A ANVPC Que Se Que Se Chegue À Frente…

… no protesto ou proposta de soluções para a escassez de professores contratados e para a precariedade das suas condições de trabalho.

Porque tipos como eu, não passamos de “velhos” que se tornaram efectivos aos 40 anos e a meio dos 50’s somos uns privilegiados encravados a meio da carreira, mesmo com acréscimo pré-bolonhês de habilitações. Acho abusivo aparecer a falar nas condições dos colegas contratados e no que eles sofrem. Passei por isso durante quase toda a década de 90, seguindo-se a fase qzp. MAs acho que devem ser outros a terem “protagonismo” em causas que lhes são específicas.

Portanto, quando me ligaram de órgãos de comunicação social com microfones e câmaras e tudo, reenviei-os para quem, em tese e no nome, defende os direitos dos professores contratados, pensando eu que não apenas ao nível das vinculações cirúrgicas. O site oficial da organização, como já disse há uns tempos, parece o de uma divisão do ME e deixou de dar espaço a este tipo de notícias, mas seria bonito que não esquecessem por completo aqueles que dizem representar.

Rosas2

(claro que dirão, num clima de harmonia institucional, que já estabeleceram “diálogo” com o governo e que existe “abertura” para a resolução do problema durante a nascente legislatura…)

5 thoughts on “A ANVPC Que Se Que Se Chegue À Frente…

  1. Se esta associação é apoiada pelo ME, então para que serve? “Mate-se” o mensageiro dispensável, responda diretamente o ministério!
    Não me admira que os populismos proliferem, parece que a razão está de férias (por tempo indeterminado?) e não é só na educação, a justiça é outra situação preocupante …
    Em quem confiar? Depois chegam os demagogos que prometem tudo resolver e há muitos que acreditam, não sabendo que no paraíso prometido a razão está sempre de férias (só eles se permitem pensar e não é sempre… )!

  2. Essa criatura filinta está habituada aos subsídios…já tem 750€ mais ajudas de custo, deslocações e isenção de horário, para de empenhar as funções de comissário político.
    Aparece agora, como ponta de lança do governo, a sugerir uma esmola para pagar a renda!
    Pensem no que acontece com outras profissões, médicos magistrados (por exemplo), os subsídios são para sair das grandes cidades e não para entrar… Eles têm condições de carreira que lhes permitem viver.
    O subsídio é uma forma de motivação, para os professores será uma esmola para sobreviver.
    O problema está, obviamente, na carreira docente, destruida pela famigerada e iníqua mlr.
    Cala-te, lima!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.