O Problema É Mesmo Dos “Conceitos”?

Mais de metade dos professores não compreendem conceitos do diploma da educação inclusiva

Não me venham com tretas. Isto cheira-me a um imenso esturro. Do género “não funciona, porque os professores são burros e não entendem a nossa conceptualização brilhante”. Porque uma coisa é ter problemas com a forma de “aplicar” as coisas ou de a explicar aos encarregados de educação e outra o não entender uma coisa tão básica como o “multinível” que se traduz apenas na possibilidade de, a qualquer momento um@ alun@ transitar de tipo de medidas de apoio. O que me parece a principal (única?) vantagem do novo modelo.

Um problema sério é quando existe quem, nas escolas, faz tudo para que o “multinível” não funcione porque isso lhe dá mais trabalho, mas é todo um outro campeonato que se agrava com a burocracia que implica (infelizmente) todo esse processo.

Isto é apenas mais um “contributo” para que se façam mais “formações” que só servem para replicar powerpoints conhecidos, mais slide, menos slide. Metam muit@s dess@s formador@s no terreno e nas EMAEI.

 

8 thoughts on “O Problema É Mesmo Dos “Conceitos”?

  1. Este título é, no mínimo, infeliz. E tendo sido palavras proferidas por um sindicato, pior. Pode não ter havido intenção, mas a leitura imediata é a de que os professores é que estão a falhar. Lamentável. Ou é mesmo para lançar formações onde alguns vão buscar o que lhes sustenta o luxo e outros vão perder tempo precioso? Todos os sindicatos oferecem ações de formação quando deviam estar a questionar este sistema. Aliás, juntamente com a escola a tempo inteiro, cada vez mais contestada pelos pais, os centros de formação são outra invenção portuguesa…

  2. Fingir que se altera algo mudando ” nomes ” não custa nada. Baralhar ,chatear tudo e todos já custa mais.
    Lamento pelos alunos e pelos restantes chateados.
    É que não há sossego.
    Levar com formador@s ?
    Será para falecer.

  3. Quem vai gritar aos ouvidos dos sindicatos que o problema não é entender a coisa mas sim a coisa ser uma trampa que quando aplicada só sai mau cheiro?

    Os sindicatos cada vez estão piores. Agora andam à cata das formaçõzinhas da treta…

  4. O inefável 54 é um normativo que prima, antes de mais , por ser insuportavelmente extenso ( 41 artigos, senhores! !).

    Como se não bastasse, a terminologia pretensiosa e ridícula , as frases absurdas e a irritante opacidade e ambiguidade, tornam esta obra um “exemplo” a não seguir no ensino da língua materna. Deixo aqui alguns excertos daí retiradas, com as devidas felicitações ao genial legislador :

    – “Educabilidade universal, a assunção de que… ”

    – “monotorização e avaliação da eficácia da aplicação”

    – ” autoavaliação e conclusões da monotorização da implementação “.

    Os professores não “compreendem” os conceitos?

  5. Alguém sabe onde arranjar os templates da infantopsicadélica apresentação de Powerpoint de que temos amostra no final do post? É que quero ser gozado pelos meus alunos, mas não estou a conseguir, e isso ajudaria muito.

  6. Cá para mim esta treta toda é apenas uma forma sub-reptícia de aplicar aquela famigerada medida das não retenções (ou passagens administrativas, para os que preferirem).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.