Um Desabafo

(…)

Acabei de ter um CT do 9ºAno, e que quis deixar a mensagem abaixo transcrita, para salvaguardar tod@s os/as professores(as) dos hipotéticos recursos no Conselho Pedagógico ou na DGAE, mas a DT desse 9ºAno, mais o secretário da reunião e outra professora, fizeram muita pressão, para que a não deixasse a minha opinião registada em ata. Alegavam que só vão para a Ata opiniões gerais. Relembrei que estamos em democracia, e que a Constituição garante-me expressar a minha opinião. Os compadrios instalados entre pares e quem está mais afeiçoado à Direção e ao CP, até porque há que garantir boas turmas, bons horários, boas classificações para a subida de escalão!
 
Desculpe os desabafos. se ainda tiver energia, continue até ao fim,…

Deixei na Ata de um  9ºAno o seguinte:

O professor de História: “Na minha modesta opinião, se o Conselho Pedagógico não definiu com absoluto rigor, como vai ser a avaliação/classificação deste Terceiro Período, no quadro do Ensino à Distância, como vai analisar com todo o rigor, justiça, equidade, os hipotéticos recursos interpostos pelos encarregados de educação?

Alunos que no 8º e 9º Ano (até ao 2º Período) tiveram nível 3, e agora, nas tarefas que resolvem no Teams ou noutras plataformas/ferramentas, tiram 95% ou 99%? Quando os alunos comunicam em chats, WhatsApp, et cetera, e obtêm excelentes resultados, quem nos vai defender nos Conselhos Pedagógicos?

Nós, os professores, somos os elos mais fracos e estamos a preparar o caminho para sermos humilhados pelos próprios pares (sim, aqueles colegas que nos nossos Agrupamentos/Escolas não gostam de nós) e que em teoria, até podem incentivar outros encarregados de educação de quem são amigos, a interpor recurso(s), para deixar o colega mal visto!

A exigir reflexão/ação urgente!

(…)

Maqescrever2

 

11 thoughts on “Um Desabafo

  1. As questões do Guinote são sempre muito pertinentes. Numa lógica de bom senso, a tendência é manter as classificações de 2 período com eventuais subidas ou descidas (não mais do que um valor) em casos devidamente justificados (não realização de tarefas ou descida pontual no 2 período). Esta lógica pressupõe assumir uma situação de exceção, em que se fez o melhor, mas em que não se pôde garantir condições normais de aprendizagem e do seu controlo. Talvez isso chocasse com o discurso do sucesso de todas as soluções (as escolas têm lidado com esta situação de diversos modos) e quando se levanta o problema da avaliação surgem todas as contradições. Atendendo mais aos oportunismos do que propriamente ao problema, o C. P. teria que gerir “com pinças” esta questão é tomar decisões. O que não é fácil quando cada um quer agradar ao que lhe está acima e empurra os problemas com a barriga até que eles chegam ao elo mais fraco. Eu estou à beira da desistência. Soçobrei. Espero recompor-me para ser capaz de lidar com o que aí vem, onde ninguém sabe bem o que fazer e não é capaz de o dizer. Não há classe docente. Não digo que os ratos quando puderem abandonam o barco, porque isto é um charco e o barco já está podre.

    Liked by 1 person

  2. Força, colega! Essa ideia peregrina de só ficarem registadas em acta decisões e posições unânimes, expurgando todos os vestígios de discussão, problematização e contestação, seja a coberto do Simplex ou de outra qualquer suposta boa intenção de desburocratização, não passa de totalitarismo. Devemos exigir que fique em acta o que nos parece relevante.

    Gostar

  3. A consolidação da ESCOLA LOW COST…de Maria de Lourdes até hoje..
    Não há uma carreira, mas duas.
    Depois do sétimo escalão é via verde.!! Estão lá os ex Titulares , os dirigentes sindicais e diretores. Negociaram um novo escalão 370, uma pipa de massa onde só eles chegarão. Nada de aulas assistidas, vagas, ou novo sistema de avaliação. Em contrapartida avaliam………realmente uma classe profissional solidária…comparem o vencimento liquido dos que tem quotas, com esta elite, que no dito embolsa , limpinhos limpinhos 2OOO, OO €€.!!?$$££
    Alguns até dizem, que só se reformam aos setenta …..é para ficarem a lutar pela recuperação 9total do tempo de serviço…
    E o ME tem em grande consideração está gente, que manda na escola, como Guarda
    pretoriana……..que cheiro a
    Democracia, igualdade e proporcionalidade na carreira.!!
    Que ternura a solidariedade e o respeito pelos princípios constitucionais..
    Está gente é filha de Abril..quem diria, da boca para fora!!

    Gostar

    1. Tu quando tiveres no 7 escalão tb vais pertencer à guarda pretoriana?
      Quando tiveres no 7 escalão para cima tb vais sentir que estás a ganhar demais?

      Gostar

    1. Rui M.F. Ferreira,
      Servilismo na escola e … em todo o lado.
      É uns dos maiores problemas do “bicho homem” enquanto parte integrante desta pseudo sociedade. Servilismo e hipocrisia . Falta de verdade em assumir o que pensa e concorda.

      Gostar

      1. Pois. E o que acontece quando se bate o pé até ao fim? A mim custa-me, em média, 10 processos por ano enviados à IGEC (leia-se, enviados à/ao tutela/diretor). Muitas histórias havia para contar… qual delas a mais hilariante. Fazê-los falar é como abrir a torneira da ignorância.

        Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.