Dia 11 – Está Tudo Mal?

O verbete de hoje para o Educare, que ainda não apareceu, mas que fica aqui desde já, num esforço por ser positivo. E porque tenho outras coisas para fazer.

Não, claro que não está. Há quem ache que eu só apresento problemas em vez de sugerir soluções, que vejo só o negativo. Não é bem verdade porque até fiz propostas muito claras sobre a forma como a preparação do ensino à distância deveria acontecer, sem lançar a carroça encosta abaixo, sem saber se tem travões. Assim como me parece evidente que, em especial para os alunos mais novos e suas famílias, seria importante retirar as dúvidas sobre a realização das provas de aferição. E até já escrevi sobre o que considero serem indicações positivas da DGE acerca da recomendação prioritária pelo low tech. Mas é difícil ver polícias a entregar trabalhos de casa em papel nos últimos dias do período e não pensar como é que essa miudagem pode estar em igualdade de oportunidades com quem tem todos os meios em casa ao seu dispor.

Mas eu também vejo coisas positivas em tudo isto, a começar pela forma como se estabeleceram com bastante rapidez redes de comunicação entre os professores, seja ao nível dos Conselhos de Turma, seja ao nível dos grupos disciplinares, para partilha de materiais e propostas de organização. E escolas e órgãos de gestão que revelaram um evidente bom senso nas exigências de curto prazo. Ainda a tutela estava só preocupada com a opinião pública e as “férias” dos professores e já muita gente tinha feito o que estava ao seu alcance para entrar em comunicação com os encarregados de educação e consultá-los sobre o que poderia ser feito ou que nível de autorização davam para os professores comunicarem directamente com os seus educandos.

E tenho a sensação que, antes de começarem a chegar recomendações tiradas do arco da velha armada em nova, parte substancial dos professores delineou o que fazer com os seus alunos, de acordo com cada nível de escolaridade e não de forma padronizada.

Sim, muita coisa já foi feita e bem. E com bom senso. Uma delas vou tentar praticá-la hoje e descansar. Assim como já disse aos meus alunos que, antes da reavaliação da situação a 9 de Abril, podem estar descansados que não os irei aborrecer com tarefas só para dar a sensação que em modo virtual ainda sou mais eficaz do que em presencial.

E um bom domingo para todos os que lerem esta crónica sem alma pequena.

diario

7 thoughts on “Dia 11 – Está Tudo Mal?

  1. A única coisa bem feita que se viu desde o alto da azinheira centenária (o ponto mais alto da planície, também chamado de miradouro do Juca), considerando desde aqui até São Francisco nos EUA, foi a fuga do comando militar norte-americano para o abrigo nuclear. Isso diz muito sobre a confiança que se tem em quem manda. Para leste nem vale a pena espreitar: em Espanha nem caramelos sabem fazer e daí para lá não sei se há mais mundo.

    Deste vírus vai ficar uma coisa boa: o povo já aprendeu a agir antes que os que mandam percebam, que eles percebem devagarinho.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.