20 thoughts on “5ª Feira, Dia 4 De Uma Greve Boicotada Pela Aliança Governo/Antram

  1. Uma esposa de motorista escreve ao sr Almeida – Estátua de Sal
    ‘Gosto da sua técnica de retroceder no discurso para fugir às questões colocadas, falando em algo que causará impacto e que levará o interlocutor a esquecer o que falavam anteriormente) o meu marido, como percebeu, é motorista de matérias perigosas e como deve imaginar, novo CCT, ilegalidades no pagamento de subsídios, represálias, excesso de horas, ímanes no tacógrafo e por aí a fora, são conversas que jantam à mesa connosco (quando claro, o meu marido chega a casa no horário que permita jantar em família) e por isso, não posso ficar indiferente ao que referiu ontem em televisão.”

    Gostar

  2. A lógica imbatível do povão: façam lá o acordo e tenham paciência que nós também sofremos e somos mal pagos. São milhares de anos de boa serventia para este método: colocar escravos a tomar conta dos outros escravos. A escravatura só terminará quando esta lógica for ultrapassada. Daqui por mais alguns milhares de anos, portanto.

    Gostar

  3. E nós a pagar, claro.
    Espero que os militares e os GNRs tb substituam os enfermeiros os médicos e os professores quando fizerem greve.
    Aliás, ainda bem que os militares e os gnrs têm alguma coisa para fazer. Caso contrário, andavam pelos bancos dos quarteis sem nada para fazer, à espera da reforma completa aos 55 anos de idade.
    Os nossos media disso não falam. Cambada de imbecis vendidos. É só ver como no opinião pública da Sic cortam a palavra às opiniões incómodas.

    Gostar

  4. Um verdadeiro nojo aquilo que se está a passar.
    Um escarro numa democracia imprópria para consumo, com tudo viciado, governo, sindicato afecto à CGTP, comunicação social, partidos.
    TUDO VICIADO, menos os motoristas que se viram obrigados a criar um sindicato que os represente e defenda verdadeiramente.
    Nesta luta desigual os trabalhadores dificilmente terão sucesso.
    A minha admiração por quem luta sem medo contra as injustiças e pela melhoria das condições de vida.
    A minha revolta contra os reaccionários/esclavagistas da antran e deste governo que de esquerda só tem o nome.
    Se era para isto mais valia deixar a PAF governar, pelo menos assim não sujavam/atraiçoavam as ideias socialistas.

    Gostar

  5. Requisição civil da Galp
    O que isto provou é que este país em matéria laboral é um atraso, confrangedor. Os trabalhadores não desrespeitaram os serviços mínimos. Limitaram-se a cumprir a lei, trabalhando 8 horas. E as empresas dependiam e dependem para sectores vitais de 14 e 15 horas diárias de cada um deles para assegurar o “regular abastecimento dos postos”. Sim, jornadas de trabalho regulares do século do XIX. E o que a Antram quer é continuar a usar as mesmas 14 e 15 horas de trabalho pagando 700 euros, mas uma isenção de horário de 280 euros, ou seja 900 euros por 50 a 75 horas semanais de trabalho. Agora pergunto, se este é um sector tão vital para a economia porque depende de horários de trabalho de 15 horas? E se é essencial ao país porque está entregue na mão de empresas privadas?
    Reitero: há 20 anos estes homens trabalham numa empresa pública chamada Galp, 8 horas por dia e ganhavam o equivalente hoje a 1400 euros. Agora trabalham para uns duvidosos senhores, reunidos na Antram, que lhe pagam metade porque a Galp lhes paga metade. A Galp que anuncia, só para este ano, 109 milhões de euros de lucro. Foi portanto não uma requisição civil, mas uma requisição da família Amorim e dos accionistas intermediários, paga com os nosso impostos, que usam as forças de segurança para fazer este papel acintoso. A requisição civil não é mais do que a confissão pública daquilo que nós, especialistas em trabalho, temos vindo a alertar – em Portugal é um padrão haver horários de trabalho dignos de uma fábrica inglesa em 1830 e, segundo INE, mais de metade trabalha até 70 horas por semana. Hoje o Governo explicou que é isto que defende. É a favor disto – e não contra Berardo, a Galp, ou a Banca – que o Governo enviou a GNR e o Exército. A menos que os sindicatos reajam juntos esta tragédia nacional vai continuar. Contra o interesse social, económico e humano da larga maioria de nós portugueses.

    https://raquelcardeiravarela.wordpress.com/2019/08/12/requisicao-civil-da-galp/

    Gostar

    1. “Agora pergunto, se este é um sector tão vital para a economia porque depende de horários de trabalho de 15 horas? E se é essencial ao país porque está entregue na mão de empresas privadas?”

      Pergunto o mesmo.

      Gostar

  6. Estes governo já cheira mal, muito mal! Com a comunicação social no bolso, não esqueçam quem está à frente da SIC e do jornal Expresso, o mano do Costa. Metem papagaios vendidos, pagos a 100 euros por minuto, a bombardear os portugueses a toda a hora, veja-se o exemplo de Paulo Portas, Marques Mendes e o palhaço do Sousa Tavares, tudo mercenários, pagos a peso de ouro.
    Depois vêm dizer que a opinião pública está contra as greves, por acaso andam de porta em porta a perguntar aos portugueses?
    É demasiado nojento tudo aquilo que se está a passar, com o PS a apostar todas as fichas no confronto com os diferentes grupos profissionais, menos com uma classe, que até os aumentaram e podem ganhar mais que o primeiro ministro. Esses que depois recebem as reclamações nos tribunais e decidem quase sempre a favor do governo. Chamam a isto democracia?

    Gostar

    1. Manuel,
      Isto é um governo de esquerda ?
      É sim um governo de manhosos … liderado por um hiper manhoso.
      Comeu as “papas na cabeça” ao Jerónimo e à Catarina que ficaram a “ver navios”.
      Sabe muito e joga com o baralho todo.

      Gostar

      1. Jerónimo, Catarina…?!
        Lembram-se da URSS, e hoje a Rússia não são muito diferentes…
        Depois põem os intelectualoides de esquerda a martelarem-nos com a ideia de que os norte-americanos, os brasileiros, os austríacos ou os italianos é que são burros, quando, em desespero, pretenderam apenas libertar-se do pântano.
        A ideia é estupidificar o povo para que este aceite a podridão que os governa.
        Com gentalha deste nível no poder burros são os que se não revoltam.
        Nota: vejam se o governo, que prende trabalhadores, deu um passo na fiscalização, denunciada com provas, da fuga ao fisco dos patrões, 400 MILHÕES de €!!!!!

        Liked by 1 person

  7. Seja SIC, TVI, grupo COFINS e afins…. não podem ir muito contra o poder instalado. Se o forem acabam se os subsídios e se aquilo já anda muito com contas negativas mais dia menos dia tem, como os bancos, ser injetado uns cobres…..
    O que Raquel Varela diz hoje no artigo de opinião no público está lá quase tudo dito…mas é agosto o povo quer é festa…..

    Gostar

  8. No Público, um Juiz-conselheiro do STJ (jubilado), escreve uma crónica da qual só li o título e o sumário…

    reza:

    “Advogado, sócio em sindicato, cliente?
    É ou não legítimo e legal o advogado de um sindicato (que não de advogados) que patrocina ser seu sócio? Eis a questão.”

    É esta a questão que um juiz mais valoriza numa torvelinho como este? A inteligência portuguesa é de uma inteligência!…

    Gostar

  9. Para quem é de esquerda sabe há muito tempo que mais vale ser governado pelo PSD do que pelo PS. O primeiro diz ao quem vem, não engana.
    O artigo de Raquel Varela (RV) hoje no público, assertiva como sempre, desmonta com rigor o atropelo. Mas, permitam-me relacionar a reflexão de RV com o dito pela Helena Damião, sobre o assunto da escola ativa há dois dias no blog De Rerum Natura, cito, “contrapor argumentos de princípio e científicos a dogmas políticos e ideológicos implica sempre um grande esforço, que é proporcional à sua inutilidade”. Desgraçado de quem trabalha…

    Gostar

  10. Ainda vamos ver agentes da polícia e militares a dar aulas ou a fazer intervenções cirúrgicas…bastarão umas horitas de formação!
    O comportamento da cgtp e ugt é vergonhoso. Não bastava não alinharem na greve ainda a boicotam ! Por estes comportamentos, que vimos no nojeira (quando afirmou que a greve do STOP era ilegal, lembram-se?), que deixei de ser sindicalizado.
    São uma cáfila de oportunistas que vivem à custa do trabalho dos outros. Está gentalha tem um nome…e não é nada simpático…

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.