Os Meus Álbuns

Não tenho idade para ter experimentado a saída do Berlin ou do Transformer, pelo que este funcionou como a colectânea possível de um dos melhores períodos do Lou Reed, em que as versões ao vivo tinham a medida certa. E tem duas das músicas que levaria para uma ilha deserta. O New York já comprei logo que saiu por cá.

Sinto Falta

De uma carta aberta daquela malta que, mal abriram as escolas, se esqueceram logo das condições que tinham apresentado para que isso acontecesse. Ainda ontem vi muito o branco dos olhos do economista Conraria num programa de televisão, mas ouvi pouca coisa ou mesmo nada acerca disso. E a economista peralta também baixou bastante o seu nível de histrionismo acerca destas matérias, Porque será? Queriam as escolas abertas, ponto. O resto era só cenário.

Vacinar Não Fica Mais Barato?

Olá
Como tenho 5 horas no 1º ciclo, ontem à tarde também fui testado na escola sede do agrupamento.
Enviaram o resultado às 2:52 de hoje:
«Um resultado «Não Detectável» significa que não foi detectado o Antigénio do vírus SARS-CoV-2, na amostra analisada. Os testes TRAg devem ser utilizados nos primeiros 5 dias (inclusivé) de sintomas. Se a amostra não tiver sido colhida nos primeiros 5 dias (inclusivé) de sintomas, é muito provável que o antigénio do vírus não seja detectado. Este teste não deve ser utilizado em utentes assintomáticos. Um resultado «Não Detectável» deverá ser confirmado por Teste molecular de amplificação de ácidos nucleicos (TAAN) por RT-PCR.»
O laboratório foi muito rápido a enviar o resultado. Vou acreditar que fizeram as análises. O texto é bastante honesto. Basicamente diz que eu não devia ter feito o teste ☺. E que agora devia fazer outro mais fiável. Espero que não tenha custado muito dinheiro. Tendo em conta o procedimento (aparentemente mais caro do que a aplicação de vacinas) e a necessidade de análise microscópica, parece-me que se aplicassem logo a vacina mais cara a Moderna ficaria muito mais barato.

4ª Feira – Dia 38

O que lamento é que esta “autonomia”, este nível de liberdade dado às escolas em matéria tão sensível só aconteça numa situação de emergência, não ficando completamente afastada a sensação de que é uma estratégia do ministério para afastar de si qualquer responsabilidade pela resolução de uma situação complicada que ajudou pouco a minorar. Se as coisas correrem bem, foi uma óptima decisão; se correrem mal, foi porque “as escolas” não souberam usar bem tão generosa concessão de poder pela tutela. De qualquer das maneiras, na dúvida, prefiro ter mesmo algum grau de “autonomia”, mesmo que passageiro do que nenhum.