Uma Petição Para Dar A Aparência De Algo

Estando a ILC admitida a votação em plenário e podendo os partidos apresentar propostas alternativas, caso considerem que deve ser uma reposição integral mas faseada do tempo de serviço docente, para que serve esta petição da Fenprof? Para ajudar a confundir e baralhar? Porque a petição não tem qualquer poder vinculativo e nada adianta ao que já está em discussão.

Como é habitual, a Fenprof que tanto criticou a ILC e os seus promotores (de forma indirecta ou por mensageiros em redes sociais e centrais de comunicação) vai de arrasto e apresenta algo que falta a coragem que outros tiveram. Enfim, as palhaçadas do costume pelos actores-bufos vitalícios que nos habituaram aos ziguezagues tácticos de prognóstico no final do jogo e que anda de vitória em vitória até à derrota final de que nunca assumem qualquer quota-parte da responsabilidade.

Alcatrão e penas seria pouco. Se isto é um discurso anti-sindical que tira força ao “poder negocial” dos sindicatos? Nada disso. Basta ver que neste mandato nunca o tiveram, o que se tem demonstrado de forma gritante, pelo menos para os professores que estão na carreira e andam a aguentar isto há que tempos. Apenas fica mais a clara noção de que há gente que nada arrisca de seu, que foi granadeirada perante todos e usa os que diz representar para guerras políticas de terceiros.

Acreditem que me custa ter de escrever isto. Há quem ache que detesto sindicatos. Pelo contrário, admirei os dos enfermeiros, sem estrelitas, mas uma acção forte e sólida. E preservo a memória de quem, na minha família, lutou para que existissem sindicatos livres. O que abomino é oportunistas (como aqueles acerca de quem me avisaram desde novo que só foram democratas quando os riscos se tornaram quase nulos) encavalitados há décadas na arte da “representação”, decisões pré-definidas em guiões formatados ou em reuniões de cúpulas iluminadas, em que grande parte dos participantes sabe que não sofrerá as consequências directas dos seus erros.

Alcatrao2

13 thoughts on “Uma Petição Para Dar A Aparência De Algo

    1. Pois… Um nojo de luto há demasiado tempo.

      Desde há “algum” tempo que me questiono sobre a verdadeira utilidade dos sindicatos (pelo menos os que integram a plataforma; os outros não lhes encontro grande rasto..).

  1. Quando entrou este ECD, criou-se a abominável e irreparável injustiça de criar um escalão de topo, com a contrapartida dos travões no 4º e 6º escalões. Assim, quem teve uma carreira ” normal” tem ainda ( está a ter e vai ter) um último escalão: sem vagas, sem aulas assistidas… só porque assim foi legislado. Os outros, todos os que têm a pouca sorte de ter menos de 60 anos, estão em início e meio de carreira; terão ou não vaga, de acordo com a gentileza de governos em ano mais ou menos eleitoral, e nunca chegarão ao topo.
    Isto é tudo anterior aos 942. Anda é tudo muito distraído há muitos anos.
    E este sindicalismo nunca aparece cabisbaixo. Como se não se tivesse vendido há muito por um lugar tão pequeno, designado por 10º escalão, com a contrapartida de alguns euros.
    Há quem ganhe 1000 e quem ganhe 2000. Uma insignificância.
    E depois temos as reformas e também ninguém fala disso.
    Assim, pode ler-se a decisão dos sindicatos: ” Todos os professores são iguais , mas há uns mais iguais que outros.”.

    Não escrevo P.S porque não me apetece nada, mas isto não é um ataque aos colegas mais velhos. Era só o que faltava. Sorte a deles e azar o nosso.

    1. Maria,

      Eu estou no terceiro escalão.
      Nos quadros há muito tempo, com
      “carreira limpinha” e toda no ensino público. Faço mais de 60 Km diários para ir trabalhar, etc., etc.

      Conseguer a minha motivação e o futuro que não vejo à minha frente?

      1. # Consegue ver (claro).
        Até as teclas se baralham… e me “comem” parte da minha “carreira”. 😊

      2. Igual, 3º escalão, 24 anos de serviço nos quadros, 50Km diários; várias reuniões depois das 17h todas as semanas; a pachorra já se esgotou completamente, agora é o mínimo para não prejudicar os alunos, que é quem menos culpa tem nisto tudo.

  2. E pensar que há parvos, nossos colegas, que pagam todos os meses, do seu ordenado, para sustentar estes parasitas. Chulos! Vão trabalhar, inúteis!

      1. Ana, chamemos os bois pelos nomes: distraído sou eu; os que ainda acreditam em sindicalistas não são distraídos, sao imbecis. Mesmo.

  3. Riacho, pensando melhor, infelizmente tem razão.
    Não gosto sequer de pensar que há imbecis entre nós.
    Não sou naif, não. É o espírito de Madre Teresa que me “obriga” a este jeito de ser…

  4. “dos participantes sabe que não sofrerá as consequências directas dos seus erros.”, é o cancro da democracia e da governação, aplicando-se a todos os que estão em lugares executivos. Muita lei e decisão não seria publicada se os efeitos de ambas se repercutissem diretamente nos decisores…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.