Na Secretaria De Estado, Um Retórico Habilidoso

O SE Costa tem uma certa habilidade com as palavras. Diz coisas que parecem quase irrefutáveis quando não passam de falácias. Repare-se no exemplo seguinte:

Sobre a existência de material necessário para a sua realização nas escolas, a propósito de notícias recentes como a do jornal “Público”, que referia o uso de paredes como espaldares em Educação Física, por exemplo, João Costa defendeu que “o mais interessante não é perceber se a escola tem o material para a prova, é perceber como é que as escolas cumpriam o currículo sem o material”

A uma primeira vista, o homem parece ter razão. Mas não é bem assim e a coisa é bem mais grave do que a espécie de trocadilho que ele faz, certamente popular na sua corte erguida com muita laca e madeixas.

Vejamos:

  • O “currículo” foi definido quando e atendendo às condições das escolas? As “metas” definidas no seu mandato consideraram as condições em que iriam ser aplicadas? Eu posso definir um currículo de “Engenharia Aero-Espacial” e mandar aplicá-lo sem estudar se existem condições?
  • Se as escolas do 1º ciclo estão na dependência das autarquias, nomeadamente quanto ao seu equipamento, de quem é a responsabilidade da falta de material? Não será daqueles a quem João Costa quer entregar a gestão de TODO o parque escolar (excepto das escolas de 1ª da Parque Escolar)?
  • Estas provas de aferição são uma forma de amesquinhar as escolas e os professores por não cumprirem o “currículo” (que no caso de outras disciplinas é considerado “enciclopédico, incentivando-se o seu não cumprimento) ou têm mais algum objectivo do que darem mais horas ao grupo disciplinar de Educação Física?
  • Já agora, e numa de ir mesmo às canelas, porque será que existem escolas, mesmo Secundárias, que continuam sem condições mínimas adequadas ao cumprimento do “currículo” de uma disciplina que agora passa a contar para o acesso à Universidade? Eu percebo que a alguns isso passe ao lado, porque os seus educandos livraram-se desse azar, mas há quem tenha de lidar com essa realidade e a alguma consequente arrogância. E entre falta de condições para fazer umas provas de aferição (como as do 2º ano) destinadas quase em exclusivo a satisfazer um lobby de amigos e a falta de equipamentos e espaços para cumprir uma disciplina do Secundário vai uma diferença que habilidades retóricas não podem esconder.

Pinocchio

 

2 thoughts on “Na Secretaria De Estado, Um Retórico Habilidoso

  1. Não é só habilidoso… é o principal responsável pela decadência curricular em que entraram as Escolas Públicas e um adepto fervoroso da culpabilização dos professores por questões de ordem política; um militante do ensino vazio do pós-modernismo … Um discípulo de MLR e quejandos…

    Gostar

  2. Um discípulo de MLR e quejandos e O co-ministro da educação desta geringonça. E o mais triste é que ganharam claramente a guerra da culpabilização dos professores.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.