Atrofia Democrática Ou Apenas Medo De Perder “Espaço”, Negócios, ETC?

Há uns meses que um grupo de professores dinamizado, entre outros, pelo Maurício Brito, tem o projecto de submeter os dados “vendidos” pelo Governo sobre o custo da recuperação integral do tempo de serviço docente a um exame especializado. O próprio Maurício fez os seus cálculos, que funcionam como uma boa base de trabalho (e foram entregues no Parlamento quando da audição da Comissão Representativa da ILC), mas é algo que merecia um aprofundamento maior, por quem tem mais conhecimento deste tipo de meandros.

E então começaram a fazer-se contactos a vários níveis, de empresas reconhecidas na área da auditoria a investigadores universitários na área da Educação, ficando claro que o estudo seria pago e não se estava a pedir uma “borla” fosse a quem fosse. De um modo que não posso dizer inesperado, houve contactos que ficaram sem qualquer resposta e outros que, por esta ou aquela razão, optaram por recusar de forma mais ou menos cortês realizar tal estudo. Claro que se continuará a insistir… até porque os sindicatos neste particular são tão rigorosos na forma de apresentar as contas como o ME (não chega apresentar um número final, sem especificar contas, critérios, metodologias), mas percebe-se que estamos neste momento bem pior do que nos tempos de Sócrates. Porque em 2009, por exemplo, percebia-se um aroma de fim de regime e o Governo de então era uma ilha cercada. Agora, em 2019, com a geringonça a blindar de um lado, um PSD inócuo e um CDS-não-me-comprometam a fazer de muro disfarçado do outro, a fortaleza é quase inatacável.

Mas ainda há gauleses irredutíveis…

 

Asterix-26

A ILC Vai A Plenário

O deputado Silva, Porfírio de sua graça, não lhe encontrou inconstitucionalidades, embora me pareça no mínimo estranho, quiçá irregular e por certo pouco ético que um relator, depois de duplicar o seu tempo de intervenção na audição pública na Comissão de Educação, use a parte final de um relatório para fazer uma espécie de declaração política partidária sobre o tema sob a capa de “opinião”. Há gente com muito pouco decoro e  escasso sentido de Estado e do seu papel no Parlamento como relator, mas já esperava isso ou mesmo pior. Até final desta semana voltarei ao tema, porque há orelhas que precisam de arder mais, porque há passagens do relatório que omitem factos que são públicos.

Fica aqui o relatório: CE – Relatório Porfírio Silva.

ILCVai a Votos