A Questão Do “Respeitinho”

Um comentador quase residente aqui do blogue decidiu, mudando de nick, encrespar-se com o facto de eu fazer “piadinhas” acerca do PAN. Que não se admite, que são um partido sério, com causas sérias e que merecem respeito. Ou seja, o “respeitinho” é muito bonito logo que se ganha um deputado lá fora depois de outro cá dentro e uns 5% de votos em 30% de afluentes às urnas.

Mas… se há coisa c’agora como antigamente eu gosto é de criticar quem começa a armar-se em qualquer coisa de importante porque bater a pequeninos, quase indefesos, é que fica mal. Aqui critica-se valentemente o PS e o PSD, assim como o PCP e o CDS e nem o Bloco ou os sindicatos escapam e eu sei – basta ver os desamiganços nas redes sociais e outras críticas mais explícitas por lá ou em mails privados – o que isso acarreta, o ser-se uma espécie de pária organizacional, sem “respeitinho” por quem manda, acha que manda ou quer mandar. Nesse sentido, agora que o PAN já é crescido (como em tempos foram outros fenómenos da natureza política como o Livre ou o primeiro partido dos reformados do Manuel Sérgio ou o partido ocasional do Máááárinho Pinto que foi um e depois já era outro), já tem cara para levar uns tabefes blogosféricos e não vejo qualquer mal nisso ou sequer “intolerância”. Pelo contrário, chegaram ao campeonato dos grandes. Bater no MAS ou no POUS, no PTP ou no PURP é que seria abusivo.

Bater no PAN aqui por estas bandas é como um ritual de passagem. Agora já merecem ser tratados como gente grande. Quem não percebe isso… enfim…  é pena, mas não é com a fuga de uma andorinha que chega o Inverno.

PAN

22 thoughts on “A Questão Do “Respeitinho”

  1. Desconfio que o PAN se tornou “gente” em grande medida à conta do descontentamento de muitos (nomeadamente professores), tanto com a esquerda como com a direita. Foi um voto de protesto útil. Em vez de branco ou nulo.
    Nas legislativas, a coisa mudará de figura. Creio que isto foi sol de pouca dura…

  2. Eu gosto mesmo é de PAN(rico) e do PAN(amera).
    O primeiro nem por isso, mas o segundo ‘mete’ respeitinho. Também serve?

    O que vale é que vozes de burro não chegam ao céu. 😊
    (Ai se o PAN “ouve”.)

  3. O Pan é aquele partido visionário que quer criar santuários para animais da pecuária? Se sim, o meu vizinho tem uns recos , bísaros por sinal, de tenra idade que vai vender para o morticício do senhor Santos, perverso proprietário, carrasco, do ignominioso tasco ” O Santos dos Leitões”. Desta vez ,Santos, estás arrumado! Posso fornecer a morada do meu vizinho para que o apanhem em flagrante a carregar os , saborosos, digo , queridinhos leitões para uma velha Toyota Hilux! Carrega PAN!

  4. A sério?
    São vocês Professores? Pertencem, portanto, a uma classe de licenciados (gente que estudou e ensina), supostamente conscientes do mundo em que vivem, supostamente possuidores de uma atitude crítica?

    E vêm aqui ironizar (gozar, vá) com um partido defensor do ambiente, do equilíbrio entre humanos e Natureza, de tratar de modo digno os animais e as plantas?

    Vocês sabem que não temos outro planeta, não sabem? Vocês sabem que estamos a dar cabo deste, não sabem? Vocês sabem que da importância que dermos a estes temas depende a sobrevivência dos nossos filhos e netos, não sabem?

    Mas, apesar de saberem tudo isto, vêm gozar com um partido que tenta lutar por estas causas que são de todos nós? A Ana A. prefere o panrico, um quer chegar ao focinho do PAN, o outro está deserto de meter o dente nos leitões e goza com quem pratica uma alimentação diferente disso…

    OK… confesso que não sei bem o que pensar destes meus colegas. Mas sempre vos digo que acho que é por causa deste tipo de atitudes que o PS caga nos Professores e os Professores continuam a votar nele (enfia a carapuça aquele a quem servir)

    1. David,

      “(…) é por causa deste tipo de atitudes que o PS caga nos Professores (…)”. Não me parece muito condizente com a ideologia do PAN usar o verbo que usou (tantas vezes associado à defecação animal.)

      “Declaração de interesses”: gosto de pessoas, mas já gostei mais, gosto de animais e da natureza, cada vez mais!

      Que a estrela de David o ilumine, já que os nossos espíritos estão irremediavelmente nas trevas.

      Boa semana!

      1. Ana A: eu não sou o PAN nem o PAN é a minha pessoa. As minhas ideias ou o meu vernáculo só me comprometem a mim e a mais ninguém.

  5. Ponho o dente no leitão…. agora o seu partido quer que eu deixe por o dente no leitão, por decreto, uma ditadurazinha para eu pensar como você era boa , não ?… O PAN é o niilismo típico de uma certa classe urbana que julga que quer ligar-se com a Terra, mas não percebe nada do que é a Natureza… Eu vivo numa zona absolutamente rural, sou agricultor, os meus pais o eram, os meus avós, os meus bisavós… os meus filhos já o são… Quando ouço as propostas do PAN, nomeadamente sobre os animais só me posso rir, às vezes até me apetece verter uma lágrima… São uns quantos de urbanos que fazem mais proselitismo religioso do que política…
    Digo mais… Acha que potências emergentes como a China e a Índia, que já controlam a maior parte das matérias primas, que vão dominar os meios de produção, que têm as armas maiores, que são biliões…estão preocupados com a vossa insignificância, ou o que pensam sobre o Mundo?
    São tão infantis certas propostas, inclusive na produção alimentar, que se fossem aplicadas, numa pequena parte do mundo haveria um conflito à escala mundial… Não há nenhum lirismo salvítico que seja capaz de enfrentar multidões com fome… Poderia continuar mas falta-me paciência para aturar tanta inconsciência… Se o Mundo está com problemas? Sem dúvida , mas quanta à natureza humana e à sua boa vontade as minhas esperanças são nulas… Aprendi-o nos livros da História:”lupus est homo homini lupus”…

    1. Quem assim “pensa” nunca chegará mais longe que a própria sombra.
      Continue lá, à sua vontade a devorar os cadáveres em decomposição que lhe apetecer (sim, um leitão, por mais assado, é um cadáver em decomposição, goste você ou não). Eu não quero limitar a sua liberdade, longe de mim essa ideia. Só quero ter liberdade para não ser igual a si. E tenho a felicidade de não o ser. Você é bastante limitado. Espero que consiga ser feliz, desse modo. A sério que espero.

      1. Obigado, você é de um Humanismo e tolerância surpreendentes, vê-se bem que não se alimenta de cadáveres e é um habilidoso praticante, presumo, de meditação transcendental e de danças curativas… A sua bondade é cativante… Vou já deixar de ler o Houellebecq porque estou no trilho errado… Com um bocado de sorte você, e todos os beáticos da mesma onda, são capazes de nem morrer… e serem cadáveres , meros cadáveres putrefactos… Pelos menos presumo, de novo, que , com tanta iluminação irá reencarnar , no mínimo, como abóbora, ainda por cima uns frutos/ vegetais tão bonitos e pacíficos… Os bísaros do meu vizinho adoram abóboras…

  6. Em termos biológicos, não vejo a diferença entre devorar um cadáver de um leitão e uma folha de alface, ambos são/foram seres vivos.
    Daí que sugiro que quem ataca acerrimamente a degustação de “cadáveres em decomposição” (os deliciosos leitões com a pele tostadinha) também se abstenha de hortícolas. Vou mais longe, como as sementes também estão em risco, sugiro que, a bem da natureza, se abstenham de as deglutir. Mais, como a população mundial está a atingir limites insustentáveis, deveriam deixar de se alimentar, para contribuir para o equilíbrio e, assim, dar o exemplo.

  7. Caro David… faça-me só um favor: forneça-me a grelha do bom gosto acerca daquilo com que se pode ou não gozar. Com que partidos se pode exercer a pilhéria e aqueles que não, só porque parecem bem intencionados.

    Já agora – e porque as questões ecológicas me são bastante (sem qualquer ironia) muito queridas (e o trabalho com os meus alunos este ano na minha DT tem sido quase todo nesta área) – gostava que me destacasse as iniciativas do PAN em matérias claramente relevante em termos de defesa do ambiente, para além da retórica fofinha.

    No que é que o PAN influenciou de forma decisiva políticas a nível nacional nesse sentido.

    E, por favor, poupe-me ao argumento do “professor”. Exactamente por ser professor é que o meu espírito crítico e a adesão aos métodos científicos de verificação das teorias com os factos me faz entrar em choque com algumas posições expressas em documentos “fundadores” do PAN.

    Isto é querer discutir as coisas com alguma seriedade… sem que alguém coloque o seu clube partidário numa de superioridade ética… já me chega o PCP a esse nível… ou o próprio PS… ou mesmo o Rui Rio e a sua “seriedade”… ou tantos outros.

  8. A proibição da tourada diminui as receitas do Estado. Espero ver Costa ameaçar demissão se o PAN conseguir uma coligação no parlamento dos humanos — que por natureza são uns animais,— para cancelar tão bárbaro espectáculo.

  9. Para além da questão de saber se este novo PANrico é natural ou mete fatias de “limiano”, urge apurar se ao comer um ovo se está a praticar o aborto.

  10. Caro David, pelos vistos não entendeu o silogismo, aliás, nem deve saber o que isso é.
    Aconselho-o a ler Retórica, a instruir-se.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.