O ‘360’ De Ontem

Está aqui.

Houve algum tempo para falar, mas é impossível, em 10-15 minutos de tempo útil por participante falar de tudo de forma desenvolvida. Em especial, quando não se vai com cassete e se tenta falar/responder ao que é questionado em vez de despejar chavões. Do que ficou por “picar” só gostaria de destacar a parte em que Nuno Crato sublinha que entre 2006 e 2015 se terão desenvolvido políticas que levaram à melhoria dos resultados dos alunos portugueses (a tal obsessão pelo PISA). Duas notas:

  • Os progressos são anteriores a 2006 e os de 2009 já foram analisados, com bastante reserva, em estudos sobre a amostra usada.
  • Em 2007, 2009 ou mesmo 2011, Nuno Crato não se declarava adepto das políticas desenvolvidas pelos governos de então. Eu lembro-me.

5 thoughts on “O ‘360’ De Ontem

  1. Uma vergonha as condições de regresso dos docentes, 30 alunos numa sala e a distribuição (esmola) de 3 máscaras de nível 3, para usar durante 4 meses, aconselhadas para “Profissionais que não estejam em teletrabalho ou população em geral para as saídas autorizadas em contexto de confinamento, para contactos POUCO frequentes”.
    Três máscaras para QUATRO meses e SEM O FATOR DE PROTEÇÃO EXIGIDO!!!!!!!!
    Ninguém reclama?????? Estes professores são acéfalos.

    Gostar

  2. Começo já por pedir desculpa pela minha brejeirice .
    Desculpem !
    Mas ouvir ontem o “tom ” do Crato e o Paulo fez – me regressar aos meus tempos de escola primária
    E a um colega e grande amigo que passava a vida a dizer : é pá estás a comparar ” peidos com marmelos “.
    Peço desculpa , mas …

    Gostar

  3. Parece-me que o Paulo trouxe centralidade, talvez inadvertidamente, ao tema do envelhecimento dos profs com aquele exemplo do conselho de turma. Aí deu o flanco, para usar as suas palavras.
    Não acho, contudo, que trazer o tema a debate seja um erro de estratégia.

    Gostar

  4. Será que este diploma – Lei n.º 46/2006 – … pode ajudar alguém? Passo a transcrever:

    1 — A presente lei tem por objecto prevenir e proibir a discriminação, directa ou indirecta, em razão da defi- ciência, sob todas as suas formas, e sancionar a prática de actos que se traduzam na violação de quaisquer direi- tos fundamentais, ou na recusa ou condicionamento do exercício de quaisquer direitos económicos, sociais, cul- turais ou outros, por quaisquer pessoas, em razão de uma qualquer deficiência.
    2 — O disposto na presente lei aplica-se igualmente à discriminação de pessoas com risco agravado de saúde.

    E então, como pode o SE João dizer que não dá esta medida de proteção aos seus docentes? Sendo que eles podem ser úteis em teletrabalho. Ou ninguém se lembrou da consolidação das aprendizagens?

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.