Afinal, Apenas 4%?

O ministro das Finanças Mário Centeno indicou nesta terça-feira, no Parlamento, que a contabilização integral do tempo de serviço dos professores que esteve congelado (nove anos, quatro meses e dois dias), em conjunto com as progressões derivadas do descongelamento das carreiras, representará “4% de toda a massa salarial do Estado”, constituindo o “maior aumento da despesa permanente desta legislatura”, caso o Parlamento acabe por impor a recuperação e todo o tempo de serviço.

Se o número de trabalhadores da administração central em 2018 era um pouco acima dos 500.000 e o total (incluindo autarquias) é inferior a 700.000, isso significa que os (por alto) 100.000 docentes dos quadros representam 20% dos primeiros e mais de 14% dos segundos.

Se as progressões representam apenas 4% do total da massa salarial, não me parece mal, mesmo sabendo que estou a fazer contas à centeno.

somatorio

One thought on “Afinal, Apenas 4%?

  1. E entretanto não se divulgam listas de acesso aos escalões travão… Já vamos na quinta semana de abril, para não dizer que amanhã já é maio…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.