Isto Foi Um Debate Ou Um Beija-Mão?

Clicar na imagem para aceder a um programa que revelou, entre outras coisas, um assinalável espírito de união entre os actores do sistema estabelecido em torno dos lugares-comuns, mas, ao mesmo tempo, uma enorme falta de coragem política. “Revolução”? Cruzes, credo, só na retórica, que esta gente borrava-se toda se tivesse mesmo de passar por uma.

ProsBeija

19 thoughts on “Isto Foi Um Debate Ou Um Beija-Mão?

  1. Não se deve falar do que não se sabe. Não vi o programa. Com esta ressalva, comento só aquilo que julgo saber. Começo com esta ideia de “revolução”… Revolução, isto? Devem estar a pensar nos exames nos pavilhões desportivos!!! Só pode!
    Os tubarões estão no terreno, quer dizer, na água. A Leya e a Porto desdobram-se em licenças gratuitas (?), em formações sobre isto e aquilo na pressa de não perder o comboio e os cobres que se antevêem. Já os vejo à salivar. E, sem exames, o que fazer aos livros de apoio para exame, feitos pelos mesmos que fazem os manuais e sei lá que mais… Revolução, mas pequenina com certeza. Vá lá, uma evolução na continuidade como fica bem em democracia. O Covid e a revolução no ensino, título da próxima tese de doutoramento do próximo secretário de estado do ensino do século XXII!!!

    Gostar

  2. Uma vergonha no serviço público de TV, duas horas de programa sobre o ensino (à distância) SEM UM ÚNICO PROFESSOR!!!
    Repito, SEM UM ÚNICO PROFESSOR.
    Seria como fazer um programa sobre medicina sem um único médico!!!!!!
    Jornalista vendida e a linha editorial traçada pelo SE.
    Tenha vergonha, Campos Ferreira.
    Vá-se embora. Já se vendeu o suficiente.

    Gostar

  3. Desde a MLR que este programa contribuiu para descredibilizar a educação em Portugal e, sobretudo, a sua problematização, não colocando em confronto teorias e práticas. Percebendo o que acontecia com a educação, considerei que o mesmo se passasse com os restantes temas e deixei de ver o programa. Não é credível. E depois a jornalista…as suas interpretações….Nossa Senhora.

    Gostar

  4. A Fatinha no seu melhor. Sempre foi assim. Aquelas ilações … são de bradar aos céus!
    Fiz um zapping e do que gostei mais foi do olhar apaixonado da Cohen pelo SE…O Abrunhosa não diria melhor, “Socorro! Estou apaixonada!”.

    Gostar

  5. Eheheh , uma enorme falta de coragem política e
    questiona o Paulo : ” revolução ” ? Cruzes , credo …
    No meu tempo era assim que dizíamos – porra ,penico , chapéu de côco ,arneco , saramago ,viró disco ,toca o mesmo !
    Velhos tempos.

    Gostar

  6. Aquele Prós e Prós foi de uma desonestidade intelectual a toda a prova.
    Lamentável para a jornalista (jornalista?!), lamentável para quem leva a profissão a sério, lamentável para a credibilidade do próprio governo em matéria educativa. As acólitas do secretário de estado só demonstraram, uma vez mais, tais como outros que pululam em seu redor e se deixam comprar pela sedução do imediato, a subserviência total e absoluta ao poder.
    Lamentável!
    Não há dia que passe que eu não pense na pré-reforma. E como eu me sinto feliz numa sala de aula! Ora, salas de aula…

    Gostar

    1. Pré – reforma… Aí está uma lei que só existe no papel… Esperam pela ordem do ministro das finanças… Pelos vistos, só é despachado com o Novo Banco. É a pré – reforma, é a não definição de serviços moderados, é a não atribuição de qualquer desconto em caso de incapacidade parcial determinada por Junta Médica, é o não reconhecimento de doenças profissionais, é os descontos no vencimento de quem está sob a SS (salvo seja)… Dir-se-á que falo de outra coisa. Sim, mas tudo se liga à falta de um pensamento, de uma estratégia, de uma visão do ensino integrada, séria, competente. Em todo o sítio, apenas assistimos a discursos vazios, a arremedo, a show of e a uma classe acossada e incapaz de definir um verdadeiro estatuto deontológico e profissional.

      Gostar

      1. Saiu um diploma fresquinho sobre professores sem condições para lecionar. Não li porque não me diz respeito. Mas adivinho que perante a impossibilidade de trabalhar nos próximos tempos seja a pré regorma

        Gostar

  7. Alguém sabe o posicionamento da Cohen durante o período “metista” da Crato? Colagem como agora?

    Sei que no tempo da Lurdes chegou a publicar “obra” em torno da ADD, tal como agora à boleia do PAFC.

    Gostar

  8. Consegui ver e ouvir até meio do programa, momento em que tive de abandonar para salvaguarda da minha sanidade mental. A mediocridade como pensamento único é demência.
    Mas deixem-me dar aquele que é o meu parecer: mesmo na sua mediocridade, o SE ainda foi o melhorzinho. Isto para dizer que existem cães-de-fila capazes de produzir para além da mediocridade.

    Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.