“Sincronia” Quer Dizer “Ao Mesmo Tempo” Ou “Em Simultâneo”

E não é sinónimo de “vídeo-conferência”. Uma vídeo-conferência deve ser síncrona, mas uma sessão síncrona não implica que se esteja de câmara ligada. Uma sessão de chat também pode ser síncrona. Ou uma troca de mensagens no uótezape.

Eu vou tentar explicar mais em detalhe para quem não domina ainda aquilo do que é “síncrono” ou “assíncrono”, parecendo confundir isso com, como já escrevi acima, a câmara estar ligada ou desligada.

Se começarmos uma aula às 10 da manhã com os alunos todos ao mesmo tempo e os mandarmos fazer qualquer coisa às 10.30 com a câmara desligada (mesmo “saindo” da aula virtual), para depois apresentarem o que fizeram das 11.15 às 11.30, isso significa que se esteve numa sessão síncrona de 90 minutos e não numa síncrona de 45 e outra assíncrona de outros 45. Porque estiveram todos a fazer o mesmo ao mesmo tempo. O que é sincronia. Certo?

Porque estiveram todos a fazer o mesmo, ao mesmo tempo no início, no meio e no fim.

Uma sessão assíncrona acontece quando se termina a sessão síncrona e se deixa uma tarefa para ser feita, com maior ou menor prazo, mas nunca meia hora ou uma hora, pelos alunos, mais tarde.

Por exemplo: após uma aula síncrona de 30 ou 40 minutos, deixa-se uma tarefa para os alunos entregarem até ao final do dia ou da semana e eles podem fazê-la ao seu ritmo, durante mais ou menos tempo, não necessariamente em simultâneo.

Achei útil explicar isto porque há quem diga que o horário não é 100% síncrono porque durante uma parte das aulas os alunos podem fazer tarefas/exercícios de câmara desligada, voltando só perto do final para apresentarem o que fizeram ou “marcar a presença”.

(estariam a bater palmas em sincronia, mesmo se não tivesse sido feita gravação!)

12 thoughts on ““Sincronia” Quer Dizer “Ao Mesmo Tempo” Ou “Em Simultâneo”

  1. Haver quem não entenda aquilo que o Paulo explicou… enfim, no mínimo todos possuem uma licenciatura, na maioria dos casos obtida num tempo que faz com que corresponda, na prática, a uma espécie de mestrado atual.

    Gostar

      1. ☺️☺️ Na nossa escola não há qualquer alteração nos horários. Há indicações para planificar as aulas predominatemente com tarefas e, visto que os horários são cumpridos na íntegra, todo o trabalho tem de ser feito e entregue, se for o caso, durante o tempo de aula. O trabalho dito autónomo é durante o tempo da aula. E, como entre uma aula e outra não há muitas vezes qualquer intervalo, pede-se aos professores que incluam pausas. O DT vai vigiar, perdão, vai acompanhar o processo nas horas de DT alunos, auscultando estes. Ah, pede-se bom senso.

        Gostar

  2. Precisamente… já disse isso cá por casa e tinha acabado de o dizer a uma colega.
    Se o Paulo tiver dificuldade em ser entendido, porque há gente que “só entende” se lá estiver o “carimbo” da tutela, pode citar este parágrafo que está na página 4 do documento “CONTRIBUTOS PARA A IMPLEMENTAÇÃO DO ENSINO A DISTÂNCIA NAS ESCOLAS”, datado de 2 de fevereiro, e que todos devemos ter recebido:

    Definição de Conceitos e Considerações sobre Modos Síncronos e Assíncronos de Trabalho

    O ensino a distância online pode ser enriquecido com atividades planeadas para decorrerem em modo síncrono (atividades realizadas em direto ou em tempo real e em que todos os participantes se encontram e reúnem em simultâneo), ou em modo assíncrono (atividades realizadas ao longo de um período temporal previamente definido, mas que não obriga a uma presença síncrona, ou seja, cada interveniente escolhe o momento em que participa e realiza a atividade, fazendo-o em diferido). Sempre que se justifique, devem ser desenhadas atividades de trabalho autónomo, pensadas para uma turma ou para grupos de alunos específicos que, tendencialmente, serão realizadas em modo assíncrono, mas que podem contemplar momentos de orientação síncronos.

    Gostar

  3. Quando a sincronia se refere tecnicamente ao modo de comunicação da ferramenta informática, falamos de chat, video(audio)conferência, pois só estas ferramentas permitem a troca de mensagens em tempo real.

    Mas se falamos de AULAS síncronas nos termos usados neste artigo, então no limite eu até posso fazer isto: no início da aula enviar email aos alunos com as tarefas da aula, e exigir que as entreguem, pela mesma via, antes do fim da mesma. Isto continuará a ser uma aula síncrona, mas usando uma ferramenta de comunicação assíncrona. Não me parece que alguns diretores vão gostar de saber disto.

    Gostar

  4. A Tica tem razão.
    Estes dois termos “síncrono” e “assíncrono” nasceu deste âmbito do e@d inspirado nos termos técnicos usados na literatura da área de REDES INFORMÁTICAS. Em que se fala em estilos de comunicação dos vários “ativos de rede”.
    Uma aula sincrona implica resposta em tempo real. Seja VC seja chat(salas de chat no Discord,chat no Moodle, WhatsApp,etc) , seja áudio.

    Assíncrono implica desfasamento de pergunta/resposta , exemplo, email, fóruns de discussão, depósito de docs tipo classroom, Moodle, etc.

    O pior disto tudo é a quantidade imposta pelos diretores de aulas síncronas. O prof tem liberdade pelo seu estatuto de gerir a sua pedagogia. Nestes tempos isso está a desaparecer. Eles não fazem ideia do que é eLearning e estão a impor baboseiras.
    No meu agrupamento é obrigatório ligar webcam e mic….só ridículo á luz da proteção de dados… E a maior parte aplaude… Nem sei que diga!

    Gostar

    1. Obrigatório ligar webcam? Só diz assim? Então liga-a e aponta-a para o teto. 😀

      Sobre os dados, muito cuidado com o decreto-lei que saiu na sexta feira: «2 — Durante o período em que haja lugar à aplicação do regime não presencial, nos termos previstos na Resolução do Conselho de Ministros n.º 53 -D/2020, de 20 de julho, o tratamento de dados pessoais é efetuado na medida do indispensável à realização das aprendizagens por meios telemáticos». Que eu saiba a CNPD ainda não se manifestou sobre isto.

      Gostar

  5. Vou meter opinião divergente, porque, embora concordando com o teor em si, síncrono e assíncrono, em meu entender, no âmbito do E@D, não é isso.
    Qual a diferença entre entregar 60 minutos depois ou 3 horas depois? Nenhuma, pois cada aluno faz ao seu ritmo, a premissa elencada para o trabalho autónomo presente neste artigo.
    Ou seja, tudo o que for feito em pergunta-resposta é sincrono, com ou sem imagem, com som ou digitando; assíncrono é tudo o que o aluno faz e submete após trabalho autónomo.
    Já se o trabalho autónomo for efetuado com o professor a supervisionar, mesmo que não comunicando ou fazendo-o esporadicamente (por exemplo, com a Câmara ligada ou outra plataforma em que o aluno esteja “on”), garantindo que todos estão em sessão, também será síncrono.
    Não sei se me fiz entender, mas sincrono e assíncrono entendo assim.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.