A Proibição Dos Ajuntamentos Acima De 5 Pessoas Inclui A Zona À Saída Das Escolas?

Eu sei que cada vez os tempos são de maior encenação ou representação da realidade, mas… a sério… será que desconhecemos o que se passa diante dos portões das escolas, à vista de pessoal docente e não docente, que na maioria dos casos nem abre a boca para não levar com ofensas de quem se acha no “direito” de estar ali como bem entende?

Há quem ande a suspender alunos por partilharem comida ou a marcar faltas disciplinares por trocarem material escolar numa aula onde estão ombro com ombro, mas depois, mal passam o portão já pode valer tudo? Será que não está bem à vista de todos que tudo parece estar como sempre esteve, mais ou menos máscara padrão ou como acessório fashion?

Calamidade é ter gente que navega à vista, com um olho na “economia não pode parar” e outro nas conveniências políticas. Calamidade é ter, nas últimas semanas, um PR que parece ter assumido a função de secretário adjunto do PM para os assuntos parlamentares em geral e aprovação de orçamentos em particular.

Calamidade é esta mediocridade em que os poderes, macro e micro, usam a pandemia como desculpa para tudo, o que me está a dar uma imensa vontade de atravessar alguns limites auto-impostos à linguagem e a temas que, pela proximidade, sempre achei melhor deixar do lado de fora deste quintal. Só que há alturas em que os abusos de poder sem qualquer rebuço, o desrespeito indecoroso por qualquer legalidade e a mentira descarada não podem passar impunes.

Ando muito irritado? Nem por isso, apenas a sentir-me algo anojado. Porque tudo isto era previsível, mas a maior preocupação é quem fica com as maiores peças da “bazuca” e o que fazer para a coisa ser o mais desregulada e menos controlada de sempre.

(o que dizer daqueles cortesãos que andaram a escrever que isto a partir de Setembro ia ser um Outono maravilhoso de desconfinamento? não deviam levar nas belas faces com o barro que andaram a atirar às paredes?)

16 thoughts on “A Proibição Dos Ajuntamentos Acima De 5 Pessoas Inclui A Zona À Saída Das Escolas?

  1. Subscrevo o que diz. Estão sempre a apelar à responsabilidade individual e nunca à sua própria responsabilidade como gestores do país. Tenho uma dúvida. Será que se as escolas estivessem em ensino misto ou com horários mais reduzidos ou turnos existiriam tantos novos casos?

    Liked by 1 person

  2. Partilho este desabafo completamente.
    E não me queixo só do PM, nem do PR, nem dos papás, nem dos sabujos servidores do costume.
    Uma jornalista espertíssima perguntou ao Costa, após a apresentação da declaração de calamidade, como seria com a presença de público nos estádios de futebol?
    O futebol, sim, preocupou-a.
    A escola não preocupa ninguém A não ser que esteja fechada…

    Liked by 2 people

  3. Ó Paulo, por favor, se for chamado para algum comentário na TV apele ao encerramento das escolas. O que está a acontecer é um crime!
    Só hoje houve mais de 2000 novos casos!!!

    Gostar

  4. Eu já tenho de passar parte das aulas a mandar pôr a máscara como deve ser… Portanto, entrou mais uma frase daquelas para repetir à exaustão numa sala de aula portuguesa… A juntar aos minutos que se perdem a dizer “vira-te para a frente”, “senta-te como deve ser”, “quero os telemóveis guardados”, “não se diz «você» ao professor”, “toma atenção”, “é claro que isto é para passar para os cadernos”, etc, etc… vem agora juntar-se “põe a máscara como deve ser”…

    Insuportável esta profissão. Cada vez detesto mais o que estou a fazer.

    Liked by 1 person

  5. O caos espreita…
    A pandemia, como se previa, está a fazer brotar o pior da humanidade. Os governos parecem baratas tontas, mas não sei se há muita margem para fazer de forma diferente. As escolas, de facto, são instituições sociais que, abertas, podem provocar o caos pela disseminação da doença e fechadas podem provocar o caos económico. Não é possível respeitar regras da DGS nas escolas e isso deveria ser assumido publicamente, pelos diretores, sem receios.
    Dentro da sala de aula, nem o distanciamento, nem o uso de máscara é inteiramente respeitado, fora das salas de aula, tudo flui como se não houvesse pandemia, andam sem máscara a comer pela escola, ou de garrafa de água na mão para fingirem que bebem se chegar um docente ou funcionário, estão ao monte por todo o espaço escolar, tocam-se, beijam-se, etc.
    Quanto mais velhos, menos respeito pelas regras.
    Depois, crescem os teóricos da conspiração que incentivam os educandos a infringir as regras.
    Quanto aos professores, os sindicatos deverão insistir no seu direito à saúde e a um ambiente de trabalho seguro, sem risco de doença grave e até de morte.

    Liked by 1 person

  6. Os governos adoram atirar areia para os olhos da população.
    Em vez de dar condições de trabalho a nível de higiene e segurança no trabalho, desdobrando turmas, dar máscaras eficazes, sistemas de ventilação nas salas, cantinas menos lotadas, mais funcionários , bolsas de professores para ensino á distância, mais transportes e menos lotados, manda todos instalar uma APP inuti e usar máscara na rua onde há brisa.

    É só rir para não chorar.

    Liked by 1 person

  7. Ora, dasse! Que faço aos filhos? Bbbzzzzz…….
    Tá tudo. MALUCO.

    Pratica o ajuntamento coercivo e se um dia um dos filhos se passar isso é debilidade viríca desta cambada cobarde e h8pocrita que nos desmanda.
    Rasparta!

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.