5 thoughts on “Dia 19 – A Velha Telescola

  1. Eu fui aluna da tele escola… Vivia numa aldeia. Estava obviamente integrada numa turma, com um professor / monitor… Na época, 1976-1978, até era interessante e inovador… Não guardo más memórias,pelo contrário.

    Gostar

  2. As Guerras Curriculares

    A Aritmética Comercial é legado da ocupação mourisca na planície, onde ainda hoje qualquer transacção comercial é habitualmente submetida a um marralhar insistente. Assim se vai acomodando a lei da oferta e da procura à modéstia da bolsa dos traseirenses. Mesmo os números oficiais são regateados de forma a conseguir um desconto. Foi justamente esta prática que permitiu ressuscitar uma vítima da praga sino-americana (vulgarmente designada no Brasil como “gripe das suaves”) entre duas conferências de imprensa da ministra da saúde: agora confirma-se uma morte, um pedaço mais tarde apresenta-se um miraculado!
    Ao Coxa, homem de boas contas, coube a tarefa de dar a aula longínqua sobre esta disciplina e por isso se dirigiu logo de manhã cedo para a igreja, na esperança de poder depois abrir a venda no horário previsto e já com as abluções matinais de aguardente realizadas: garganta, o órgão usado tanto nas práticas pedagógica e comercial como nas sessões nocturnas de cante, a soleira da porta, para que os espíritos que entram não tragam moléstia nas botas, e o balcão da loja, para protecção dos clientes.
    A aula versou sobre temática que lhe é cara: “Subtraír sem dor e dividir para reinar”. Já em tempos lhe disse que se deixasse de Epistemologia escatológica, até porque El Cid Centeno pode daí retirar proveito e usar tais conhecimentos para nos vergastar. O comerciante responde que é preciso “Vacinar, vacinar, vacinar!”, para que as gerações mais imaturas estejam prevenidas contra qualquer artimanha.
    E assim recitou o improvisado docente:
    — Mocidade de Traseiras, se tivermos um bolo e o partirmos em três fatias — uma para o governante, outra para o povo e outra para o banco —, com quantas fatias ficou o povo? A resposta há-de ser “nenhuma”, porque a gripe tudo levou. E para onde o levou, perguntam-me vocelências? Pois para a banco, para onde havia de ser!
    Segundo problema: se o povo tem zero fatias de bolo como pode o banco subtrair-lhe mais bolo? A resposta é igualmente simples e adivinho que já a tereis achado. De facto, se o banco emprestar uma fatia de bolo ao povo na condição de ele lhe devolver duas fatias mais tarde, terá então ganho uma fatia.
    Pressinto que estão cansados e queriam perguntar: “Mas então, tio Joaquim, a vida serão apenas problemas?” Caros petizes, para isso se inventou a Aritmética Comercial, de modo a que os problemas de muitos se possam converter no conforto de uns quantos. Aprendei agora estas lições, que hoje foi à borla mas amanhã nem o Cura sabe dizer.
    Se não estivesse ainda turvado das ideias, o nosso pároco teria ajuntado nota de rodapé ao apostolado do Coxa. Versado nos clássicos, teria mencionado as três recomendações de Immanuel Kant ao rabejador que quer bem pegar o povo de cernelha: fac et excusa, si fecisti, divide et impera. Fazer e pedir desculpas depois, negar o crime cometido e dividir para reinar.

    Liked by 1 person

  3. Pais recusam o regresso das aulas presenciais a 4 de maio e dizem preferir a reprovação dos filhos.

    Os professores andam a dizer o que essas AP agora referem, mas o que os primeiros dizem é zero. Já quanto à intervenção dos segundos… o Costa recua em 3 segundos.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.