Dúvida Jacobina

Porque será que tantos representantes, moderadamente jovens, de uma certa “Direita” que afirma valores como a Família acima de quase tudo, parecem tão incomodados quando têm de a suportar 24/7 durante umas semanas de confinamento?

Quem ler os lamentos de pessoal como o Henrique Raposo até pode pensar que ele é um desgraçadinho, sem meios para trabalhar em casa ou em lay off de uma qualquer empresa de venda a retalho, em vez de ser um “rabo sentado” bem instalado no sistema da avença mediática. Está a falar em nome da “sua” geração e não a nível pessoal?

Sim, claro… é mesmo isso.

Em especial quando diz que esta forma de ser pai não é feita em liberdade, nem como escolha. Mas ele, durante o acto sagrado da procriação, estava a pensar nas horas em que o fruto da sua semente iria ficar todos os dias úteis na creche ou escola?

malandro

Adoro Mesmo Estas Formas De “Apoio”

Para já não sei se gosto demais da sigla FAQ, por causa de uma certa deriva fonética. Porque, quando as leio, ocorre-me logo a expressão. Neste caso são as FAQ (Questões Frequentes) do site de “Apoio às Escolas” (disponível há várias semanas, nem é material completamente novo) que oscilam entre a resposta a dúvidas idiotas que ninguém colocou e a resposta que não corresponde minimamente à “questão” apresentada. Vejam-se estes casos:

8- COMO CONFIRMO QUE OS MEUS ALUNOS REALIZARAM AS TAREFAS SOLICITADAS?

No desenvolvimento do trabalho a distância com os alunos, devemos antecipar os produtos finais pretendidos em resultado da atividade efetuada. Devemos orientar as tarefas online de uma forma clara e dentro de prazos estipulados logo à partida, de modo a otimizar o tempo e a interação dos alunos com todos os docentes das disciplinas.

(não há qualquer resposta concreta à pseudo-questão)

Recomendo depois a longuíssima resposta à questão 9, que é mero pretexto para despejar um manual de “boas práticas”.

9 – A COVID-19 FECHOU A ESCOLA, COMO ENSINO?

E ainda está online a FAQ 23. Já era tempo de renovarem algumas FAQ.

23 – TEM O MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ALGUMA DATA PROVÁVEL QUE POSSA ADIANTAR PARA REABERTURA DAS ESCOLAS?

Neste momento, o Ministério da Educação não tem forma de apresentar uma previsão para a reabertura das escolas.

Contudo, relembramos que estão a ser desenvolvidos todos os esforços possíveis para garantir a continuidade dos processos de ensino e aprendizagem, e permitir que todas as crianças e jovens possam:

– Manter contacto regular com os seus professores e colegas;

– Consolidar as aprendizagens já adquiridas;

– Desenvolver novas aprendizagens.

Tunel

Por Favor, Dêem Uma 1ª Página A Este Defensor Da Unicidade Parental

Depois de ler uns comentários sobre a sessão de hoje da 8ª Comissão Parlamentar (a da Educação e etc), fui à ARTV e puxei aquilo até ver, de forma apressada, algumas das intervenções, das quais destaco as do representante da Confap. Na primeira, desferiu um ataque frontal e cavalgado a toda e qualquer tentativa de qualquer concorrência na área, numa espécie de defesa da unicidade que não existe em mais nenhum sector da Educação. Até os directores (que são pouco mais de 800) têm duas associações. Sindicatos de professores e pessoal não docente são aos molhos, mas no caso dos pais e encarregados de educação temos de nos ficar com a organização que o ex-ministro Marçal Grilo já explicou como começou e com que objectivos. Este senhor, que deve ter prole extensa e sucessiva (ainda me lembro dele como mini-me do pai Albino), poderia guardar um tempinho para estudar, ao menos, a origem top down da sua amada confederação. Era só não ficar dias inteiros no Zoom em “reuniões informais”.

Depois do ataque à desfilada contra a CNIPE, na 2ª intervenção o senhor representante decidiu disparar mais umas canhoadas em redor, sobre o “ruído” de quem “procura problemas para as soluções”, revelando que leu o guião certo distribuído ainda em Março para estas situações. Até falou que a Comissão de Educação tem a legitimidade de ouvir quem quer, bastando para isso alguém ter um blogue. Phosga-se, ainda bem que não vou lá há uma década, pelo que felizmente deveria estar a biliar contra outro alguém. Em suma, uma exibição ao nível a que nos habituou este “representante” que nunca mais consegue ser o nº 1 da Confap, apesar de andar por lá há quase 20 anos.

Quem o meteu lá que o ature. Há mais como ele, “por todo o país”. Só sabem falar em tom de berraria de claque e ensaiar perseguições meio tresloucadas. Queixam-se de não lhes darem o espaço mediático que sentem merecer, embora só consigam completar frases sem desconformidades se tiverem escritas num papel ali diante dos olhos. Até conheço um ou outro clone que evito com cuidado, em nome da minha higiene cívica.

 

Dia 65 – S@D (Sucesso A Distância)

(…)

De garantir o “sucesso”, não com qualquer reformulação dos métodos de avaliação (como outro governante deu a entender em recomendações recentes, tiradas directamente de um manual de avaliação formativa de há 30 anos), mas sim de fazer uma série de avisos aos professores para a necessidade de atenderem às circunstâncias anómalas que se vivem.

Não havia necessidade. Nós sabemos.

(…)

diario

Uma Tertúlia De Idiotas

Não gosto muito de usar qualificativos deste tipo para gente que desconheço pessoalmente, apenas porque discordo das suas opções. O problema é quando as evidências se acumulam de falta de bom senso ou de conhecimento da realidade. Apesar de dois meses e meio para pensarem alguma coisa com clareza, temos remendos sobre remendos, como se tivessem vergonha de fazer desde o início o que lhes foi recomendado fora do círculo de cortesã(o)s. Errar é humano. Acertar também. Andar semanas a afinar o tiro, com os alunos, professores e famílias como cobaias no actual contexto seria crueldade, se não fosse apenas hubris descontrolada. Individual ou de clique. Espero, com paciência escassa, o dia em que percebam que é apenas estúpido obrigar os alunos do Secundário a irem a aulas presenciais de todas as disciplinas, quando os encarregados de educação os não deixam voltar às aulas, quando nem sequer vão fazer exame de 2 ou 3 dessas disciplinas. Nem vale a pensa estar a explicar a imbecilidade de certas medidas, porque ou são imbecis e não percebem nem com desenhos em 3D ou são vaidosos e teimosos e só cederão quando conseguirem fazer o recuo passar como avanço. Há dias, alguém no fbook escrevia que estávamos a ser injustos com um certo governante, porque até seria o melhor em toda a equipa. Mas isso é escasso, porque ser o melhor entre medíocres não nos torna bons, apenas menos medíocres ou mais capazes de passar uma imagem menos negativa. Como aquele aluno a quem se dá 4 (ou 14) porque a restante turma é tão má, tão má, que nos sentimos obrigados a destacar quem se esforça muito, disfarça moderadamente que copia a wikipédia, aparece todos os dias e até é bem-falante.

Conspiraestup

Mais Uma Voltinha No Carrossel

Aulas presenciais: alunos com faltas justificadas podem dar disciplinas como concluídas

Ministério informa que os alunos que não vão às aulas presenciais por opção dos pais são avaliados com os elementos existentes antes de 18 de Maio, quando as escolas reabriram. Professores defendem que avaliação final deverá ter na base as classificações obtidas no 2.º período, antes da covid-19.

Pensamentos Da Pandemia – 7

Dizem que a economia não pode parar ou que é preciso retomar. Não interessa o porquê concreto, mas desde dia 4 que tentamos cá por casa dar o nosso contributo. Mas garanto-vos que tirando as cobranças, quase ninguém está interessado em retomar seja o que for, pelo menos com um mínimo de qualidade e rigor, desde entregas a serviços “presenciais” e muito menos centros de atendimento e reclamação. Ou então, está muita gente a retomar no ponto onde ficou, o da falta de competência e profissionalismo que alguns parecem só ser exigíveis aos professores.

palmada