Anotações Sensatas Que A Alguns Parecerão Apenas Preocupadas Com Um Ensino “Elitista” Ou “Selectivo”

A ler todo o texto do António Carlos Cortez. E admito que apesar de ser apenas no 2º ciclo e ter feito uma profissionalização com nota “jeitosa”, mesmo ao fim de quase 30 anos ainda sinto um certo desconforto por ser “obrigado” a leccionar Português. E não é por achar que não o consigo fazer com alguma qualidade. Apenas que acho que a minha praia é a História e é nela que me sinto a nadar com aquele gosto especial.

Além de, muito provavelmente, os colegas das línguas estrangeiras, na sua boa vontade, poderem vir a cair no experimentalismo pelo experimentalismo, substituindo os textos literários portugueses por outros textos que, apesar de escritos em português, estão mais de acordo com o modus operandi das disciplinas para que foram formados (lá iremos cair em testes sobre temas, consolidar-se-á a tendência para respostas curtas ou testes com cruzinhas, numa infantilização soez de alguns instrumentos de aferição de competências: veja-se a charada dos testes orais…), coloca-se uma questão de rigor científico. Noções de periodologia literária, de conceitos operatórios para compreender a génese e a evolução de dada obra (Os Maias, por exemplo, não podem ler-se sem o estudo aprofundado das noções de ‘biópsia’, segundo Cleonice Berardinelli, e sem o entendimento do que foi o ‘anti-britanismo’ para a Geração de 70, e mesmo para Cesário…), terão os colegas de línguas estrangeiras a “adequada formação científica”?

Por tudo isto é que me parece que, no horizonte, o que se pretende é transformar o Português numa disciplina onde vale tudo, sobretudo se esse tudo for feito por todos em nome de um imenso nada… Não sei como reagirão aqueles que, mais críticos e atentos, perceberem que o hábito pedagógico nas disciplinas estrangeiras não passa pela análise e comentário de texto… Pode suceder que um colega de francês ou de inglês pergunte “como dar” a crónica de Fernão Lopes, ou como motivar para o Frei Luís de Sousa… Se for culto pode lembrar-se de estabelecer alguns paralelos entre essas obras portuguesas e outras daquelas latitudes literárias (Garrett refere Shakespeare a propósito do seu drama…), mas é em termos de cultura literária que tudo periga…

Finger

5 thoughts on “Anotações Sensatas Que A Alguns Parecerão Apenas Preocupadas Com Um Ensino “Elitista” Ou “Selectivo”

  1. 《… mesmo ao fim de quase 30 anos ainda sinto um certo desconforto por ser “obrigado” a leccionar Português. 》

    Idem aspas, mas há 40 anos. Ainda sou da velha guarda em que a licenciatura em Germânicas era de 5 anos, tendo o meu ensino em Português terminado no 7° ano (atual 12°). Seguiram-se 10 anos a correr o país até haver vaga para fazer estágio. Abriu no 2°ciclo. Sou confrontada, no fim deste estágio, com a existência de Português, a par da língua estrangeira, no grupo disciplinar em que efetivei!
    😈😈

    Gostar

  2. Infelizmente, o ensino que passa ao lado dos textos é o que é preconizado pelas políticas actuais de sucesso a martelo. Como é que se julga que nos cursos profissionais e nos cursos do ensino regular que não Ciências e Tecnologias se ensina Português? De resto, o desvalorização (que é estratégica!) dos textos não é exclusiva dessa disciplina. Na minha, Filosofia, passa-se o mesmo. É o sucesso, em nome do senhor Director e do senhor Ministro, é o sucesso…

    Gostar

    1. O Português de ciências é exatamente igual ao de Artes Visuais, Economia e Humanidades.
      Há escolas e escolas.
      Aqui na escola da zona, são sucessivamente as turmas de economia e humanidades a ter os melhores resultados nos exames de português.

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.