Pareceu-me “Aprazível”

Desconhecia por completo o sub-director geral da Saúde, Rui Portugal de sua graça. Ouvi-o hoje pela primeira vez, via rádio, em excertos da conferência de imprensa e confesso que me deixou divertido pela forma como explicou as coisas, os exemplos que deu e mesmo o vocabulário que usou. Em especial quando falou em contactos humanos aprazíveis, mesmo com distanciamento, ou que as pessoas se poderiam encontrar nos respectivos quintais (quase me escorreu uma lágrima pelo canto do olho…).

“(…) optando por visitas rápidas nos quintais de uns e de outros, no patamar das escadas dos prédios de uns e de outros, com uma troca simbólica de uma compota ou de algo que seja aprazível no contacto humano e de proximidade, mas sempre com distanciamento físico”.

Retenho ainda o aviso de que “As cozinhas nesta altura serão locais de alto risco”. Em especial se alguém se atravessar à minha frente quando estiver a trinchar o piiirúú.

(quem resiste a esta bigodaça das antigas, que não há hipster capaz de copiar?

8 thoughts on “Pareceu-me “Aprazível”

  1. Guinote, marcamos um meet para a troca de uma compota? Virtual, claro, e na rua, à falta de quintal, porque não podemos andar as pôr as manápulas nas compotas uns dos outros… certo?
    Olha, isto não nos está a acontecer… pois não?

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.