Ando Um Bocado Farto De Oposições De M€rd@ Feitas Por Políticos De 3ª Linha Com Delírios De Napoleão Doméstico

Não há outro termo técnico para colocar as coisas. São muitos anos a colocar em oposição professores e pais, como se @s professor@s não fossem também mães e pais. Depois vieram aqueles analistas-economistas-políticos de algibeira que entre nós são do mais incompetente que se arranja que passaram a opor professores a contribuintes, como se os docentes não pagassem, sem direito a escape ou truque contabilístico, os seus impostos e contribuições logo na origem. Agora Costa opõe professores a “portugueses” numa estratégia patrioteira, torpe, demagógica e politicamente obscena que talvez merecesse mais do que estes qualificativos. Só questionaria porque preferem espanhóis, chineses, angolanos e americanos quando se trata de vender os anéis e os dedos ainda prestáveis da Nação.

Stupid2

9 thoughts on “Ando Um Bocado Farto De Oposições De M€rd@ Feitas Por Políticos De 3ª Linha Com Delírios De Napoleão Doméstico

  1. Podem ir para a televisão dizer o que quiserem, com os comentadores avençados, e os boys da praça, que os portugueses não são burros!
    Ontem foi escandalosa a diferença de tempo de antena, que foi dada aos boys e governantes, relativamente aos outros intervenientes no processo.
    Somos mesmo importantes, até fazemos cair governos! Miseráveis!!

  2. Estamos a ser vítimas de bullying já chega de tanta mentira em relação aos professores… a sério que não sei como é que ainda aguentamos 😢…
    E por mais que se tente informar sobre a realidade é só desinformação… porque é que não consultam as tabelas salariais e a legislação…

  3. Que pena a equidade apregoada pelos guardiões da Lei Fundamental seja apenas para descongelar e não para congelar… Que tristes figuras fazem estes pseudos constitucionalistas que debitam em horário nobre apenas uma parte da equação, para fazerem um favor ao governo, esquecendo de mencionar o congelamento socrático exclusivo dos professores e a recuperação das carreiras gerais na totalidade; estão a dizer que há diferenças entre funcionários públicos; os das carreiras especiais, lordes barrigudos de carteira a abarrotar, verdadeiros ricos deste país, podem ser discriminados relativamente aos restantes. Isso está na Constituição em que capítulo?
    E se deixassem de pressupor que os portugueses são uma cambada de ignorantes!
    Parafraseando Camões, malditos governantes medíocres e falsos que fazem fracos os fortes portugueses!

  4. Está definitivamente estabelecido o desprezo da sociedade e o asco destilado pela classe politica, pela profissão docente. Esse desprezo é manifestado explicitamente em relação aos profs, mas em relação a:
    – enfermeiros ou médicos é contido porque na doença são eles que acompanham o sofrimento
    – policias é contido porque são eles que fazem a segurança do património e das pessoas
    – magistrados é contido porque detêm um poder soberano
    – militares é contido porque garantem a soberania do país
    A realidade pura, dura e crua é que a educção não é uma área imprescindivel, e por isso é que não existem serviços minimos estabelecidos juridicamente (mesmo aqueles serviços minimos que o governo decretou nas avaliações foram considerados ilegais pelo tribunal da relação). Eu sei que é desmoralizante mas os profs são dispensáveis, só que ainda os toleram porque os cidadãos não têm outra solução onde deixar os filhos quando vão trabalhar…
    Um país numa situação critica sobrevive sem a educação mas não sobrevive sem as outras áreas mencionadas acima. E é por isto que o PM usa a educação para dramatizar uma crise politica porque jamais o faria com a saúde, justiça ou segurança.
    O custo muito elevado desse desprezo pela classe docente só vai surgir a médio e longo prazo na vida dos jovens, mas de uma forma tão insidiosa que muitos poucos terão a perceção da sua causa quando acontecer…

    1. Totalmente de acordo, Mário.

      Já o ‘disse’ aqui mais de uma vez: nenhum partido gosta e/ou respeita os professores! A CS idem aspas.
      Querem lá bem da saber da escola e da educação!

      Típico de um país pobre em tudo!

    2. Penso que o desprezo em relação a outras classes é contido apenas por medo. Porque polícias, médicos etc se podem vingar e nós não. É apenas essa a fonte do respeito. Não tem a ver com acompanhamento na dor ou reconhecimento por quem zela por bens ou segurança. O ser-Humano é assim e então, nós, apanhamos com as frustrações todas em cima.

      1. É isso, Margarida, viramos muro das frustrações… Mas não deixa de ser um pobre país triste.
        Vou ver é se me dedico ao voodoo 🙄, que isto não está fácil de aguentar…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.