirações formativas já desconfiava mas agora tenho quase a certeza…. HÁ ZONAS DO PAÍS COM UM VINHO MUITA BOM!!!

Ainda bem que não sou apenas eu a escrever que a comitiva vai com velhas novas roupagens que só podem ter saído de cabeças preocupadas com tudo, na prática, menos com os alunos.

Stupid2

14 thoughts on “Eu Ainda Sou Do Tempo…

  1. Eu ainda sou do tempo em que o livro”Orientações curriculares para a educação pré escolar” existia na escola gratuitamente para consulta…agora o novo livro reformulado tem de ser comprado,mesmo encomendado ao ME é pago!?! Por falar em monitorização querem grelhas para tudo,até para assinalar os almoços se comeu tudo…só a sopa…o segundo prato…pois caso os pais queiram saber não conta o que a educadora diz….tem de ter a grelha😠😠

    Gostar

    1. Paulo Guinote: também sou do tempo (anterior ao “seu” ) em que tudo – legislação, documentação explicativa, etc- nos era apresentada de uma forma onde imperava a trilogia ” claro, preciso e conciso” , tão ao gosto dos meus professores do liceu. Mas nesse tempo havia gente muito capacitada para o fazer, pessoas que saiam da Universidade sujeitando-se à máxima coimbrã : “só passa quem souber”.
      Com muita resignação, tenho lido o arrazoado destinado à Educação Especial e, nem sei que dizer . Agora inventaram mais uma : fazer, obrigatoriamente, “entrevistas” (sic) a crianças NEE, mesmo com graves carências cognitivas! Das muitas perguntas feitas a crianças com estas características, há uma que me tira do sério : ” diz-me, João, quais são as tuas expectativas (sic)” .
      Sobre o perfil dos atrevidos autores daquelas enormidades já escrevi algures. O mal está em dar-se redea solta a esses ignorantes arrivistas e , nas escolas, os professores em vez de resistirem , são cúmplices. Tanto tempo, energias e dinheiro desbaratado com esta brincadeira… .

      Liked by 1 person

      1. Diz Joaquim Colôa – no seu CV – que é bacharel pela Escola do Magistério Primário de Castelo Branco. Lembrar-lhe -ia que aquelas extintas escolas nunca conferiram qualquer grau académico, pois não se tratava de ensino superior . Interpretou muito mal o dec-lei 90/90 de 19 de Dezembro.
        Insurge-se contra a deriva que assola a Inclusão (ou lá o que é). Muito bem! Mas, curiosamente,e se não estou em erro, faz parte daquele grupo de 14 “sábios” que tiveram o topete de escrevinhar (num português que nos envergonha) o inenarravel arrazoado a que aludi. E a coordenadora (!) daquela plêiade de arrivistas , também da mesma extração ? Acudam-nos!

        Liked by 1 person

  2. Eu não sou desse tempo, mas não me revejo no “modus operandi’ que daí para cá se tem instalado.

    A economia global, o liberalismo económico e as ‘coisas’ dele derivantes são o valor que ‘agora mais alto “se alevanta”.
    Já nem o velho do Restelo quer regressar… 😊

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.