Sempre Achei Que O Veto Era Uma Formalidade Sem Substância (E Uma Espécie De Resposta)

Não percebi aquela malta “experiente” e muito culta politicamente, que achou que era uma “vitória” só porque iam amesendar-se mais um par de vezes. Com a idade há asnos que não mudam. Só faltou a selfie.

Presidente da República promulgou contagem de tempo dos professores

E um desabafo do Luís Braga:

Lamento intimista de um cidadão professor português roubado

metralhus

11 thoughts on “Sempre Achei Que O Veto Era Uma Formalidade Sem Substância (E Uma Espécie De Resposta)

  1. Fui roubado. Eu sou daquele grupo de professores que por ter mudado de escalão em 1 de Janeiro de 2018, para o nono escalão, já não vou recuperar nem um dia. Ou estarei errado?

    1. Estou na mesma situação. Vamos ver colegas mais novos e com menos tempo de serviço passar a nossa frente. A lei permite este tipo de ultrapassagem? Não se pode fazer nada?

  2. o grande problema é aquele grupo maioritário de professores que não passarão além do 6º escalão, na perspetiva otimista, e que nem estes miseráveis 2 anos ajudarão a passar.
    e depois, sejamos frontais: com a classe politica partidária a desprezar ou menosprezar a classe docente, secundada por uma população parental também avessa à profissão, que apenas a tolera porque lhe convém, o poder reivindicativo apenas existe no corporativismo, que não medra porque tanto existem profs nas direções que se comportam como ministros como existe falta de coragem para encetar ações verdadeiramente impactantes, já que os alunos são filhos…

    1. Esse é o verdadeiro problema: o dos escalões barreira.
      Que me importa a mim que me devolvam a treta dos 9 anos? Até me podiam devolver 100 anos; eu estou no 6º escalão e nunca passarei ao 7º. Portanto, os 9 anos ou os 2 e picos são-me indiferentes, são nada!
      Porque é que os sindicatos não lutam pela abolição das barreiras no acesso ao 5º e 7º escalões? Esse é o nosso único e verdadeiro problema, tudo o resto é conversa de engana-parvos, muito conveniente para os sindicalistas (não para os Professores).

      1. Estou num desses escalões, sem todas as horas de formação para que qualquer “bonificação” me sirva. Mas a questão do tempo é de princípio.

        Sim, as coisas ficaram piores do que com os titulares e foi sempre pela mão dos que lá estão.

        O actual PM foi ao programa da Cristina Ferreira explicar um pouco das origens da sua embirração com os professores que, pelos vistos, não gostavam que estivesse sempre nas aulas com cara de trocista. O casamento com uma professora tem um certo conteúdo metafórico…

      2. essa professora que assumiu a conjugalidade com o PM, até pode ter servido para aumentar a aversão à profissão…
        mas agora já não é professora, porque aderiu aquele programa de rescisão voluntária com indemnização, sendo uma das escolhidas, tendo-se aventurado no negócio do alojamento local com a respetiva maquia que recebeu.
        O que faz pensar sobre legislação feita à medida…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.