Estes 0,2% Não São, Obviamente, Insustentáveis…

… porque é um (671º) one off e coisas assim em inglês ditas pelos nossos economistas do regime que, como se sabe, são todos uns génios, a começar pelos que atribuíram ou foram fazer a vénia ao honoris causa do Salgado.

Nas previsões económicas da primavera a Comissão Europeia revela que o défice este ano pode ser 0,4%, o dobro dos 0,2% previstos pelo Governo e tudo porque ao contrário do executivo o mecanismo de ajudas ao Novo Banco faz parte do resultado final.

Monty-PythonQuotes

Quanto Ao Eclipse Do “Professor” Marcelo, Enquanto Presidente…

… sobre a polémica do momento, parece-me a maior prova de que a causa dos professores é mais do que justa, embora difícil. Porque não se presta a selfies, nem a abracinhos, porque é um confronto claro entre o certo e o errado, em que ele não pode tomar uma daquelas posições sorridentes e esperar que ninguém reaja.

O silêncio de Marcelo Presidente demonstra a complexidade de uma questão em que o governo que ele não quer hostilizar mente com nulo pudor (agora até um secretário de Estado que parece ter saído debaixo de um qualquer calhau apareceu a asneirar) e, por isso, ele teve o senso de não aparecer a apoiá-lo. Não ter apoiado os professores – o momento de maior ambiguidade foi o veto por questões formais irrelevantes quanto à substância do problema – como costuma fazer com todos os queixosos deve-se ao facto de ele saber que esta é uma “guerra” que não admite zonas cinzentas, pois o Governo/PS a empurrou para uma situação sem quartel com a demonização de toda uma classe profissional (talvez com a excepção do séquito dos flexíveis formandos do SE Costa), a manipulação vergonhosa dos dados oficiais e a distorção de conceitos como equidade e justiça para além do admissível, mesmo no contexto da nossa medíocre vida política.

Voltando ao essencial: não pretendo selfies, sorrisos, abraços, deste Presidente ou qualquer outro (e é público que apoiei Nóvoa contra Marcelo e não sou daqueles que agora se dizem maravilhados por ter ganho quem acusavam das maiores malfeitorias). Sinto é alguma saudade de um Presidente que tenha a coragem de ser claro, sem duplicidades, sem jogos de bastidores, alguém que sirva a Verdade e a Justiça, sem reserva mental ou calculismos re-eleitoralistas.

Marcelo Costa

(e se isto é um recado em falso off... é apenas uma peça adicional na mediocridade generalizada e mais uma pisadela em princípios básicos de ética.)

As Implicações Dos Números Da UTAO Deveriam Ser Óbvias…

… as “salvaguardas financeiras” de PSD/CDS são excessivas e, no limite, deveriam ser “mitigadas” para evitar que uma solução seja chumbada, à esquerda, com base em falsos pretextos.

Com os dados da UTAO é possível uma solução de consenso, não apressada, podendo ser remetida para a próxima semana, pois o Governo fica sem qualquer sustentação para a sua chantagem. Costa e Centeno de Harvard y Eurogrupo foram desmascarados. A Catarina Martins pode fazer pausa no seu júbilo por se ter ultrapassado a “agitação política” (é sempre deprimente ver radicais a querer levar as coisas nas calmas) e o tio Jerónimo só ganha em controlar os paroxismos de ortodoxia anti-crise.

Sim, eu sei que o mais certo é todos fingirem que está tudo na mesma. Uns serão mentirosos por acção, outros por omissão e alguns ainda por demissão cívica. A vida dá muitas voltas e a política ainda mais. Se optarem por agir com base na mentira, não se admirem se isso vos for relembrado e cobrado.

manguito

Desmontando A Mentira – 2

Repare-se que tudo isto é “com base em pressupostos do Governo”. Isto significa que Costa, Centeno e a cáfila de seguidores políticos e mediáticos (o último dos quais, Manuel Alegre naquele tipo de aparições finais em filmes lamentáveis de outrora grandes actores) mentiu sucessivamente mesmo com base nos seus números que, em meu entendimento, estão parcialmente manipulados.

Como muitos de nós têm repetidamente escrito e dito, todo o debate tem estado contaminado por fake news baseadas em mentiras com origem oficial e propagadas por jornaleiros da opinião comprometida. Gomes Ferreira, Baldaia, Sousa Tavares, Camilo Lourenço, Marques Lopes, Adão e Silva, Ferreira Alves são apenas alguns deos muitos rostos da vergonha com que se faz jornalismo de pechisbeque (leia-se “de opinião”) entre nós.

A UTAO é a entidade independente que há muito se desejava que aparecesse, se possível mais cedo, a apresentar contas rigorosas e, mesmo “com base nos pressupostos do Governo” a despesa com todas as carreiras especiais é inferior à apontada só para os professores e os encargos líquidos efectivos menos de metade do anunciado como “despesa”.

Já repararam como os números, apenas para os professores, coincidem bastante com os calculados pelo Maurício Brito, feitos fora dos meandros do Poder?

É a mentira elevada a uma escala que pede meças aos tempos do engenheiro. O presidente Marcelo está calado? Eu tenho umas ideias sobre isso, mas merecem um post à parte.

UTAO: Recuperação total do tempo de serviço custa mais 398 milhões mas não fura metas de Bruxelas

A recuperação total do tempo de serviço para todas as carreiras especiais tem um impacto líquido adicional de 398 milhões de euros, calcula a UTAO, com base em pressupostos do Governo. Mesmo assim, Portugal cumpre objetivo de médio prazo.

Pinoquios

Desmontando A Mentira

A Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO) calcula que a recuperação integral do tempo de serviço de todas as carreiras especiais, incluindo dos professores, custaria 398 milhões de euros líquidos, pressionando as metas de Bruxelas, mas sem impedir o seu cumprimento.

“A avaliação de impactos efetuada pela UTAO no Anexo 2 deste relatório à extensão para todas as carreiras especiais do princípio de recuperação integral do tempo de serviço prestado para efeitos de progressões remuneratórias prevê uma deterioração de 398 milhões de euros no saldo orçamental e no saldo estrutural em ano de cruzeiro, face ao cenário do Programa de Estabilidade/2019–23”, indicam os técnicos do Parlamento no relatório enviado esta quarta-feira aos deputados da Comissão de Orçamento e Finanças, a que a Lusa teve acesso.

Em termos de défice é exactamente o que ainda ontem eu escrevia (mas não sou gomesferreira nem dromedáriolourenço):

Diploma dos professores agravaria saldo orçamental em 0,2 pontos

Mentira