In Memoriam (1922-2018)

stan lee

Anúncios

Afinal, Ainda Não Deve Ter Pedido Autorização A Alguém…

O presidente do PSD não garante que o partido se junte ao CDS, PCP e Bloco para anular o diploma sobre a contagem do tempo de serviço dos professores.

contorcionismo

(quando este tipo encontrar outro rumo que não seja o auto-elogio, as trombetas do apocalipse soarão…)

E O Que Fez Vocelência Para “Meter A Mão Na Consciência” E Reformar O Sistema, Começando Pelo Seu Próprio Partido Ou Mesmo Pelas Pessoas Que Escolheu (?) Para A Sua Direcção?

Porque há limites para a paciência com esta prosápia do “são sempre eles, nunca sou eu”.

Rui Rio considera que a “maior parte” dos valores fundamentais pelos quais se fez o 25 de Abril estão a ser “abastardados com o desgaste que o regime tem tido”.

Questionado sobre se considerava necessário rever os procedimentos técnicos de registo de presenças no Parlamento, na sequência do o caso José Silvano, Rui Rio lembrou que “há muitos anos” defende uma reforma profunda do regime, nomeadamente do sistema político. E só lamenta que “sendo também o pensamento de muito outros” não tenha o apoio dos restantes partidos para avançar com essa reforma.

“Ou somos capazes de meter a mão na consciência e alterar verdadeiramente ou então vamos vivendo aqui de foguetes e de casos e as coisas vão-se degradando cada vez mais”, afirmou Rui Rio, aos jornalistas, à margem de uma visita ao Centro Hospitalar da Póvoa de Varzim/Vila do Conde.

orio

Bom Dia

Se o Presidente da República promulgar o decreto-lei da contagem parcial do tempo de serviço dos professores, uma coligação negativa formada por PCP, BE e PSD vai anular o diploma do Governo. Cai por terra a intenção de António Costa, que sempre se mostrou inflexível nesta matéria, de contar dois anos, nove meses e 18 dias. O decreto-lei nunca entrará em vigor, não porque os partidos da oposição sejam contra a devolução do tempo de serviço aos professores mas porque consideram que contar dois anos (e não a totalidade dos nove anos congelados) é pouco.