Mas Não Era Para Ser Do Nascer Ao Pôr Do Sol?

Isto entrou em completa roda livre. Dizem que os miúdos passam muito tempo na escola, mas querem despejá-los lá o dia inteiro. Que o currículo é pesado, mas vai de meter mais coisas. O que dizem sobre isto os “representantes das famílias”? Acham bem, claro, se foram os do costume, para não perderem o subsídio. E os “especialistas”? Acham bem que seja este o modelo do século XXI, tal qual as fábricas do século XIX?

Alunos até ao sexto ano com escola das 9 às 17 horas

O princípio da Escola a Tempo Inteiro (ETI) – que permite o prolongamento do horário dos alunos do 1º Ciclo, através das Atividades de Enriquecimento Curricular (AEC) – vai ser alargado ao 2º Ciclo.

A intenção não é nova, mas vai avançar no próximo ano letivo, com caráter de experiência-piloto em cerca de dez agrupamentos. O objetivo é generalizar a medida depois de 2022.

Aposto que nos 10 agrupamentos encontraremos os nomes do costume, em especial os de director@s que depois são convidados para explicar como a medida se implementa e é um “sucesso”. Em alguns casos, se lhes tirarem o guião da frente, até dá dó vê-l@s a patinar.

Stupid2

10 thoughts on “Mas Não Era Para Ser Do Nascer Ao Pôr Do Sol?

  1. Gostava de encontrar literatura especializada sobre o apregoado princípio da escola a tempo inteiro. Gostava de compreender as vantagens educativas e pedagógicas decorrentes da aplicação de tal princípio. Como aceitar medidas que se reivindicam de um princípio apresentado como dogma? É que eu não vejo neste dito princípio vantagens para a formação, ensino ou educação. Vejo muitas para perpetuar o modelo económico vigente e de exploração de mão de obra. Mas isto devo ser eu que sou míope.

    1. Literatura especializada não sei se há mas aqui na Madeira isto já foi implementado pela sre no pré escolar e 1* ciclo há muito tempo…no meu concelho a camara proporciona gratuitamente o transporte, resultado a maioria das crianças chega por das 8h e regressa por volta das 18h,tenho crianças da pré com 3 anos a chegar às 8h e a regressar a casa às 18h e 10m,que é o horário do transporte…se os pais reclamam? Penso que não…as escolas próximas foram fechando para colocarem as crianças todas no mesmo edificio,assim se não quiserem os filhos na escola o dia todo (sendo as AEC no 1*ciclo de tarde )terão de ir buscá-las ,o que nem sempre é fácil porque a escola já não fica perto de casa.Já não dá para pedir à avó para ir 😕

    2. Concordo a 100%! É uma forma de dar resposta aos pais para trabalharem mais e mais, criando um sentimento de não pertença junto aos filhos. Os miúdos crescem sem ter elos de ligação forte à família, tempo com a família. Uma tristeza 😦 Ter (mais) filhos para isto? Não, obrigada.

  2. Tira-se o povo do Forum começando por o tirar da sua rua desde a mais tenra idade. Aos poucos perde-se a autonomia, a liberdade e a diversidade. O mundo fica plano e a circulação de mercadorias é igualmente facilitada em todas as direcções. O governo mundial durará 1000 anos. Pena que todos estejam mortos e não o possam presenciar. Parecia um plano tão bom!

    Cada vez mais se nota que a única inteligência que resta é a artificial.

  3. E o ministro lá foi respondendo na AR, com a hora do começo do jogo sempre na mente.
    Percebemos que:
    1) A culpa não é dele que adjudicou o contrato às empresas: é dos empreiteiros que decidiram falir;
    2) A culpa não é dele que não fez: é da câmara que deveria ter feito o trabalho do ministro, como aliás, em desespero de causa, outras autarquias fizeram;
    3) A culpa não é dele que deu toda a flexibilidade no papel: é das escolas que não têm meios.
    4) A culpa não é dele que até tinha orçamento para remover mais amianto: é do amianto que teima em não se ir embora pelo seu próprio pé;
    De nada tem culpa. Até porque a culpa é do Jerónimo.
    Nem concorrência tem, porque do outro lado ou temos um gajo a ganhar sempre até à derrota final ou anões mentais que assim que se empoleiram no parlamento decidem dar um tiro no pé. Portanto, a culpa nem nisso é dele.
    O retrato do país está plasmado nesta anedota: um deputado que não consegue formular uma pergunta ao primeiro-ministro no tempo prescrito para o efeito pode ser punido pelo partido e ver-lhe ser retirado esse direito estatutário. É obra!

  4. O princípio da escola a tempo inteiro é um chavão e serve para implementar medidas avulsas sem haver um pensamento consistente sobre a escola. Isso é que me parece preocupante. A par de um modo de agir que não respeita a lei nem os agentes educativos. Os exemplos são muitos. Desde a ocupação dos tempos não letivos com atividade lectiva, a não atribuição de licenças sem vencimento (e alteração das suas condições através de um ofício ao arrepio da lei), a não reposição do tempo de serviço, a perpetuação de um modelo avaliativo que não respeita os princípios gerais de imparcialidade e transparência (para não dizer mais), a não atribuição de pré reformas quando a legislação foi publicada em Fevereiro de 2019…
    Esta gente ou não sabe o que faz ou sabe muito bem e não diz. Se não sabe, devia saber. É uma ignorância culposa. Se sabe, está a agir de má fé. Em qualquer circunstância está a agir mal.

  5. Basta ver os programas dos vários partidos para ver a importância real que a Educação tem para eles.

    Escola Pública=Encher Chouriços

    Colégios=Escola de Qualidade

    Das 9h ás 17h ainda é pouco para este gente. Deveria ser das 7h ás 19h.

    É o povo que temos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.