Onde? Como? A Sério?

Apesar de ser esperada uma segunda vaga da pandemia para depois do Verão e da necessidade de preparar as escolas para suspensões de aulas presenciais, só a meio do 1.º período começaram a chegar às escolas os primeiros kits da Escola Digital para os alunos que precisem de ter aulas a partir de casa.

O relatório revela que foi durante este estado de emergência que se deu o “início da distribuição dos kits de computadores (computador portátil, auscultador com microfone e mochila) e conectividade (hotspot e cartão SIM) às escolas”. O documento especifica que “começaram a chegar às escolas, na segunda semana de Novembro, os primeiros kits do programa “Escola Digital”, adiantando que, “num primeiro momento, será dada particular atenção aos alunos abrangidos por apoios no âmbito da Acção Social Escolar, iniciando-se com os alunos do escalão A que frequentam o ensino secundário, priorizando aqueles que não têm acesso a equipamentos electrónicos em casa”.

Quero O Meu Milhão

Para além de razoavelmente bronco (ainda me lembro de no Verão criticar o comportamento do pessoal do sul em relação à pandemia), está desmemoriado, ‘tadinho. Se precisar mando-lhe o meu NIB, rapidinho, rapidinho.

Treinador do FC Porto diz nunca ter criticado “um colega por jogar com 10 jogadores atrás da linha da bola”

Claro que dirá que falou em “equipas”.

“Sinceramente, como treinador, nunca, nunca permitia” que fosse feito a algumas equipas “aquilo que já vi, neste ano e pouco que estou no FC Porto”, para “levar água ao seu moinho e conseguir um pontinho”, defendeu o treinador dos “dragões”.

O antijogo foi precisamente a causa da expulsão de Sérgio Conceição no último jogo do FC Porto em competições nacionais, por ter-se queixado da postura do Desportivo de Chaves no encontro a contar para a Taça da Liga.

6ª Feira

A “melhor” das justificações que me foi transmitida acerca de convocar reuniões presenciais foi a de alguém que afirmou “mas olha lá, o meu concelho até é dos que só tem risco elevado, que é o segundo menos grave”. Nestes casos, é irrelevante apontar às pessoas que até têm um grau académico superior, tirado antes das bolonhices e tudo, porque já vi médicos muito bem-intencionados (“pela verdade, nada contra a verdade”) a dizer que a vacinação é apenas um pretexto para nos meterem uns chips localizadores debaixo da pele. O que até me daria jeito, porque a avançar na idade, sempre será uma maneira de não me perder por aí,

(faz de conta que não fui eu que sugeri… mas que tal alguém na dge, dgae – digamos assim, o nosso ex-colega césar paulo, tão preocupado que ele sempre esteve com o bem-estar de todos nós – ou qualquer organismo disponível enviar um esclarecimento bem clarinho às direcções para que se deixem de palermices? e não se refugiem na questão da “autonomia” porque para tanta outra coisa não serve de nada…)