Orientações Para A Organização Do Ano Lectivo 2020/2021

Tem uns nacos giros: OAL 2020a21.

Em especial quanto aos regimes misto e não presencial. Veja-se o caso do misto:

3. O professor titular de turma ou os docentes da turma, sob coordenação do respetivo diretor, devem adaptar o planeamento e execução das atividades letivas e formativas, incluindo, com as necessárias adaptações, as medidas de apoio definidas para cada aluno, garantindo as aprendizagens de todos;
4. Os docentes devem fazer o registo semanal das aprendizagens desenvolvidas e das tarefas realizadas no âmbito das sessões síncronas e do trabalho autónomo, recolhendo evidências da participação dos alunos tendo em conta as estratégias, os recursos e as ferramentas utilizadas pela escola e por cada aluno;
5. O diretor de turma deve garantir a articulação eficaz entre os docentes da turma, tendo em vista o acompanhamento e a coordenação do trabalho a realizar pelos alunos, promovendo a utilização proficiente dos recursos e ferramentas digitais, bem como o acesso equitativo às aprendizagens.

Quanto ao não presencial:

2. (…)

c) Cabe à escola adequar a organização e funcionamento do regime não presencial, fazendo repercutir a carga horária semanal da matriz curricular no planeamento semanal das sessões síncronas e assíncronas;
d) As sessões síncronas e assíncronas devem respeitar os diferentes ritmos de aprendizagem dos alunos, promovendo a flexibilidade na execução das tarefas a realizar;
e) O conselho de turma deve adequar as opções curriculares, as estratégias de trabalho, o trabalho interdisciplinar e de articulação curricular, desenvolvidos com a turma ou grupo de alunos, às especificidades do regime não presencial.

Curiosamente, a inclusão só pode ser presencial:

Apoio aos alunos no âmbito da educação inclusiva

1. No âmbito dos regimes misto e não presencial, o apoio aos alunos para quem foram mobilizadas medidas seletivas e adicionais, de acordo com plano de trabalho a estabelecer pela Equipa Multidisciplinar de Apoio à Educação Inclusiva (EMAEI), em articulação com o diretor de turma ou o professor titular de turma do aluno, deve ser assegurado em regime presencial, salvaguardando-se as orientações das autoridades de saúde.

2. Devem também ser assegurados presencialmente os apoios prestados no Centro de Apoio à Aprendizagem, na valência de unidade especializada, bem como os apoios prestados por técnicos, relativamente aos alunos para os quais foram mobilizadas medidas adicionais.

3. Devem ainda assegurar-se em regime presencial as respostas especializadas das escolas de referência no domínio da visão e da educação bilingue dos estabelecimentos de educação especial e os apoios prestados no âmbito do Sistema Nacional de Intervenção Precoce na Infância.

Será que percebem que algumas das crianças e jovens nestas situações pertencem a grupos de risco?

E depois há aquela coisa de ter sido prolongado o 3º período, mas, ao que parece, para pouco ou nada. A EMAEI ganha um doce, restando saber se chega para fazer todo o trabalho em tempo útil.

2. O reforço do crédito horário em resultado da aplicação das fórmulas previstas nos pontos anteriores é exclusivamente utilizado para a recuperação e consolidação das aprendizagens, nomeadamente através do apoio educativo e coadjuvação de aulas.

3. Cada agrupamento de escolas ou escola não agrupada terá um crédito horário adicional de até duas horas letivas semanais, destinado exclusivamente à EMAEI.

4. No ano letivo de 2020/2021, as primeiras cinco semanas destinam-se à recuperação e consolidação das aprendizagens, identificadas em função do trabalho realizado com cada aluno no ano letivo 2019/2020.

Quanto às “mentorias” (lá está… uma ideia que na sua essência é positiva, o pior é o resto), é impressão minha ou o ponto 14 é confuso:

14. A coordenação e acompanhamento do programa mentoria é efetuado pelo coordenador dos diretores de turma. Cabe ao coordenador do programa mentoria em articulação com cada diretor de turma:

a) Proceder à planificação das atividades a desenvolver, bem como o acompanhamento da sua execução;
b) Apoiar o aluno mentor no desenvolvimento das suas atividades, nomeadamente na criação de hábitos de estudo e de rotinas de trabalho;
c) Promover a interligação com os diretores de turma e com o professor tutor, quando aplicável, informando-os das atividades desenvolvidas pelos alunos no âmbito do programa;
d) Promover um ambiente favorável ao desenvolvimento de competências pessoais e sociais;
e) Envolver a família do aluno na planificação e desenvolvimento do programa.

É impressão minha ou algumas alíneas não fazem sentido? Mas então é no aluno mentor que se vão criar hábitos de estudo e rotinas de trabalho (eu sei, alguém falhou ali uma parte da frase)? E vamos colocar o director de turma a promover a articulação entre si mesmo e o professor tutor (“quando aplicável”). E as alíneas d) e e) não são perfeitamente supérfluas?

Tiveram tempo para fazer isto com um pouco mais de cuidado. E que com um doutoramento europeu e tudo, esperava um pouco mais de uma “técnica especialista” a ganhar bem acima do topo da carreira docente com pouco mais de 35 anos. Ou limitou-se a passar o rascunho a limpo?

Labirinto

17 thoughts on “Orientações Para A Organização Do Ano Lectivo 2020/2021

  1. Desculpa, Paulo, mas, para mim, o naco mais giro está logo no início, na alínea e) dos princípios orientadores, que traz esta pérola: “O reconhecimento da importância da escola, enquanto suporte e condição para o funcionamento normal da vida familiar, profissional e económica do país.” Mostra bem o que é que, para esta gente, significa a escola: um lugar para depósito dos miúdos que, quando está fechado transtorna tudo! Se querem lugar para guardar os miúdos apoiem ATL’s e outras iniciativas para ocupação dos tempos dos alunos, em vez de lhes espetarem em cima com mais dias de aulas e períodos de 14 ou 15 semanas seguidas sem uma única interrupção. Ou isso também é prática normal nos outros países? Vão-se catar! Prevejo que no próximo ano venha aí uma onda nunca vista de baixas porque anda tudo esgotado e com o que se prevê que venha aí não haverá muita gente a aguentar…

    Liked by 4 people

  2. Estou muito mais descansado. Temia que estivessem ocupados a organizar alguma coisa que pudesse prejudicar alguém. Vendo-os tão empenhados em redigir estas banalidades, fico ciente que serão apenas as teclas a sofrer alguma pressão.
    Estou certo de que em Setembro, revigorada após estadia nas Caraíbas, a classe retomará bronzeada e suficientemente distante. Talvez até alheada.
    Não tardarão a afluir à loja de tatuagens para estampar dizeres como “Amor de Mentor”, “conFusos – Braço às Aulas Feito” e “Os meus períodos são maiores que os teus”.
    As T-shirts às molhadas com o dístico “Estamos ON (às vezes)”, “Não guardes para a manhã a tarefa que podes fazer de madrugada”, “Quem quer faz, quem não quer manda circular”, serão envergadas por todos os funcionário do ME, renovando o colorido daquela zona da capital outrora tão movimentada.
    Os petizes insistirão em colocar piercings nas cabeças dos dedos para terem falta justificada às actividades online.
    Os manuais escolares serão substituídos por textos que os professores ditaram para os seus computadores e foram automaticamente traduzidos em linguagem emoticon para facilitar as aprendizagens.
    O aluno apresentará a sua auto-avaliação em cada aprendizagem síncrona e assíncrona e no final do ano lectivo o seu mentor colocará um like na ficha única digital do Portal do Currículo. As maiores empresa portuguesas falidas terão acesso ao currículo online do aluno, podendo registar uma opção de compra do aluno mas ficando obrigadas a usar fundos públicos para pagar as suas propinas escolares até aos 18 anos de idade.

    Liked by 1 person

  3. Porquê obrigar os professores a entrar em agosto a trabalhar?
    Porquê arrastar os exames para 27 de julho, de modo a que os professores fiquem a classificar exames até na primeira semana de agosto?
    Qual a necessidade? Alguém aprende o que quer que seja por arrastar isto desta maneira?
    Para quando programar tudo de modo a que as escolas possam simplesmente fechar em agosto e toda a gente ir descansada de férias com o ano letivo anterior fechado e a preparação do novo também terminada?

    Qual a necessidade? É só saber gerir e programar. Os portugueses, ao contrários de outros europeus,não são capazes. Vergonha.

    Gostar

  4. Proponho que o senhor primeiro ministro atinja a proficiência exigida aos diretores de turma na coordenação dos seus ministros e restantes elementos do governo, assegurando a cada português a resposta adequada às suas necessidades, ritmo…e sei lá mais o quê. No entanto, tudo com a flexibilidade adequada e exigida pelo sucesso da economia e sociedade do conhecimento. Um emprego a todos e remuneração adequadas…

    Gostar

  5. E os professores que agora já pertencem a grupos de risco e têm declarações médicas a comprová-lo, não tendo por isso regressado às aulas presenciais. Em setembro já não há problema??!!…

    Gostar

  6. “As atividades letivas e formativas devem ser realizadas com recurso às
    metodologias que cada escola considere as mais adequadas, de acordo com
    as orientações da área governativa da educação, tendo por referência o
    disposto no Decreto-Lei n.º 54/2018, de 6 de julho, na sua redação atual,
    no Decreto-Lei n.º 55/2018, de 6 de julho, bem como o disposto no Perfil
    dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e as Aprendizagens
    Essenciais;”
    Alguém viu na legislação a revogação das metas curriculares?

    Gostar

  7. Cada agrupamento de escolas ou escola não agrupada terá um crédito horário
    adicional de até duas horas letivas semanais, destinado exclusivamente à EMAEI.

    Gostar

  8. “Cada agrupamento de escolas ou escola não agrupada terá um crédito horário
    adicional de até duas horas letivas semanais, destinado exclusivamente à EMAEI”

    O que é que os colegas deduzem desta frase. Duas horas só para o coordenador da EMAEI ou para todos os que fazem parte da equipa efetiva?

    A minha escola já diz que nas Faq´s, que não encontro, refere-se só a 2 horas para o coordenador. Assim sendo ele vai reunir com quem?

    Professor Paulo. Sabe dizer-me se há algum esclarecimento sobre este assunto?
    ou me poderá dizer onde posso consultar essas Faq´s.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.