A Ler

Tabelas de IRS: Não entram ricos, deficientes e parvos

(…)

As tabelas publicadas na sexta-feira são a confirmação de que o Governo PS vai colocar toda a carne no assador fiscal este ano (ano de três eleições), à custa de rendimentos do ano passado e à custa dos de 2020.

No ano passado, depois de anunciar o aumento do número de escalões, de cinco para sete, o Governo deveria ter ajustado de imediato as taxas de retenção na fonte de IRS de forma a espelhar a baixa de IRS. Não o fez, ou melhor, fê-lo de forma parcial. Isso fez com que ao longo de 2018 todos os contribuintes estivessem a pagar mais IRS do que aquele que deveriam. O que quer dizer que em junho/julho, algures entre as europeias e as legislativas, os contribuintes vão receber o cheque do reembolso relativo aos rendimentos de 2018 mais generoso, à custa do que andaram a pagar a mais em 2018.

Money3

One thought on “A Ler

  1. E claro, com eleições em outubro.
    Por outro lado, os impostos indiretos aumentaram substancialmente em contraponto com os impostos diretos. Ao povinho isto passa despercebido.
    Não admira pois que o défice tenha tido um valor tão diminuto e histórico. Ou seja, a juntar à conjuntura económica internacional muito favorável e à engenharia financeira nos impostos cobrados junta-se as capitações nos gastos da função pública ( nomeadamente nos ministerios da saúde e educação )

    Gostar

Deixe uma Resposta para Manuel Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.