Não Sei Bem Que Diga

Do isczé (ver aqui quem faz parte dos órgãos sociais do IPPS), com coordenação executiva de um evidente especialista em administração municipal e coordenação geral de duas outras figuras como o ex-governante e vice-presidente do PSD (e também ex-autarca, vá lá…) Manuel Castro Almeida.

Confirmarmos, assim, que muitos autarcas serão eleitos sem fazerem grande ideia (ou competências acerca) do que vão fazer.

Programa Avançado em Administração Municipal

Resumo

O Programa Avançado em Administração Municipal pretende dar aos seus participantes uma visão abrangente sobre as diferentes realidades e valências das áreas envolvidas nessa administração, permitindo a aquisição de conhecimentos e competências fundamentais para uma atuação municipal tão eficiente quanto eficaz em benefício dos territórios e das populações, de modo a contribuírem cada vez mais para um desenvolvimento sustentável dos municípios num contexto de restrições de recursos, aumento da concorrência pela angariação de projetos e financiamentos e transversalização de desafios.

É objetivo deste programa dar resposta às necessidades dos eleitos, dirigentes e altos quadros municipais por forma a contribuírem cada vez mais para um desenvolvimento sustentável dos municípios num contexto em que se exige maior coordenação nas autarquias, entre entidades públicas e níveis de administração, assim como uma visão mais aberta e negociada das políticas públicas.

A informação e formação facultadas pelo programa proporcionam aos seus participantes uma visão abrangente sobre as diferentes realidades e valências das áreas envolvidas. Torna-se deste modo possível adquirir conhecimentos e competências fundamentais para uma atuação municipal tão eficiente quanto eficaz em benefício dos territórios e das populações.

O curso conta com o apoio de:

ANMP – Associação Nacional de Municipios Portugueses

DGAL – Direção Geral das Autarquias Locais

herman-jose_eu-sou-o-presidente

6 thoughts on “Não Sei Bem Que Diga

  1. Bom seria reduzirem o número de municípios…ter menos de, vá lá 100.000 hab, é o mínimo para ser município na faixa Setúbal – Viana. No interior, despovoado, o critério seriam distâncias…E já agora, não deveriam haver municípios com mais do que 250000 habitantes.

    Com isto, duas coisas se ganhavam: massa crítica e optimização de recursos e articulações regionais mais espontâneas

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.