Mais do Mesmo

O enorme educador da nação, MST, na sua crónica no Expresso de hoje, não consegue esquecer os seus demónios particulares (Professores, sindicatos), mas – como com outros temas delicados que lhe ficam “dentro de portas” – faz tábua rasa das opções “editoriais” do entretenimento do seu novo pagador televisivo. E é aqui que se traça a linha entre quem (apenas) quer parecer sério. Mas não é. Porque para ele, a escolher entre a crítica a Mários, encalha no Nogueira, mas pactua com o Machado.

Mas está em linha com a orientação do grupo (a primeira página, semana a semana, revela bastante consistência), em ascensão na bolsa com a cristina. Há jornalismo e há… isto.

exp12jan19

10 thoughts on “Mais do Mesmo

  1. Esse indivíduo não estará traumatizado? Algum trauma de infância, na escola, com algum prof.?
    Seria interessante desvendar esse enigma!
    O que ele mais gostaria era ser professor!!!

  2. Um «encomentadeiro», é o que ele é. Uma palavra que fica entre o dizer o que lhe encomendam (os seus interesses) e comentar o que acha que sabe, mas não sabe nem quer saber pois, a verdade, é o que menos interessa nesta vida.

  3. O grupo Balsemao e amigos percebe-se de que lado está. Nao ha duvidas.

    Onde também nao ha duvidas é que este tipo de sindicatos e seus representantes nao abonam nada a favor da luta dos professores.

    Retoricas gastas, partidarismos demasiado evidentes, eternizações do poder e evidencias de interesse apenas PARTICULAR nas contestações mina tudo o resto.

    O titulo da noticia neste caso nao é novidade nenhuma. Saindo da nossa bolha professoril é fácil de ver a opinião dos nossos amigos e conhecidos.

    Eu estou-me a caaagarrr se temos a população connosco ou nao, mas a forma de atuar dos nossos representantes é que me incomoda e muito.

    1. Pretor, você acredita nestas sondagens? Veja-se quem é o responsável pela parte editorial do expresso e da SIC Notícias! é uma vergonha este tipo de notícias! Desde quando se pergunta à população opinião sobre a vida de uma classe profissional! Onde está a sondagem sobre a carreira de enfermeiros, médicos, juízes, polícias, etc. É uma palhaçada o que se está a passar. Está na hora dos professores e dos seus sindicatos meterem uma ação em tribunal contra este grupo. É clara a ideia que existe de denegrir e atacar uma classe profissional.
      Juntos somos mais fortes!

    1. Tenho amigos não professores e oiço muitos pais, daí dizer que estas notícias são mentirosas e concordando com tudo o que o Paulo escreveu no texto seguinte, só têm um objetivo, denegrir a classe e continuar a não quererem devolver o que nos devem. Pretor, com isto não estou a dizer que o colega, presumo que seja professor, não tem razão, claro que também penso como você. A opinião pública vê-se quando recebemos os pais todas as semanas. Muitos estão com os seus professores. Já pereceberam o que aí vem, e os que não percebem, nós explicamos e ficam a dizer que é injusto, e isto e aquilo, …. Estou a falar dos testes diferenciados, dos testes repetidos, etc. Os meninos têm que ter todos sucesso, custe o que custar.

  4. Eu não me preocupo muito com isto… afinal trata-se de uma cultura instalada… é quase um paradigma do pensamento comum nos média.
    Todos os dias há exemplos disto.
    Hoje, por exemplo, no Público, numa crónica de São José Almeida, comentando uma reportagem do jornal sobre a carência de assistentes operacionais numa escola de Gaia, é dada, lá está, muita atenção sobre o desempenho de agentes político do sistema educativo (sindicatos / sindicalistas).
    Ou seja, há uma espécie de pensamento automático sobre as coisas políticas da educação… comentando um mau funcionamento factual na educação, sai-se sempre para uma órbita em que os professores ou algo que os representa é visado…

  5. Há poucos dias um colega mais novo disse-me duas coisas que, a serem confirmadas, são graves e (mais uma vez) mostram a hipocrisia de um governo de esquerda que se diz pelo ensino universal e gratuito.
    1.- Os colegas mais novos não concorrem para Lisboa porque não conseguem pagar o seu alojamento aqui na capital.
    2.- No Parque das Nações há falta de professores nalgumas disciplinas e, para além disso, já há muito pais que se vêem na necessidade de matricular os miúdos no ensino privado.
    Ora, a ser verdade o que a ‘Guidinha’ andou para aí a dizer, espero que os jornalistas, em vez de servirem de caixa de ressonância do Kosta e sus muchachos, procurem apurar desta realidade.

  6. Se há gajo com quem sempre embirrei foi com esta melga, meio gago, só diz vacuidades, com a mania que é esperto e por aí vai andando. Escreve o que interessa ao chefe que lhe paga. Jornalista ?
    Bom sim,a deglutir garrafa atrás de garrafa e fazer recados . Já estivemos (azar o meu) na mesma unidade hoteleira…tinha ido caçar. Companheiros de caçada ? Salgado e afins.
    Lamento apenas pela Senhora sua Mãe.

Deixe uma Resposta para Pardal Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.