A Pressa De Alguns Comentadores Em Meterem Os Professores ao Barulho…

… para explicarem a “vitória de Costa” e a “derrota de Rio” (sublinhada por comentadores próximos do PSD e não apenas do PS) acaba por atropelar o essencial… de algum modo, “venceram” os que mantiveram a posição (PS contra, BE a favor) e “perderam” os que se acagaçaram e viraram o bico ao prego (PSD e CDS). O caso do PCP é mais complexo (ou me por isso) porque resulta da erosão de um eleitorado que costumava ser fiel enquanto o PCP era fiel a si mesmo ou às suas causas e isso cada vez parece mais diluído.

Seria interessante perceber o que se passaria se o PSD (pelo menos) tivesse ido a jogo e enfrentado a chantagem de Costa.

Bla-Bla-Bla

9 thoughts on “A Pressa De Alguns Comentadores Em Meterem Os Professores ao Barulho…

  1. O PSD sempre foi muito claro relativamente à recuperação do tempo de serviço. Durante muito tempo a questão era só o PS faltar à palavra (percebendo-se que com eles não havia nem promessa nem dinheiro). Depois pensaram ganhar alguma coisa com o avolumar do problema. Mas como não têm pensamento consistente, o resultado viu-se. Não acredito na entidade “professores”. É só estar numa escola ou estar atento a alguns grupos no facebook para perceber o desnorte, a desunião e muitas vezes o ataque grosseiro. Não há realidade alternativa e, depois de acontecer, tudo aparece afinal como inevitável. Agora, pergunto, alguém ganha com tamanha abstenção? A esperança é que exista nessa abstenção a possibilidade ainda de uma força, de uma energia para canalizar e ganhar forma e nome. A realidade ainda está por acontecer.

    1. “Realidade alternativa” é quem ainda ande a dizer que haverá “luta” ou alguma possibilidade de união a sério contra o poder, quando não existe na classe política qualquer ponto de apoio sério.

      A abstenção?
      Resulta de um completo divórcio, em especial nestas eleições, quanto a um grupo de 21 pessoas que vão tratar, na sua maioria, da sua vidinha.

  2. Os professores, alguns, talvez muitos, foram para o PAN.
    Convém procurar saber a ideologia de base dos partidos e, já agora, estar atento às propostas e às decisões de cada partido ao longo do tempo…

    Quanto aos que não têm assento parlamentar, mais importante é procurar informação sobre as “bases” e ler com atenção os programas (eleitorais) que apresentam.

    Claro que é mais ‘fácil’ (admito que pode não ser o termo mais adequado) a abstenção ou as outras formas de democracia do voto. Mas…, no mínimo, facilitam os discursos errados de vitória. As restantes leituras não chegam sequer a ganhar vida… Duas ou três frases soltas e ditas quase em surdina no dia das eleições e depois perdem-se no vazio galáctico…

  3. Votar é um direito e um dever… mas o resultado da abstenção só revela o alheamento geral por um lado e por outro a falta de crédito que os políticos têm vindo a “ganhar”… é triste, muito triste…
    Boa semana para todos vós.

  4. Concordo.
    Se o PSD os tivesse tido no sítio, os professores teriam estado hoje com ele.
    Os votos do PSD fugiram para o Aliança e o PAN.
    Os votos dos professores do PS fugiram para o BE.

  5. Comentário apressado:

    os professores é que perdem em toda a linha… o PS ganha a “bater” nos professores

    quem votou aprovou a política do governo e do PS

    ou acham que aprovou as propostas do PS para o PE?

    1. é apressado porque ninguém vota por medidas a avulso que não influenciam o quotidiano directo dessa pessoa. Não é assim que funciona com a generalidade dos votantes. Qualquer boa literatura de Ciência Política explica isso (sorry em Portugal não existe ninguém de jeito por isso não vale escarafunchar isczés e afins, e procura bem nos sítios certos que eu não sou o teu mordomo).
      Os votos são sempre mais “convincentes” contra algo que induz um medo direto nas pessoas, na expressão de uma fidelidade a uma cor política(o efeito religião translaccionado para a política) ou por manifestação de um apoio sem foco especial e difuso por um conjunto de razões sem nenhuma relevante em particular. A questão dos professores só influenciou o voto negativo anti-PS , seja para onde ele tenha ido pois é assim que funciona. O PS teve aliás uma derrota. Não descola dos 30 e tal com esta conjuntura e com um PSD anémico e vê a esquerda a subir impedindo o seu objectivo principal, governar sem a gerigonça. As palavras da “porta voz” ao início da noite assim o denunciava.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.