Já Algum Governante Ameaçou Demitir-se? Ou Mandou Vir Pizzas?

Greve de professores em Chicago põe em causa o sistema político

(…)

A greve denuncia a atuação dos dois partidos políticos nos Estados Unidos e mostra como nos últimos anos tornaram a educação num negócio e como o tratamento negligente do setor escolar em Chicago obedeceu a um projeto para “refazer” o sistema educativo, para criar cidadãos dóceis que aceitem as condições de trabalho das grandes corporações financeiras.

Os professores pedem mais e melhores condições, especialmente para alunos com grandes dificuldades sociais, tal como acontece com as comunidades afro-americana e hispânica. Querem menos alunos por turma, que o número de testes seja reduzido, que os professores mais experientes tenham um salário maior. Pedem também trabalhadores da Segurança Social nas escolas e mais profissionais que ajudem os alunos com necessidades especiais, um enfermeiro e um bibliotecário por cada escola.

A ler:

As the Strike Approached in Chicago, Teachers Taught Labor

“I asked the kids, ‘Do you want to know what we’re fighting about?’” said one teacher. They did.

Teacher strikes are changing. The Chicago walkout proves it.

They’re about much more than pay raises.

LIVE UPDATES: Protesters seek to take over Lake Shore Drive, but police push back

sindicatooo

Cartografia Parlamentar

Pessoalmente, juntaria todos os pequenos partidos (Livre, Chega, Iniciativa Liberal, PAN e CDS) – fazem uma dúzia – numa fila ali à frente no hemiciclo, seguidos uns aos outros, por ordem crescente ou alfabética (qualquer das hipóteses proporcionaria vizinhanças promotoras da tolerância inter-partidária).

cabecinha_pensadora

Já O Fazemos, Não Precisamos De Tau-Tau De “Ambientalistas” Desejosos…

… de ter uns grupos de trabalho que concluirão, na sequência da definição de uma “Estratégia Nacional” e de um “Plano de Acção” que é preciso darem “formação” aos professores e, quiçá, criar uma nova disciplina transversal com a chancela “JC”.

O Estado não obriga as escolas a reciclar. Devia fazê-lo?

Colbert Finger

6ª Feira

Há cada vez mais estatísticas vazias de conteúdo em Educação, desde as que registam menos ocorrências de indisciplina e violência nas escolas à da implementação dos planos de Educação para a Saúde/Educação Sexual. Neste caso, as que admitem nada ter feito são as mais sinceras, porque entre as que dizem ter feito muito, boa parte (não vou palpitar percentagens, claro) apenas produziu uma representação documental do que seria suposto terem feito ou fica bem nos “documentos orientadores” ou “relatórios de monitorização/avaliação” dos “projecto”. Já quanto à indisciplina, fica mesmo muito mal no plano de melhoria ou no balanço das estratégias apresentar dados que revelem o insucesso das medidas preclaramente definidas pelas equipas e órgãos competentes.

Por isso, digam-me que estou a exagerar que eu não me aborreço, mas a utilidade de muita estatística produzida actualmente destina-se apenas a comprovar a bondade de certas teses, não a representar a realidade se ela não se encaixa no que fica bem.

somatorio