Escrito A 8 de Janeiro

Não adianta escrever nova prosa, a auto-citação neste caso justifica-se.

A dias do primeiro confinamento escrevi que “sem as escolas a funcionar, o país entra em colapso”. O problema é que, desta vez, é muito possível que tenhamos de fechar tardiamente as escolas, por já estar o país em colapso.

Público Online, 8 de Janeiro

3 thoughts on “Escrito A 8 de Janeiro

  1. Sr filinto e sr pereira não têm VERGONHA do que disseram há apenas 5 dias, defendendo a manutenção das escolas abertas, sabendo da catástrofe que já ocorria?
    Não têm VERGONHA de se terem comportado como cães de fila do ministro?
    Não têm remorsos de ter mandado os professores para as câmaras de gás, em que se transformaram as salas de aula?
    Não têm vergonha de virem agora mudar de opinião à boleia da vergonhosa desculpa da variante inglesa?
    Obviamente, demitam-se.

    Liked by 1 person

  2. Se na emergência da estirpe inglesa, e com carácter de urgência, a secretária leitão permitir a reforma antecipada da doutora Graça, ficará o Manager desta equipa com as mãos livres para contratar Zézé Camarinha, o maior especialista português nesta área.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.