Infelizmente, A Sensação Não É Nova

De se assistir a uma enorme encenação. Não é nova, claro. Em boa verdade, começa a ser habitual, praticamente a regra. O mais grave é perceber que do “outro lado” se sabe que haverá sempre entendimentos, bichos-papões (reais ou imaginários) da “Direita” e pausas estivais.

Sempre que quisemos não ser esparguete, acabaram a pedir para fazermos uma pausa e prometeram-nos que da próxima vez é que iria ser.

Não foi.

Danca

14 thoughts on “Infelizmente, A Sensação Não É Nova

  1. A fazer inveja a muita novela mexicana.
    O mesmo guião, o mesmo realizador, os mesmos atores e a mesma banda sonora (apitos tímidos e palavras de [muita] ordem).

    Bem, pelo menos vão mudando o guarda-roupa.

    Julgo que é o colega Pretor que meia volta fala nos capacetes azuis… Se calhar tem razão. 🤨

    Já quase ninguém tem paciência para a ‘famosamente gasta’ encenação.

    Gostar

    1. Quase ninguém? Até me dá vómitos pensar que ainda há colegas nossos que pagam do seu ordenado para estes sindicatos. Para os sindicalistas da treta andarem a gozar connosco, que é exactamente a única coisa que fazem. Por mim, preferia dar esse dinheiro ao Banco Alimentar, era muito mais útil.

      Gostar

  2. Devo andar distraída ou outra coisa. Não percebi a que te referes Paulo. Porque não deve ser certamente às coisas que por aqui vivo, na província. Assenta na mouche, mas não é. Então, não percebi a grande cena.
    Opá, acham normal passar pelo Director da Escola e dizer olá, boa tarde, em voz alta, a dois metros, duas pessoas versus duas pessoas e ele não responder???? É um aparte.
    Eu não fui à Missa e ando a debater a questão do Purgatório como hipérbole para a realidade que vivem alguns de nós durante algumas 24 ou 60 da sua semana com sérias consequências para o seu estado mental. E sendo que tudo é transponível para o campo das artes.
    Bj

    Gostar

    1. Margarida, se calhar é só o seu diretor que não é normal. 😉

      Tudo o resto será obra (sem arte) do tal alegórico e hiperbólico purgatório…
      Na província ou fora dela há que preservar o que interessa.

      Gostar

      1. Ana, boa noite!
        Se calhar é isso. Mas não creio. Com pena. Tem em conta a média do que se vê e não o que seria desejável e expectável. Excepções, já as conheci. É sempre bom ter possibilidade de comparação. Conheci e conheço, pois existem. Não vou desenvolver. Obrigada 😉
        Ainda não percebi o resto mas hei-de perceber! :)))
        Até amanhã

        Gostar

  3. …” Sempre que quisemos não ser esparguete, acabaram a pedir para fazermos uma pausa e prometeram-nos que da próxima vez é que iria ser.

    Não foi. “…

    Tal e qual !
    Tudo dito ! E muito bem dito !!!

    Gostar

    1. Pois é… mas o que se passa em cima é igual ao que se passa em baixo. É transcrição simples de um princípio muito importante em determinados circuitos que certamente compreenderás tu e outros não.

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.