Da Utilidade Do PAN

Mas há quem diga que foi um voto de protesto anti-poder… se lhes oferecerem um ministério ou duas secretarias de Estado têm um multi-orgasmo poli-amoroso.

Fazem-me lembrar o Livre e algumas cisões do Bloco em 2015… é acenarem-lhes com o poder e abanam o rabinho e ficam logo a falar em “sustentabilidade” e “estabilidade”. Basta ver o vácuo imenso do discurso do seu líder bio-danzarino nas entrevistas que lhe ofereceram no rescaldo da imensa vitória.

Costa admite estreitar relações com PAN e diz ser “pouco provável” acordo de Governo com BE e PCP

Pã

(só que aqui o PAN é a jovem a fingir que foge ao libidinoso macho…)

Flexibilidade: Modos De Usar – 1

De uma proposta em análise numa escola espero que longe de si:

  • 1 DT por duas turmas com 2 assessores (pretende-se diminuir o número de diretores de turma e aumentar a proximidade dos DTs com a Coordenação dos DTs do Ensino Básico/Direção).
    – DT é o coordenador da equipa educativa de cada turma, trata de todas as questões pedagógicas e terá 2h letivas por turma.
    – Assessor de DT é um professor da turma que tratará dos atendimentos dos EE, tratamento das situações de assiduidade e terá 2h não letivas para essa função.

Head Spin

A Questão Do “Respeitinho”

Um comentador quase residente aqui do blogue decidiu, mudando de nick, encrespar-se com o facto de eu fazer “piadinhas” acerca do PAN. Que não se admite, que são um partido sério, com causas sérias e que merecem respeito. Ou seja, o “respeitinho” é muito bonito logo que se ganha um deputado lá fora depois de outro cá dentro e uns 5% de votos em 30% de afluentes às urnas.

Mas… se há coisa c’agora como antigamente eu gosto é de criticar quem começa a armar-se em qualquer coisa de importante porque bater a pequeninos, quase indefesos, é que fica mal. Aqui critica-se valentemente o PS e o PSD, assim como o PCP e o CDS e nem o Bloco ou os sindicatos escapam e eu sei – basta ver os desamiganços nas redes sociais e outras críticas mais explícitas por lá ou em mails privados – o que isso acarreta, o ser-se uma espécie de pária organizacional, sem “respeitinho” por quem manda, acha que manda ou quer mandar. Nesse sentido, agora que o PAN já é crescido (como em tempos foram outros fenómenos da natureza política como o Livre ou o primeiro partido dos reformados do Manuel Sérgio ou o partido ocasional do Máááárinho Pinto que foi um e depois já era outro), já tem cara para levar uns tabefes blogosféricos e não vejo qualquer mal nisso ou sequer “intolerância”. Pelo contrário, chegaram ao campeonato dos grandes. Bater no MAS ou no POUS, no PTP ou no PURP é que seria abusivo.

Bater no PAN aqui por estas bandas é como um ritual de passagem. Agora já merecem ser tratados como gente grande. Quem não percebe isso… enfim…  é pena, mas não é com a fuga de uma andorinha que chega o Inverno.

PAN

O Futuro É Ali

It’s 2059, and the Rich Kids Are Still Winning

Editors’ note: This is the first installment in a new series, “Op-Eds From the Future,” in which science fiction authors, futurists, philosophers and scientists write op-eds that they imagine we might read 10, 20 or even 100 years in the future. The challenges they predict are imaginary — for now — but their arguments illuminate the urgent questions of today and prepare us for tomorrow. The opinion piece below is a work of fiction.

Future