19.999€ (+IVA) Por Um Ano

Aquisição de serviços de Apoio ao Apoio ao Desenvolvimento do Projeto Educativo de Abrantes e ao Programa de Autonomia e Flexibilidade dos Agrupamentos e Escola Profissional de Abrantes

É toda uma nova área de negócios que está em pleno desenvolvimento só para ver se o PAFC se implementa à maneira a nível municipal. Ou seja, a autarquia já se abalança a avaliar o trabalho pedagógico das escolas. Mas ainda não adquiriram um prontuário ou corrector ortográfico para evitarem a “monotorização”.

Abrantes1

(…)

Abrantes

Pesquisando na Base.gov.pt encontram-se mais coisas interessantes…

 

Alerta Por Gaia!

Logo num concelho tão costista e cheio de gente no pode local com passado parental tão destacado…

Alerta sobre a Falta de Funcionários – Ensino Especial

Passam dois meses depois do início do ano letivo e ainda estamos sem funcionários – Assistentes Operacionais.

Tivemos durante uma semana um funcionário colocado pela autarquia, mas que rapidamente saiu. 
A tranquilidade que a autarquia apresenta nestas situações é de bradar aos céus.
Temos um aluno NEE, sem qualquer apoio. 
Temos 40 crianças com apenas um funcionário, no período de almoço.
Que tem de controlar, apoiar, vigiar, etc… quem será o responsável em caso de um acidente. A funcionária ?
Destas 40 crianças, temos 13 alunos ainda com menos de 3 anos!!!
A Direção tem conhecimento do assunto, mas informa que registou e enviou superiormente o relato.
DGESTE NORTE diz que o deferimento da colocação dos funcionários está para Lisboa!
Se Lisboa não resolve, deixe-nos resolver!
Os Pais estão fartos destas voltas… 
Antes de chamar a CMTV, TVI…
Vou tentar este “canal”… é capaz de ser mais direto para LX.
.
Pai da Escola pertencente ao Agrupamento de Escolas Gaia Nascente – Vila Nova de Gaia
exclama

Expliquem-me Como Se Fosse Platinado

Se vamos ser flexíveis porque andam a encaixar longos textos descritivos em grelhas de páginas e páginas para que todos façam o que lá vem? E se vamos ser autónomos porque é que devemos planificar de modo a que façamos mais ou menos o mesmo ao mesmo tempo, mais ou menos aula?

E não me digam que esta abordagem é excepção, porque é a que está a imperar exactamente em algumas das escolas onde mais se exalta a “inovação” e em “formações” para espalhar a palavra sobre a melhor forma de implementar o “55”.

Wall

Eufemismos

“Nós temos sido todos demasiado cuidadosos no modo como nos referimos às falsidades. Talvez num esforço por evitar confrontos pessoais, um esforço por “ir andando”, começámos a usar eufemismos para referir coisas que são puras e simples maluquices. (…) O Daily Mail de Nova Iorque designou a mentira como uma “teoria nas margens” [fringe theory]. Uma teoria, por acaso, não é apenas uma ideia – é uma ideia baseada numa cuidadosa avaliação das evidências. E não apenas qualquer evidência – uma evidência que é relevante para o assunto em causa, recolhida de um modo rigoroso e não enviesado.

Outros eufemismos para mentiras são contra-conhecimento, meias-verdades, visões extremas, verdades alternativas, teorias da conspiração e, a mais recente designação, “notícias falsas” [fake news].” (Daniel Levitin, Weaponized Lies: how to think critically in the post-truth era. London: Penguin, 2017, 1-2)

fake