QAnon

Chegou, nas últimas semanas, à nossa comunicação social algum interesse pelo QAnon, o movimento mais recente ligado a teorias de conspiração globais. O fundador – ou supremo sacerdote da coisa – era uma variante discreta de Alex Jones, bem instalado em Wall Street, até o Citigroup (que não se destaca propriamente por ser uma organização esquerdistas ou contaminada por “marxismo cultural”) o ter despedido. O movimento surgiu e cresceu muito ligado à recandidatura de Donald Trump. Embora abrigue de tudo um pouco do mais chalupa que se possa imaginar (e que parece ter convencido o presidente de partida), eis um resumo da sua tese central:

The QAnon conspiracy theory is vast, complicated and ever changing, and its adherents are constantly folding new events and personalities into its master narrative. But the gist of it is that national Democrats, aided by Hollywood and a group of “global elites”, are running a massive ring devoted to the abduction, trafficking, torture, sexual abuse and cannibalization of children, all with the purpose of fulfilling the rituals of their Satanic faith. Donald Trump, according to this fantasy, is the only person willing and able to mount an attack against them.

A tese é generalizada à Península Ibérica, que se afirma governada por uma rede pedófila. Em Portugal afirma-se que haverá 250 adeptos assumidos.

Um dos subprodutos da “luta” deste grupo consiste, curiosamente ou não, na oposição a medidas de combate à covid e alguns dos seus “dirigentes” são explicitamente “anti-máscara” e já chegaram ao Congresso americano.

Anti-maskers are not on the fringes of society anymore, unfortunately — and neither are QAnon believers. Now, the first member of Congress to openly espouse QAnon theories is also bringing anti-mask rhetoric to Washington, D.C. Marjorie Taylor Greene, Congresswoman-elect in Georgia, has told her fellow newly elected members of Congress that, in her opinion, masks are oppressive. 

As queixas de “silenciamento” vieram do cancelamento das contas ligadas ao movimento nas principais redes sociais, mas já encontraram uma nova plataforma de acolhimento.

Posted in Sem categoria

8 thoughts on “QAnon

  1. Off topic – Estou no café. a televisão está do outro lado, mas o som chega alto e bom som. Que merda é que está a dar na SIC ou na SIC Notícias? Repito: que merda é essa?

    Gostar

    1. Nenhum contraditório. A “jornalista” assume uma posição ideológica. Repetição de ideias simples e falsas. Ataque à escola pública disfarçada da sua defesa. E tantas, tantas, falsidades. Nojo.

      Liked by 1 person

  2. RF, eu estava em casa e ainda bem…
    Depois de ouvir estoicamente uma série de meninos destratarem os seus professores com acusações que duvido que tenham sido minimamente escrutinadas, acabei por mudar de canal quando um insuportável papalvo com um certo ar debilóide, se assumiu vaidosamente como um aluno indisciplinado.
    Decidiu o papalvo, portanto, que daria um professor do primeiro ciclo muito jeitoso. Lembrei-me da história do ‘Babine, o parvo’. (Curioso que o meu corretor ortográfico tenha proposto Bobine, por Babine. Desafio para 2021: Vou acreditar mais na ciência e na informática…).

    Gostar

  3. # RF
    está mesmo on topic
    Só percebi quando vi um “mentor” Teach for Portugal … mais no final o tal “mentor” aparece identificado como professor ?? do ensino básico e secundário

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.