Bué Útil

A aula conjunta de 2ª feira para História e Cidadania dos 7º e 8º anos é sobre “A Europa: da fragmentação do império romano à formação dos Estados liberais”. A ficha de trabalho proposta faz-me sorrir porque parece uma daquelas mantas que a minha avó fazia em crochet (os meus alunos vão perceber a diferença enorme entre o que costumam ter e isto em matéria de competência gráficas) ou uma manta de retalhos, do tipo tesoura e cola. Para além de que a miudagem do 7º vai ficar a olhar para aquilo e a interrogar-se sobre que raio é parte daquilo,

Já a de 4ª feira de História e Geografia de Portugal para os 5º e 6º anos é, para 30 minutos, sobre “Da Expansão Marítima do séc. XV à manutenção do Império Colonial no séc. XX”. A ficha de trabalho só pode ser uma anedota. A política financeira de Salazar em 1928 a propósito do colonialismo?

Mais um pouco de transversalidade temporal e pedem uma composição sobre a Primavera na era depois de Cristo.

clio

13 thoughts on “Bué Útil

  1. “Do Paleolítico Inferior ao E@D em Portugal, em plena Pandemia de Covid – 19 no Sec. XXI”: Sessão telemática paradigmática da transição tecnológica – ou – como contar histórias de embalar em 30 minutos.

    Gostar

  2. O tipo de exercícios propostos deixa-me descansado. No mínimo, sou tão medíocre como os autores dos mesmos.

    Agora… é a isto que o shô ministro chama de parlapatice de espectro largo? O que ganham os miúdos depois de resolverem estes exercícios? Desenvolver a competência de grafar um X?

    É uma brincadeira…

    Gostar

  3. Estive a ver a aula do 8.º ano. Onde é que já vai o ‘Cavaleiro da Dinamarca’!

    Os exercícios de leitura (?) que lá estão já nós fizemos há meses.

    Cada vez me sinto mais Xalente.

    Gostar

  4. Convém não esquecer que este “modelo” de ensino constitui como que um improvisado recurso para atender à grave situação que se nos deparou.

    Dadas as inesperadas ou repentinas circunstâncias, queriam o quê? Que tivesse havido um atempado planeamento ? Que não tivesse falhas? Que fosse perfeito? Que não tivesse fragilidades de qualquer espécie ? Era bom, era…
    Mesmo assim é melhor que nada, Cada um fará o que estiver ao seu alcance, de preferência sem complicar ainda mais o que por natureza já é difícil. E, já agora, rapemos da velha máxima : “melhores dias virão”.

    Gostar

    1. Só é “improvisado” porque quem deveria ter acautelado os problemas que decorrem das “repentinas circunstâncias” não o fez. Achou que entrava tudo em “ensino à distância” com a maior das normalidades, sem ter competência para antever os problemas que iriam surgir.

      Assim sendo, eu nem sequer vou ver nada que diga respeito a estas aulas via tv, porque imagino sejam miseráveis… Cliquei num dos links que o Paulo colocou no post e, não foi preciso estar muito tempo a ler, para começarem a aparecer erros:

      COMO NASCERAM OS PAÍSES QUE FORMARAM HOJE A UNIÃO EUROPEIA (EU)?

      Que vergonha! Como é que estes colegas se prestaram a este serviço?

      Gostar

    2. Desculpe, mas nada é melhor do que isto! Tratam as crianças como parolas. Acham que as crianças são estúpidas? É uma ofensa à sua inteligência, mesmo que mediana. Tenham dó.

      Gostar

    3. Convém não esquecer que isto não é um modelo de ensino mas sim de entretenimento e de campanha política (parecer que se faz alguma coisa, não interessa o quê, o que interessa é picar o ponto).
      Face às circunstâncias inesperadas e repentinas, em vez de um simulacro de ensino, assumia-se a realidade e fazia-se o que fosse possível, desde que verdadeiramente relevante.
      Quanto o terceiro parágrafo, apenas a partir da primeira vírgula, concordo em absoluto.

      Gostar

  5. Para a colega Maria, gostaria de lhe lembrar que : 1. São materiais feitos por colegas que estão a dar aulas nas tais escolas requisitadas/ convidadas para a nova tele-Escola. 2. Qualquer um de nós sabe fazer uma manta de retalhos com um grafismo que , no dia-a-dia , é fácil , nem que seja de unificar o tipo de letra usado; 3. Qualquer professor “menor” sabe fazer uma ficha com grafismo e uniformidade de tema, não metido à força. 4. É uma vergonha, repito, vergonha, que ache que isto é digno de uma ficha de trabalho a vários níveis; 5. Antes de argumentar que é por ser mistura de 7º e 8º , convido-a a ver , por todas as escolas , os exames de 9º Ano, os dito de “a nível de escola” e verá como a qualidade prevalece. NOTA: não sou de História mas só de ver fichas feitas por colegas, e de saber o que eu também faço para a minha disciplina, como quer que lhe relembre que destes materiais todos temos, é só uma questão de os adaptar, com tino e gosto estético?

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.