3 opiniões sobre “Um Bom Resumo

  1. Notícias frescas

    “Por mor do bírus” , Joaquina Coxa não descura as regras de segurança enunciadas pelos engenheiros de Lisboa à hora do telejornal e vai de ensaiar uma tesa desinfecção da venda.
    Quiçá influenciada pelo patriótico slogan ” o que é nacional é bom” , ala de aspergir o estabelecimento com generosas e voláteis tranches de aguardente sem, contudo, antever os danos colaterais.
    Quis o diabo que a dose involuntariamente inalada pelos praticantes do mata – bicho interagisse com a sua congénere aquosa tomada ao balcão – exercício assim a modos de “trabalho colaborativo” que não augurava nada de bom. De saída, mal tinham posto o pé na soleira da porta, os convivas são importunados por súbitos achaques desenhados em populares sintomas: ele, era o rubor das faces; ele, eram os esgares; ele, era o amargurado equilíbrio – a linha em S passa a menor distância entre dois pontos; ele, era o chorrilho de porras e afins.
    Assistindo impaciente à cena, o Coxa não se contém e, rapando da sua experiência nestas lides, prescreve-lhes a usual terapia : ” Refresquem a moleira com a água desta bilha e, no fim, ferrem uma sesta à sombra d`azinheira que serve de guarda-sol ao Rosmaninho” . Assim foi. E para descanso das hostes, à hora da janta já tinham recuperado o ânimo e a pose do homo herectus , inaugurando o feito com uma ufana proclamação : ” Obrigados, compadre! Estamos prontos p`ra outra !” .

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.