Coisas Que Me Parecem Simples Mas A Outr@s Nem Por Isso

Lia há umas horas uma antiga colega bem divertida, a escrever a sério sobre os perigos imensos de usar máscara e ia mesmo perguntar-lhe qual a solução que ela propões para as as aulas dela, quando a bateria do meu computador decidiu que era hora de desligar e de eu pensar duas vezes antes de chatear pessoas amigas. E fez bem, porque as máquinas têm sempre razão, mesmo se decidirem que devemos ser extintos e tratarem disso como no Descender do Jeff Lemire.

Mas, mesmo assim, gostaria de deixar claras umas quantas coisas que a mim parecem simples e evidentes, mas que parecem ser extremamente complexas para outras pessoas.

  • Gosto de usar máscara? Não.
  • Gosto de dar aulas com máscara? Não.
  • Gosto de ter os alunos de máscara na sala de aula? Não.
  • Preferia que tudo fosse como “antigamente”, com todos de cara ao léu, a perdigotar alegremente? Sim.
  • Acredito que existe uma conspiração global para usarmos máscaras sem justificação nenhuma? Não.
  • Acho que há gente que se está a passar com tudo isto e nem sequer vou distinguir entre os paranóicos de um lado e os do outro? Sim.
  • Prefiro o incómodo de usar máscara ao incómodo de transmitir (ou ser atingido por) algum contágio, sabendo que o posso evitar? Sim.
  • Acredito que somos governados por elites poíticas extremamente medíocres e que colocam os interesses particulares dos seus grupos acima do “interesse colectivo” que tanto gostam de usar como razão para as suas sacanices legislativas? Infelizmente, sim.
  • Acredito que a terra está a ser governada por uma aliança de illuminati com grupos maçónicos, seitas apocalíptico-satanistas e lagartos com origem extraterrestre e camuflagem humana, que se reúnem em florestas remotas para orgias debochadas e tramar conspirações diversas? Não, embora gostasse de ver isso.

(já agora … não gosto de escolas onde acham que não são necessários dispensadores à entrada das salas e que bastam umas borrifadelas no portão e uns quantos dispensadores à entrada dos blocos ou pelo meio da escola, como se acreditassem que isso é uma medida eficaz contra o que quer que seja…)

6 thoughts on “Coisas Que Me Parecem Simples Mas A Outr@s Nem Por Isso

  1. Pegando nas tuas palavras: (ao contrário!)

    Acredito que a terra está a ser governada por uma aliança de illuminati com grupos maçónicos, seitas apocalíptico-satanistas e lagartos com origem extraterrestre e camuflagem humana, que se reúnem em florestas remotas para orgias debochadas e tramar conspirações diversas? Não, embora gostasse de ver isso. Acrescento: não acredito que o pobre do Bill Gates tenha nada a ver com isto nem que o 5G nos vai fazer todos robôs…

    Acredito que somos governados por elites políticas extremamente medíocres e que colocam os interesses particulares dos seus grupos acima do “interesse colectivo” que tanto gostam de usar como razão para as suas sacanices legislativas? Infelizmente, sim. Acrescento: Não tenho dúvida nenhuma sobre isso.

    Prefiro o incómodo de usar máscara ao incómodo de transmitir (ou ser atingido por) algum contágio, sabendo que o posso evitar? Sim. Aqui começo a divergir….. obviamente que não quero transmitir nem ser atingida por algum contágio mas não acredito que seja a máscara que me vai safar disso

    Gosto de usar máscara? Não. Acrescento: odeio. Só a usei nos curtos períodos em que ela é mesmo obrigatória.

    Gosto de dar aulas com máscara? Não. Acrescento: odeio. E faz-me dor de cabeça, para além dos outros incómodos todos.

    Gosto de ter os alunos de máscara na sala de aula? Não. Tenho turmas a quem só conheço os olhos… 😦

    Preferia que tudo fosse como “antigamente”, com todos de cara ao léu, a perdigotar alegremente? Sim. Obviamente. Dispenso os perdigotos e tenho mantido uma distância confortável para que isso não aconteça mesmo que não andássemos de máscara.

    Acredito que existe uma conspiração global para usarmos máscaras sem justificação nenhuma? Não. A única justificação que vejo é mostrar que “estamos a fazer alguma coisa”. Não é máscara que nos vai livrar de nada, Não com a forma como a usamos, não com a falta de cuidado com que o fazemos, como a reutilizamos e como a descartamos.

    Acho que há gente que se está a passar com tudo isto e nem sequer vou distinguir entre os paranóicos de um lado e os do outro? Sim. Há! Paranoicos de alto de lá com eles, dos dois lados. Fico ao meio, obrigada

    Liked by 1 person

  2. Uma nota sobre o seu parêntesis: não venha para o meu agrupamento.

    É mesmo à borrifadela, e não conte a ninguem, mas hoje o pessoal da cantina estava a cozinhar sem máscara. E o colega X chega à sala de professores e tira a máscara.

    Da minha parte, já fiz o estágio da máscara em maio e junhos passados. Falta a experiência invernal, que deve ser caótica.

    Caótico é também o que se passa nas escolas. Atrevo-me a dizer que só não seremos todos infetados se Deus existir realmente e for nosso amigo.

    Liked by 1 person

  3. …e o discurso NAZI do PM?
    “Não confinamos.
    Visitem os idosos nos lares,
    Juntem-se para comemorar (NATAL, por exemplo)”.
    Ou seja, contagiem/eliminem, os mais frágeis!
    Se isto não é nazi é o quê?

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.