“O País Inteiro”? Alto Lá E Pára O Bailarico… Porque Há Responsáveis Directos E Espalhar As Culpas É Uma Forma Pouco Corajosa De Enfrentar As Coisas!

“O Estado falhou às populações. O país inteiro falhou. Nós falhámos”

Até um completo ignorante em fogos florestais como eu sabe – e escrevi-o – que não é a cortar árvores em beiras de estrada quase sem outro coberto vegetal ou a deitar abaixo selvaticamente o que aparece à frente para cumprir regras parvas que se evitam incêndios como os que voltaram a acontecer. O que se demonstra é que, dois anos depois, de essencial pouco mudou. Muito menos, as desculpas de mau pregador do ministro Cabrita. Até a conversa do presidente Marcelo parece fotocopiada. 

Sim, carvalhos, castanheiros, azinheiras e sobreiros são de baixo e lento rendimento.

onfire

9 thoughts on ““O País Inteiro”? Alto Lá E Pára O Bailarico… Porque Há Responsáveis Directos E Espalhar As Culpas É Uma Forma Pouco Corajosa De Enfrentar As Coisas!

  1. Enquanto o negócio der, teremos de gramar este dipo de discurso. Os media têm engodo, os malucos razão de viver, adrenalina, essas coisas ou as que os movem. Os da madeira, ganham imenso, imenso ….. não digam que não, pois ganham que nem doidos …. O governo, dispersa atenções, os aviões, os combustíveis, o negócio todo … das roupas, vestes, …. é tão grande a máquina que faz parte da identidade de Portugal agora e não do Portugal de antigamente, como dizia um tipo ontem, da Protecção Civil, que achava mal as pessoas na hora do fogo estarem com mangueiras em vez de a cortar o mato.
    Infelizmente, percebo de fogos e o resto, é fácil de ver para qualquer um, especialmente para ti, se tiveres dados certos.
    Falharam e já nos prepararam para continuarem a falhar até arder tudo. Portanto, defendamo-nos. E este ano, vai correr como 2017, até no percurso.

      1. O Henrique? Posso ir lá ver? não consigo encontrar na íntegra e não tenho acesso a box…

  2. Há dois anos morreu mais de uma centena de pessoas e muitas outras perderam quase tudo o que tinham.

    Um governo passou por aquilo como se fosse um nada.

    Esse mesmo governo atirou para cima dos proprietários umas ações de maquilhagem bem dispendiosas para aqueles, cujo único objetivo era mostrar à população que esse mesmo governo fez coisas para obstar à situação.
    A culpa é dos outros, nós tomamos as medidas certas.

    Como é óbvio para quem tem propriedades rurais, essas medidas equivalem a atirar um balde de água para cima de um incêndio. Nalguns casos, só pioraram a situação.

    Escrevi logo na altura que nada iria mudar e que a floresta continuaria a arder. Como era óbvio. Cá está: o calor veio e os incêndios também.

    Que chatice ser logo em ano de eleições! Alguém viu por aí o PM?

    1. Tomámos as medidas certas e atiramos baldes de água e ‘mangueiramos’ se tivermos a sorte de ter poços com água e geradores para tratar do assunto pois o estado do país não está tão bem como o quintal da maioria das pessoas. Concordo consigo.
      Passamos noites em branco, salvamos a nossa casa, a dos vizinhos, a nossa vida, as partes dos estado em si que não somos nós, a não ser quando é para cobrar. Basta ver como estão os terrenos da responsabilidade das autarquias.
      Não estou a dizer mal do PS.
      O PSD faria pior, não tenho dúvidas. CDS nem se fala. PCP … refiro, por cortesia …. mas sem comentários…. A coisa é muito grave e culpados são todos os políticos e corruptos à volta. A máquina é enorme. E má.

  3. Eu gosto é de ouvir falar na TV das alterações climáticas relativamente aos incêndios e depois perceber que Espanha e Itália dois países mediterrânicos com o mesmo clima tem 4 vezes menos área ardida que Portugal.

  4. ‘”A Judiciária, segundo o ‘EXPRESSO’, acha que o nível de sofisticação dos engenhos incendiários encontrados em três sítios distintos em Vila de Rei, ‘ultrapassam as técnicas de meros incendiários’.

    Ou seja, a tese de que se poderia tratar de uns maluquinhos ou interesseiros perde terreno.

    ISTO É TERRORISMO, e tem de ser tratado como tal! Com agentes secretos, comandos com licença para matar. Não brinquem com a paz deste País!” Marcio Candoso

    1. Duílio, se ouvir outras pessoas que percebem do assunto também pode ouvir que uma mesma pessoa, de bicicleta, pode atear 3 fogos em locais diferentes, como os que aconteceram. Não entre na paranóia colectiva, por favor. Não lhes dê o destaque que querem. São uns merdas, uns básicos ao serviço de outros igualmente pobres mas com mais poder económico. Fora os meros loucos mentais, ínfimos, na estatística. Abraço

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.