4ª Feira

Dia de JL/Educação, em que gosto sempre de ver como destoo do resto das prosas, no caso de hoje destinadas a provar, demonstrar e inscrever em pedra que a retenção/chumbo/repetência é um flagelo que é possível combater até à sua erradicação. Objectivo que não recuso. Mas, em todas essas prosas, entre as quais avulta a maior qualidade do texto de João Couvaneiro, elevado a porta-voz mediático da política educativa do governo, uma espécie de Porfírio Silva mas em menos hipócrita, falta um aspecto essencial: quando os alunos e famílias optam por não colaborar, por virar as costas à escola onde apenas vão buscar o que lhes interessa (o convívio, o almoço, o “armazém” para depósito da criançada) ou que nem sequer por lá aparecem (e não me venham com aquilo da denúncia de todos os casos para as CPCJ ou “forças da autoridade” porque isso apenas significa que não sabem do que falam ou escrevem), a culpa é apenas e só da escola e dos professores? São estes que “falham” quando há encarregados de educação que nunca se deslocam à escola, que não justificam faltas, que não se responsabilizam pelos seus educandos ou quando estes adoptam uma atitude de clara e inquestionável recusa de colaboração, por muito que se tente e faça?

A verdade é que já vejo muitos desses a passar de ano, apenas por “antiguidade”. Porque “tem de ser”, mesmo quando não fizeram nada que o merecesse e tudo foi tentado no âmbito pedagógico ou mesmo de relacionamento social e pessoal?

O passo final é começar a transitar alunos que apenas passaram pela escola para fazer a matrícula, mas já vi a coisa mais longe. Porque é mais “barato”, porque são os “mais desfavorecidos”, porque “todos têm direito ao sucesso”.

Polegares

(claro que tudo se torna mais ridículo quando se diz isto a quem está anos a fio num escalão por não ter vaga, mesmo tendo avaliação de Muito Bom, porque a política geral e de proximidade é a do gargalo por onde passam apenas os que dão a patinha e revelam “espírito de equipa” ou “colaborativo” com todo o género de disparates)

4 opiniões sobre “4ª Feira

  1. Paulo, que não te “doa a voz”, nem te falte um teclado (… ia para dizer uma caneta), nem ameaças te levem ao temor.
    Todos sabemos que lutas pelo bem do país e da escola!
    0 futuro te reconhecerá ( se não for injusto…)

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.