A Mentira É Que É Lamentável

Porque só quem mudasse de escalão no próximo dia 1 é que teria esse tempo contado e todos os restantes a partir da data da mudança de escalão, sem que isso tivesse efeitos práticos (com escalões de 4 anos, de nada serve antes de 2021), excepto para quem passasse do 4º ao 5º escalão, passagem essa que está sujeita a quotas e se aplica a um número residual de docentes.

“O Governo lamenta o facto de os educadores e os professores dos ensinos básico e secundário não poderem ver contabilizados já a partir de 1 de janeiro de 2019 os dois anos, nove meses e 18 dias”, previstos no decreto-lei hoje vetado pelo Presidente da República, lê-se num comunicado do gabinete do primeiro-ministro, António Costa.

Esta declaração é de uma enorme falta de pudor, porque se baseia num “facto alternativo”. Pela minha parte, podem guardar este tempo de serviço onde bem entenderem. se possível onde o sol não chegue.

Mentira

19 thoughts on “A Mentira É Que É Lamentável

  1. Assisti hoje (19:00) Sicn , às mentiras e falsas justificações do editor de política do Expresso. Um tal Vítor Matos…nunca vi ,nunca imaginei que alguém “responsável ” fizesse uma figura tão triste. Mentiras atrás de mentiras e uma “raiva” aos Professores… inqualificável.
    Nojento. Triste,muito triste esta forma de analisar ,comparar com outras profissões ( e agora ? E os tropas,e os enfermeiros,e…e…). Não há dinheiro , repetia o Vitinho
    !!!!

    1. Magalhães, eu também ouvi o mesmo.
      É toda uma estratégia montada cooperante com os interesses do governo. Porquê? Coisas político-económicas promíscuas.

      1. Ana,
        Concordo , aguardava-se o parecer do Marcelo e …achei este Vítor de uma desonestidade doentia. Até as justificações que tentou arranjar
        para os casos da Madeira e Açores. Achei mesmo,mesmo vergonhoso.

  2. Como todos sabemos, uma das características da mentira é que se for dita/repetida exaustivamente (quase) se torna verdade…
    É o que tem sido feito por muitos atores da praça… Por cá também há muito mentiroso por metro quadrado.

    É tudo incomodativamente lamentável (para quem gosta da verdade e não se vende, claro).

  3. Vejam como este governo funciona com a mentira e como manipula o povo:

    “Depois das declarações da ministra Marta Temido – que no dia 25 afirmou aos jornalistas, a propósito da incapacidade de contratar um anestesista para aqueles dias, que “nos é pedido [um valor] de 500 euros à hora” – a confusão instalou-se e foram muitos os profissionais de medicina que contactaram o Polígrafo, através da sua linha de WhatsApp, no sentido de esclarecer que essa possibilidade não esteve em cima da mesa – e, de facto, nunca esteve.

    Para provar os seus argumentos, os profissionais remeteram ao Polígrafo um e-mail que receberam de uma das empresas que operam no mercado da contratação temporária de profissionais de medicina, onde consta uma proposta de tabela remuneratória para os dias em causa. O valor que lhes é sugerido é de 37,75 euros/hora

    https://poligrafo.sapo.pt/sociedade/artigos/maternidade-alfredo-da-costa-nao-ofereceu-500ehora-a-anestesistas-no-natal

  4. Estou sensibilizado com esta tão elevada preocupação para com os professores manifestada por estes seus “radicais” defensores.
    Nem vão dormir a pensar no mal que por via deste veto presidencial se vai abater sobre eles … ou não se tratasse do discurso fingido de uma cambada de cretinos encapotados que passam a vida a passar cheques em branco a uma banca insaciável, a beneficiar de privilégios exclusivos e a só se lembrarem que aquilo que é devido aos professores é que vai desequilibrar as contas do país.
    Os outros mentiam, estes divergem da verdade.
    Grrrrrrrrr!!!!!

  5. Podem dizer adeus a qualquer aumento substancial, recontagem ou amostra de consideração. Nenhum governo aceitará pagar a factura que adviria de repor a toda a função pública esse tempo. O esforço para manter o débito para os donos causa uma tensão social que estará no limite.
    Esta manobra insere-se numa equação mais complexa que vigora em todos os países do primeiro mundo. Qualquer acréscimo de despesa implicaria aumento de impostos e ficávamos na mesma. Enquanto o mundo tiver devedores e credores (caloteiros) e as calotes (as polares) estiverem a derreter ninguém inverterá as políticas. Se for preciso acabam com a democracia, uma vez que ela também só é necessária enquanto ainda houver vestígios de classe média.
    Só mesmo uma classe envelhecida é que ainda imaginaria poder escapar com o rabo à seringa. Porque, não sei se repararam, a classe média no Ocidente coincide com a faixa dos 45 para cima. Os governos sabem que estão à vontade.
    O presidente faz o papel de pároco a anunciar o céu. Simula a esperança para apelar à caridade. Dos pobres para com os ricos, é claro! Esperem e verão.

  6. Hipócritas, desonestos e, sempre, divisionistas.
    Não prestam para nada!!! Gente de merda*, sem ética, sem moral sem a mais pequena ponta de vergonha (mas que se serve com excelência- ora, não…)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.